sexta-feira, 29 de maio de 2009

A evolução de estratégias no Dilema do Prisioneiro

Em artigo incluido no livro The Complexity of Cooperation, Axelrod(1) analisa a similitude existente entre os sistemas vivos, com os ambientes complexos, como é o caso das organizações.

Para Axelrod, em ambientes complexos, os indivíduos não são totalmente capazes de analisar a situação e calcular a estratégia ótima. Em vez disso o que se espera deles é que adaptem a sua estratégia, posteriormente, com base no que deu certo e no que não deu. Uma boa analogia para o processo de adaptação é a evolução biológica. Na evolução biológica, estratégias que foram relativamente efetivas em uma população se tornam mais usadas, e estratégias que não se mostraram efetivas, se tornam menos comuns na população.

A evolução biológica tem sido altamente útil para descobrir métodos de adaptação complexos e efetivos para situações de ambientes muito complexos.

O processo evolucionário também requer que as características vitoriosas sejam herdadas por meio de mecanismos genéticos. Um mecanismo genético que permite a descoberta de novas estratégias é a mutação. Outro mecanismo é a permutação genética, que acontece na reprodução sexual onde cada um dos genitores fornece uma parte do material genético.

O algoritmo genético é surpreendentemente útil para descobrir estratégias complexas e efetivas que são coerentes com ambientes complexos.

Essa análise e similitude pode ser bastante útil, conforme Axelrod, dentre outras coisas, para simulações e previsões, tendo em vista a dificuldade de previsão nos sistemas complexos. (Estou interessada nos sistemas sociais complexos).
_____________________________________
(1)Robert, Axelrod, The Complexity of Cooperation: Agent-Based Models of Competition and Collaboration.

Nenhum comentário: