quarta-feira, 30 de setembro de 2009

MEU URSINHO

Conforme Arnaldo Jabor "a idiotice é vital para a felicidade". Eu, pessoalmente, acho que existem dias em que a gente cansa de ser séria, de fazer contas, de falar frases difíceis de serem entendidas e senta para descansar. E, nessas horas, cai bem a música "deixa a vida me levar", de Zeca Pagodinho. Por isso hoje decidi colocar essa mensagem e esse vídeo do YouTube. O nome do vídeo é "Meu ursinho" e me foi encaminhado pela Mariana, do Maranhão.Assista e enjoy yourself.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

PARA ENTENDER A CRISE DE HONDURAS

Excelente o blog do Reinaldo Azevedo, da Revista Veja. Ele demonstra passo a passo, como se estivesse desenhando em 16 movimentos, o que aconteceu em Honduras. O desrespeito à Constituição Nacional, por parte do então Presidente Manuel Zelaya e a posição assumida para a proteção do Direito pela Suprema Corte e pelos contra-golpistas encabeçados por "Roberto Micheletti que assumiu, legal e legitimamente, a Presidência da República, com o apoio da Justiça e do Congresso".
"O que aconteceu em Honduras foi, óbvia e claramente, um contragolpe. Se o Exército tivesse obedecido às ordens de Zelaya ou se a consulta tivesse se realizado contra a decisão da Corte Suprema e sob o olhar cúmplice das Forças Armadas, o golpe teria sido dado por ele (Manuel Zelaia)."
Parabéns Reinaldo Azevedo. O seu blog deveria ser distribuido para todo o povo brasileiro.
Leia aqui o blog do Reinaldo Azevedo

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...

Carlos Drumond de Andrade

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

ESTOU EM SÃO LUÍS DO MARANHÃO

Volto, após seis anos de ausência, ao meu Estado, e estou na Capital. E, infelizmente preciso reportar que encontrei duas cidades, dois Estados, dois Brasis, dois mundos. Estou em um hotel na praia de Ponta d´Areia. Enquanto escrevo, escuto o barulho do mar, cujas águas estão a mais ou menos dez metros de distância de onde estou. O mar é lindo e nos faz esquecer que a cidade cresceu de uma maneira perversa. A distribuição de renda é desigual, a pobreza convive com a exuberância dos prédios imponentes da orla marítima, da Avenida Litorânea. Ontem eu passeei pelo centro, fui à antiga praça João Lisboa onde tem o edifício em formato de ferro de engomar e que hoje me lembra a Brodway. Estive também na praça Gonçalves Dias, detive-me no projeto Reviver... e senti várias emoções...quando as conseguir resolver, volto a escrever sobre o assunto. Por enquanto paro aqui...

Lembranças do Maranhão

domingo, 13 de setembro de 2009

ESCRITO POR REGINA BRETT, 90 ANOS, CLEAVELAND, OHIO.

"Para celebrar o envelhecer, uma vez eu escrevi 45 lições que a vida me
ensinou. É a coluna mais requisitada que eu já escrevi. Meu taxímetro
chegou aos 90 em agosto, então, aqui está a coluna, mais uma vez:

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.

2. Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.

3 A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.

4. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.

5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.

6. Você não tem que vencer todo argumento. Concorde para discordar.

7.Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.

8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele agüenta.

9. Poupe para a aposentadoria, começando com seu primeiro salário.

10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.

11. Sele a paz com seu passado, para que ele não estrague seu presente.

12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.

13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que se trata a jornada deles.

14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.

15 Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.

16. Respire bem fundo. Isso acalma a mente.

17. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeroso.

18. O que não te mata, realmente te torna mais forte.

19.Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de você e mais ninguém.

20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite "não" como resposta.

21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.

22. Se prepare bastante; depois, se deixe levar pela maré...

23. Seja excêntrico agora, não espere ficar velho para usar roxo.

24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.

25. Ninguém é responsável pela sua felicidade, além de você.

26. Encare cada "chamado" desastre com essas palavras: Em cinco anos, vai importar?

27. Sempre escolha a vida.

28. Perdoe tudo de todos.

29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.

30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.

