terça-feira, 29 de dezembro de 2009

EDUCACIONISMO

A idéia é muito boa e não é nova. Talvez apenas o nome o seja. No entanto ela ainda não deslanchou e hoje acredito que todos nós somos responsáveis. Não adianta esperar pelo Poder Constituido que tem demonstrado não se importar muito com os seus clientes ou os reais possuidores do poder, que é o povo. Se cada um de nós fizer a nossa parte, acredito que poderemos criar uma sociedade melhor.


AGRADECIMENTO À SOCIEDADE CIVIL MARIAMARIA

Agradeço o apoio e o carinho com que fui tratada pelas colegas da MariaMaria, no período em que estive internada no Hospital Santa Luzia e a visita em minha residência após a alta.

Abraços a todas e FELIZ ANO NOVO PARA NÓS, COM MUITAS REALIZAÇÕES!

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

AGRADECIMENTO À EQUIPE DA CLÍNICA MÉDICA DO 1º. ANDAR DO HOSPITAL SANTA LUZIA

Cheguei domingo, dia 13/12, à noite, na Emergência do Hospital Santa Luzia. Desde o sábado estava passando muito mal, com dores no corpo todo e febre. Portanto, quando pedi socorro, é porque percebi que apenas o chazinho de limão com alho que estava tomando em casa, não estava resolvendo o meu problema e eu estava quase sem forças. Pedi ao Vicente para ir dirigindo o meu carro, pois eu acreditei que não conseguiria nem passar um marcha, tamanha a dor que estava sentindo.
Chegando ao hospital fui atendida pelo clínico de plantão que me mandou fazer um raio X e me disse que eu estava com uma "pneumoniazinha", e que deveria passar aquela noite no hospital, devendo sair pela manhã. Do jeito que eu estava me sentindo, eu só queria uma cama para repousar e achei que a decisão do médico estava corretíssima.

Qual porém foi a minha surpresa ao acordar no dia seguinte com um enfermeiro me dizendo:
- A senhora está isolada porque está com suspeita de H1N1.
Para quem já estava se sentindo desfalecida foi o mesmo que dizer:
-Seja bem vinda à ante-sala do céu! Estamos contentes que tenha vindo.
Digo do céu porque eu sou evangélica e acredito que quando passar dessa para uma melhor, realmente será para uma melhor.


Mas aquele rapaz me transmitia aquela notícia com tanta simpatia,que, apesar de não poder ver-lhe o rosto, pois estava de máscara, gostei dele e não senti medo.
Achei que eles (o pessoal da enfermagem) iriam se esforçar para tornar os meus últimos dias o menos desconfortável possível. Também não senti tristeza, apenas cansaço e uma vontade enorme de fechar os olhos e dormir. Não aceitei e nem desaceitei, apenas escutei a notícia como se fosse uma coisa natural. Entreguei minha vida à Jesus e pronto.
Poucas horas depois, que não sei precisar exatamente quantas, aquele mesmo rapaz irrompeu a minha sala, já sem máscara, com um papel na mão, que deveria ter estado afixado do lado de fora da sala, e balançando o papel, falou:
-Você não está com H1N1 e já retirei o aviso de isolamento.
Bem, para mim, que estava esperando acordar no paraíso, se ele não tivesse falado nada eu acharia que era um anjo me dando as boas vindas, feliz pela minha chegada à casa do Pai.
Ele (o rapaz)estava feliz e pulando, quase dançando. Só depois compreendi que ele estava feliz pelo meu sucesso, pela minha vida. E ele nem me conhecia.
A partir daí comecei a enxergar as pessoas que estavam naquele lugar, que para mim poderia ter sido um lugar de trevas e foi um lugar de luz.
Obrigada Dra. Lívia pelo seu atendimento e pelo seu humor, sempre agradável.
Obrigada equipe de enfermagem, pela força e coragem que vocês me deram.Só para representá-los, mas não excluo nenhum dos que me atendeu, cito alguns nomes:
Obrigada Alexandre, Andréia, Maria Salete, Maria do Livramento, Verônica, Vanessa, Rosana, Sônia, Glória e Feitosa.
Obrigada fisioterapêuta Ferdanda, até hoje faço a ginástica que aprendi aí.
Obrigada pessoal da limpeza, sempre atendendo com uma gentileza peculiar.
Obrigada pessoal da copa.
Obrigada Márcia,nutricionista, pela atenção.

Eu não sabia que havia um oásis de amor e carinho dentro de um hospital em Brasília.
O otimismo de vocês me contagiou e eu estou escrevendo esta mensagem no meu computador, na minha sala, sábado, dia 19.12.2009