31. Indepedentemente de a situação ser boa ou ruim, irá mudar.

32. Não se leve tão a sério. Ninguém mais leva...

33. Acredite em milagres.

34. Deus te ama por causa de quem Ele é, não pelo que vc fez ou deixou de fazer.

35. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela agora.

36. Envelhecer é melhor do que morrer jovem.

37. Seus filhos só têm uma infância.

38. Tudo o que realmente importa, no final, é que você amou.

39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares.

40. Se todos jogássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, pegaríamos os nossos de volta.

41. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.

42. O melhor está por vir.

43. Não importa como vc se sinta, levante, se vista e apareça.

44. Produza.

45. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente "

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Crianças atendidas pela 1ª VIJ precisam de roupas

A 1ª Vara da Infância e da Juventude (1ª VIJ) lança campanha para arrecadar roupas infantis de 0 a 12 anos, especialmente para bebês que chegam à Vara para serem encaminhados aos abrigos apenas com a roupa do corpo.

Seja aguardando a decisão do juiz ou mesmo esperando os pais ou responsáveis que comparecem às audiências, as crianças permanecem em espaço apropriado da 1ª VIJ, equipado com brinquedos, jogos, berço e fraldário, aos cuidados de atendentes treinadas.

O local mantém ainda um estoque de vestuário para doar aos meninos e meninas que chegam trajando roupas rasgadas, sujas ou puídas. As atendentes dispensam um tratamento especial às crianças, desde a troca de roupas e a alimentação até o divertimento dos pequenos.

Com a proximidade do Dia das Crianças, a 1ª Vara da Infância e da Juventude aposta na solidariedade das pessoas para doação de peças de roupas para o público infantil recepcionado pela Vara.

A entrega das doações pode ser combinada pelo telefone 3348-6736.

MUITO ALÉM DO SALÁRIO

No dia 08 de setembro de 2009, o jornal Correio Braziliense publicou uma reportagem sobre organizações que colocam valores maiores que o salário como motivadores do seu pessoal.
Uma delas é uma ONG formada por médicos e jornalistas, denominada Médicos sem Fronteiras, fundada na França e com atuação no mundo inteiro. A realização pessoal dos seus integrantes e o desejo de ajudar a humaninade falam mais alto que o retorno monetário, para seus integrantes.
A outra é uma empresa que inspirou a Google na sua política de pessoal. Desenvolveu os "fatores higiênicos" de Hezberg, tais como a formação de times de beisebol, golfe e outros, colocando o relacionamento e o bem estar físico e social em patamares elevados, para que seus funcionários se sintam felizes e livres para criar. Isto, após ter escalado a pirâmide de Maslow, que tem na sua base a segurança econômica e no seu ápice a auto-estima e a realização pessoal.

Ao lado dessas organizações é colocada a ECT - Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, respeitada pela sua eficiência e pelo comprometimento dos seus empregados, mas bem diferente das duas outras organizações. Parodiando a música da novela Caminho das Índias, gostaria de pertuntar: O que a ECT está fazendo aí? Confesso que não entendi.
Essa indagação se deve ao fato de conhecer as características da ECT, empresa pública geradora de lucros e que tem crescido bastante ultimamente, sobretudo depois do advento da internet e ampliação do e-commerce e das transações bancárias, que geram distribuição de extratos, boletos, cartões de crédito e outros documentos.
Ora, se esse lucro não é repassado para os seus mais de cem mil colaboradores, verifica-se o fenômeno da "mais valia", ou do enriquecimento dos detentores do capital em detrimento dos trabalhadores. E se esse lucro não estiver crescendo, verifica-se uma má gestão de recursos. Eu não acredito que aconteça nenhuma das hipóteses elencadas.
Ademais, é sabido que a empresa é intensiva de mão de obra, por suas características, uma vez que existem trabalhos para os quais ainda não foram inventadas máquinas, como é o caso do trabalho dos carteiros.
Sendo assim, a ECT não pode ser amealhada a uma ONG, uma vez que seus trabalhadores não fazem do ideal de servir à ECT seu objetivo de vida.
Eles, os trabalhadores da empresa, são milhares de pessoas que têm família para sustentar e a empresa é a fonte primária de satisfação de suas necessidades essenciais.
Também não poderia ser comparada a uma empresa que está no topo das políticas de gestão de recursos humanos, onde os empregados já escalaram os andares inferiores da pirâmide de Maslow, ou seja, já têm as suas necessidades fisiológicas e de segurança satisfeitas, e se encontram nos andares superiores onde a busca pela realização pessoal e satisfação da auto-estima são os mais importantes. É bom esclarecer que esses últimos fatores só podem ser buscados no momento em que os primeiros já estão satisfeitos, o que suponho não ser o caso dos trabalhadores da ECT.
Há portanto, no meu entender, uma distorção na colocação da ECT ao lado das duas organizações citadas na reportagem. Esse é o meu pensamento.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

SISTEMAS COMPLEXOS - Desenvolvimento de um Modelo Sistêmico da Gestão da Segurança da Informação em uma Organização

Exercício 2.1: Segundo o texto da Leitura 03 – O que vem a Ser Sistêmico, o pensamento sistêmico leva a uma modificação na forma de pensar das pessoas, onde há várias mudanças de ênfase relativamente ao pensamento mecanicista. Algumas dessas mudanças de ênfase são as seguintes:
1. das Partes para o Todo
2. de Objetos para Relacionamentos
3. de Hierarquias para Redes
4. de Causalidade linear para Circularidade
5. de Estrutura para Processo
6. de Metáfora Mecânica para Metáfora do Organismo Vivo e Outras Não-Mecânicas
7. de Conhecimento Objetivo para Conhecimento Contextual e Epistêmico
8. da Verdade para Descrições Aproximadas
9. de Quantidade para Qualidade
10. de Controle para Cooperação, Influenciação e Ação Não-violenta
Tendo em vista o contexto da gestão de segurança da informação em sua organização, descreva, para cinco das mudanças de ênfase acima descritas, situações nas quais a ênfase da gestão da segurança ora adota uma visão mecanicista, ora adota uma visão sistêmica.

Resposta:

Cenário 1. Das Partes para o Todo. Da norma isolada para uma Política da Organização.
Na visão mecanicista ou atomista se privilegiava o estudo das partes, acreditando-se que se poderia diminuir a complexidade do todo o tornando, portanto mais simples e mais fácil para ser entendido.
Na visão de Descartes para se entender um problema deveria se partir para a decomposição do mesmo, é o caso da análise das partes que compõem o todo.
No entanto com a visão sistêmica entende-se que é impossível compreender-se o todo se analisando as partes separadamente.
É por esse motivo que não se pode mais entender a segurança de uma organização de forma parcial e segmentada, tornando-se necessário que se trace uma política para toda a organização É, portanto essa a visão da Presidência da República, quando, a casa Civil emitiu a Portaria nº. 310, DE 2 DE JULHO DE 2009, que institui a Política de Segurança da Tecnologia da Informação da Presidência da República, da qual são parte integrante as normas e procedimentos complementares e afins editados pelos órgãos ou entidades integrantes da Presidência da República.

Cenário 2. De Objetos para Relacionamentos
Analogamente ao discutido na mudança de ênfase de partes para o todo, o “pensamento por objetos” está pouco atento aos relacionamentos entre os objetos. Como são os relacionamentos que promovem a dinâmica, o “pensamento por objetos” não considera a codificação das atividades, de operações e, em última instância, do processo que ocorre a partir dos relacionamentos.
Uma vez reconhecida a importância dos relacionamentos para o entendimento do todo, faz mais sentido buscar um entendimento da realidade não através de coleções de objetos, mas através de redes de relacionamentos incorporadas em redes maiores.
Aquilo que é denominado objeto, ou parte de objeto é apenas um padrão abstrato arbitrado dentro de uma teia inseparável de relações. Em última análise, não há objetos ou partes em absoluto, mas padrões de relacionamentos mais ou menos estáveis. Este padrão de organização, o que denominamos sistema, está em permanente co-evolução através de interações.
Como podemos dar um exemplo dessa visão sistêmica em um trabalho de segurança? Nós do Banco Central somos encarregados de acompanhar determinada carga de dinheiro que sai da Casa da Moeda do Brasil e é levada para o Banco do Brasil em algumas cidades do Brasil. É feito para isso todo um trabalho de logística, desde o contato com as Forças Armadas que garantirão a segurança da carga, a malha aérea, responsável pelo transporte do dinheiro, a contratação de transportadoras especializadas no transporte de valores, por via terrestre, além de obtermos todo um mapeamento da área e da cidade por onde transitará a carga que estaremos acompanhando até o seu destino final. Precisamos, portanto, além do objeto, determos o nosso olhar sobre o relacinamento que acontecerá durante todo o processo.

Cenário 3. De Hierarquia para Redes
Até pouco tempo, digamos melhor, até o final dos anos 90, o organograma, quadro que demonstra as partes hierarquicamente ordenadas que compõem uma organização social, quer seja pública ou privada, reinava absoluto. Acreditava-se que se poderia mexer em uma das “caixinhas” sem que isso afetasse o todo. Mesmo os adminitradores tendo conhecimento da Visão Sistêmica, a partir dos estudos do biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy, que elaborou uma teoria interdisciplinar, capaz de transcender os problemas específicos de cada ciência, não era essa a realidade no dia a dia das empresas ou organizações públicas. Foi necessário o choque da Reengenharia de Michael Hammer, para fazer o administrador enxergar que não há como seccionar um organismo vivo e tratar apenas uma parte do mesmo. Hoje se entende que qualquer mudança efetuada em uma área da empresa ou órgão da APF repercutirá nela como um todo. Portanto para se escrever uma norma de segurança tem que ser pensada a organização e não apenas um setor ou departamento.

Cenário 5. De Estrutura para o Processo
Continuando a falar sobre a mudança causada após o surgimento da Reengenharia o que podemos ver é que antes as estruturas, representadas graficamente pelos organogramas eram o mais importante das organizações. E se você quisesse conhecer uma organização pública ou privada o que lhe era apresentado em primeiro lugar era o organograma, representativo das estruturas. Se quisesse fazer uma modernização fazia-se a reestruturação da organização. Com o pensamento do Michael Hammer começou-se a pensar sobre os processos e olhar a organização não mais como uma série de caixinhas hierarquisadas responsáveis cada uma delas por uma série de funções, mas quais os processos desenvolviam-se naquele ambiente. Quais as entradas, os insumos ou inputs, quais as transformações ocorriam dentro da organização e quais as saídas ou produtos que ela liberava para o meio ambiente.

8. Da Verdade para Descrições Aproximadas
Não estou querendo que nós nos filiamos ao pensamento do Raul Seixas quando diz: “Eu prefiro ser, essa metamorfose ambulante,do que ter a opinião formada sobre tudo.” Não é isso mas seria útil que pensassemos como Solange Senna que diz: “Estamos vivendo a era da incerteza, da teoria do caos, dos paradoxos, do saber compartilhado, da participação de todos com suas diferenças, não há uma verdade fechada, acabada, cartesiana, totêmica, somos ambivalentes. e a física comprova: a matéria (da qual somos feitos) é instável.”
A idéia é que há conhecimento aproximado em vez de querermos ter certezas absolutas e isso se manifesta em vários momentos quando tratamos de segurança. Qual é o colete ideal para o pessoal do Banco Central? O mesmo que é utilizado pelo pessoal de segurança do Presidente da República ou pelos integrantes da Receita Federal? Como saber? O que faz cada um destes contingentes de pessoal? Qual a sua atribuição? Eles precisam viajar com o Presidente? Seria mais interessante uma guarda ostensiva? As pessoas precisam ver que os seguranças estão de colete? O colete precisa ter a logomarca do Banco? Para que? Ou deve ficar por baixo do terno? É mais importante a flexibilidade ou a garantia da resistência a perfurações? Por arma de que calibre? Perfurações por projéteis ou por objeto cortante?
A postura sistêmica é a do reconhecimento de que todas as concepções e todas as teorias científicas são limitadas e aproximadas. O custo do produto tem a ver com os resultados esperados. Ou não? Na ciência sempre lidamos com descrições limitadas e aproximadas da realidade (modelos).


Exercício 2.2.

Conforme o texto da Leitura 05 – Perspectivas em Pensamento Sistêmico, Humberto Kasper afirma que a “aplicação do Pensamento Sistêmico à administração de empreendimentos e/ou organizações sociais envolve cinco formas de distinguir a complexidade:
1. Que mudanças devem ser introduzidas na organização de modo a melhorar o comportamento de um fator essencial para o desempenho da organização?
2. Quais mecanismos de controle devem ser instituídos para garantir o desempenho desejado?
3. Como manter a viabilidade de uma organização de modo a mantê-la adaptada ao seu ambiente?
4. Que estruturas são necessárias para continuamente incorporar mudanças na organização de modo que o seu acoplamento ao meio se ajuste a suas mudanças?
5. Quais são os distintos pontos de vista relevantes para decidir ações de melhoria acerca de uma situação-problema?”
Kasper destaca ainda que respostas a “essas questões são cruciais para a sobrevivência e a administração de organizações sociais, em especial no ambiente altamente competitivo e de mudanças dos empreendimentos empresariais”.
Tendo em vista a sua suposta convicção de que a segurança da informação também é um fator essencial para a sobrevivência das organizações sociais (empresas), demonstre, por argumentação, com suas próprias palavras, que o modelo do Sistema de Gestão da Segurança da Informação – SGSI proposto pelas Normas ABNT NBR ISSO/IEC 27001:2006 e aderente à 27002:2005, apresenta respostas parciais a todas as cinco questões acima formuladas.

Argumentações acerca da questão 1.
Conforme Humberto Kasper, “os estudos de Vigotski demonstram que o pensamento e a linguagem não são processos separados”. Sendo assim, a primeira mudança a ser introduzida na organização de modo a melhorar o comportamento de uma fator essencial, a saber, a segurança da informação seria a linguagem, ou seja a definição de um modelo de gestão. A norma ABNT NBR ISSO/IEC 27001:2006 apresenta um modelo para estabelecimento, implementação, operação, análise do desempenho, manutenção e melhoria de um Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI). As organizações devem definir seu escopo em função de seus objetivos, necessidades, requisitos, tamanho e estrutura, devendo ainda ser melhorado periodicamente de forma contínua.

Argumentação acerca da questão 2.
De acordo com Kasper, “os elementos centrais da linguagem são as variáveis. Variáveis são partes ou elementos componentes de um sistema.” O SGSI é estabelecido para garantir a implementação de controles de segurança, visando proteger os ativos, baseados nas premissas da avaliação de riscos. Ou seja, acompanhamento e controle das variáveis que estarão sendo processadas no sistema, tais como ativos, riscos, produtos ou saídas do sistema. Portanto um dos componentes básicos do sistema é o “check” – verificar, controlar, que significa monitorar e analisar criticamente o SGSI. Isso só poderá ser feito com a introdução de uma métrica de desempenho, que deverá ser comparada ao que se determinou como ótimo ou satisfatório para o sistema.

Argumentação acerca da questão 3.
Pela teoria da cibernética podemos observar que os sistemas se sustentam através de relações circulares. É o que chamamos de feed-back. A norma ABNT NBR ISSO/IEC 27002:2005 que trata do Gerenciamento das operações e comunicações reforca a idéia da questão n. 3, pois o seu objetivo é “garantir a operação segura e correta dos recursos de processamento da informação.”

Argumentação acerca da questão 4.

A ABNT NBR 27002:2005 recomenda que seja utilizada a segregação de funções quando apropriado, para reduzir o risco de mau uso ou uso doloso dos sistemas. Convém que sejam tomados certos cuidados para impedir que uma única pessoa possa acessar, modificar ou usar ativos sem a devida autorização ou detecção. Convém que a possibilidade de existência de conluios seja considerada no projeto dos controles. Onde for dificil a segregação, convém que outros controles, como a monitoração das atividades, trilhas de auditoria e o acompanhamento gerencial, sejam considerados. É importante que a auditoria de segurança permaneça como uma atividade independente.

Argumentação acerca da questão 5.

Um dos objetivos da norma ABNT NBR 27001:2006 é a melhoria contínua baseada em medições específicas. A monitoração e a auditoria permanentes do sistema irão permitir a constante avaliação e conformidade com o objetivo de implementar melhorias no sistema de gestão. É o enlace reforçador, que para demonstrar foi citado o livro Pai Rico, Pai Pobre, onde os autores acreditam que o padrão de comportamento dos ricos é adquirir ativos que geram renda, a partir de uma renda inicial que se consolida.

FONOAUDIÓLOGA (VOLUNTÁRIA) (2)

O Centro Social Comunitário Tia Angelina precisa urgente de uma fonodiologa para uma criança de 3 anos de idade que se encontra com dificuldades no falar. Precisa-se de um parecer tecnico.

Nair Queiroz Pessoa.

Fone:3468-6854

FONOAUDIÓLOGA (VOLUNTÁRIA)

Estamos necessitando de uma fonoaudióloga (voluntária), para visitar um de nossos núcleos na Vila Basevi.

Temos aproxidamente 7 crianças precisando de ajuda.

Quem puder ajudar entre em contato.


Ana Paula Gomes
Coordenadora do Projeto-81487196

CURSOS DE GRAÇA (2)

Fonte: Correio Braziliense de 02.09.2009


Auxiliar administrativo e construtor de edificações. Para jovens de 14 a 24 anos. Carga horária média 800 horas/aula. A partir de 21 de setembro. Primeira etapa de segunda a sexta-feira com aulas teóricas e práticas. Segunda etapa depois de três meses, com estágios duas vezes por semana em empresas contratantes (inclui salário e vale-transporte), além de aulas três vez por semana no Senai.
Local: Senai Taguatinga.
Informações: 3353-8710.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

AMIGO É PRA ESSAS COISAS...

Quem viu a entrevista com o Senador José Sarney, ontem à noite, no Canal 2, deve ter ficado muito sensibilizado com a situação de um homem público, que tanto bem já fez á nação, ser criticado e quase retirado à força da Presidência do Senado pelos seus pares, por questões ínfimas. Afinal como a sociedade brasileira pode esquecer desse maranhense que participa da história da nação tão de perto, permanecendo na vida pública por 34 anos, mais até do que Rui Barbosa? Faltou apenas o Senador se intitular o Pai do Povo, o que não deve ter feito por modéstia. Mas essa comenda poderá ser dada pelo próprio povo, que, afinal foi o beneficiário de tamanha dedicação.
E essa pessoa tão dedicada, que só deseja o bem do povo brasileiro, acredita que a Ministra Dilma Roussef vai dar continuidade ao governo do Presidente Lula e serviria aos auspiciosos anseios da população brasileira.
Assim, ele (o Senador) ficaria tranquilo, ao ver o Brasil entregue às mãos de pessoa tão cordata, afinal ela não é "a mãe do PAC"?

INCLUSÃO SOCIAL DE IDOSOS



Favor Confirmar presença com Graça ou Elias no 32178833/8835

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

HENRI MATISSE É TEMA DE UMA MOSTRA NO BRASIL



"Sonho com uma arte de equilíbrio, de pureza, de tranquilidade, sem temas inquietantes ou preocupantes, uma arte que seja, para qualquer trabalhador cerebral, quer o homem de negócios, quer o homem cultivado, um lenitivo, um calmante mental, algo como uma boa poltrona onde onde ele possa relaxar do cansaço físico".
Henri Matisse (1869-1954)
Neste sábado, 5, a Pinacoteca do Estado de São Paulo, inaugura a exposição Matisse Hoje - a primeira do artista no Brasil, com 93 ítens, entre pinturas, desenhos, esculturas e gravuras.

ASSOCIAÇÃO MARIA DE NAZARÉ

Comunica que dia 27 de Setembro realizará uma deliciosa galinhada, que terá como finalidade arrecadar fundos para a instituição. O convite custará R$5,00 (cinco reais) e será as 12 hs.

END: QN 404 CONJUNTO A LOTE 01 SAMAMBAIA NORTE

TELEFONE: 3357-7328 CNPJ: 017.188.161/0001-18

E-mail: crechemariadenazaré@gmail.com

vivian kelly

Secretaria escolar

3 de setembro, dia do Biólogo




O Biólogo é o profissional que realiza pesquisas e serviços relativos à sustentabilidade do planeta e à vida, em todas as suas formas. Por meio de sua atuação nas áreas de meio ambiente, saúde, biotecnologia e produção, ele participa do desenvolvimento científico, tecnológico, econômico e social do país.

Parabéns aos Biólogos pelo seu dia.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Centro Social Comunitário Tia Angelina

End. Qd. 04, Chácara, 28 – Varjão do Torto Brasília – DF.

Tel. 3468 – 6854 - 92499364 (Nair)

E-mail: crechetiangelina@yahoo.com.br




Comunica que dia 27 de setembro realizará um Bazar no Centro Social Comunitário Tia Angelina.Para tanto está arrecadando roupas, sapatos, brinquedos, jóias,lençóis, toalhas e utensílios em geral.
Esse Bazar terá como finalidade ajudar no complemento do salário do mês de julho dos funcionários.


Atenciosamente,

Nair Queiroz Pessoa
Presidente

CURSOS DE GRAÇA

Capacitação em informática, com Windows, Word, Excel, Power Point e Internet.
Para pessoas entre 16 e 49 anos que vivem em situação de vulnerabilidade social e pessoal.
Vagas de manhã e à tarde.
Inscrições até 11 de setembro.
Local: Centro Comunitário e Educacional da Legião da Boa Vontade, SGAS 915, lote 74 (ao lado do Templo da Boa Vontade).
Informações: 3245-1070.


Projeto Asas da Esperança, da Infraero, seleciona alunos carentes e ensina noções de informática, saúde, atendimento ao público e técnicas de capacitação geral


Asas da Esperança, projeto da Infraero em parceria com o Senac que capacita adolescentes de 15 a 18 anos de cidades localizadas no entorno do Aeroporto Internacional de Brasília Presidente Juscelino Kubitschek.


Os interessados que preencherem os critérios da Infraero — ser de baixa renda, ter entre 15 e 18 anos e estudar em escola pública — devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social de sua cidade para fazer a inscrição. Serão selecionados 14 adolescentes por trimestre.

Acordo Brasil x Santa Sé.

Manifesto a Nação:

Governo Brasileiro faz acordo com Igreja Católica em detrimento de todos os outros credos religiosos.

O governo brasileiro enviou a Câmara dos Deputados a mensagem 134/2009 que reconhece o estatuto jurídico da Igreja Católica. Após a mensagem ser apreciada em uma das comissões para qual foi enviada, seja aprovada ou não, transforma-se em projeto de decreto legislativo, recebendo o nº 1736/2009. No plenário, a Câmara, a pedido dos líderes partidários, foi aprovada a caráter de apreciação urgente, urgentíssimo.

Com muito respeito aos senhores deputados, será que não existe, matérias mais relevantes a serem discutidas de maneira urgente em benefício de todo o povo brasileiro? Isto é um absurdo! Na verdade, este acordo beneficia a Igreja Católica na evangelização do povo brasileiro nos diversos segmentos da sociedade, incluindo hospitais, escolas e até forças armadas.

O mais grave é que este acordo contraria o inciso 1º do artigo 19 da Constituição Federal Brasileira, que diz: “É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos municípios – Estabelecer cultos religiosos ou igrejas subvencioná-los, embaraçar-lhe a funcionamento ou manter com eles os seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvadas na forma da lei, a colaboração do interesse público”.

A nossa nação não pode firmar aliança com qualquer credo religioso, ferindo o princípio da laicidade, inclusive com a quebra da isonomia nacional! Aproximadamente 70 milhões de brasileiros, que não são católicos, estão sendo discriminados. Temos convicção de que a maioria do povo católico não concorda com um absurdo desta grandeza, porque são pessoas democráticas.

Com a aprovação desse acordo ficará a Santa Sé, por meio da CNBB, com plenas condições de fechar vários outros acordos com o governo brasileiro, sem que jamais tenham de passar pelo Congresso Nacional. É um verdadeiro “cheque em branco’ para a Igreja Católica. Isso é uma vergonha!

Senhores Deputados, não aprovem este acordo. Fiquem certos de que não mediremos esforços para informar a todos os credos religiosos quem são os deputados que votaram a favor deste acordo discriminatório.

Estendemos o eco da voz deste manifesto ao Senado da República, próxima casa legislativa que terá de apreciar o resultado apurada pela Câmara dos Deputados.

Tenham absoluta certeza que não temos memória curta e que vamos pensar muito bem em para quem vamos votar nas próximas eleições para deputado, senador e presidente da república.

Em favor do Estado Laico, diga não ao PDC 1736/2009


Cimeb- Conselho Interdenaminacional de Pastores do Brasil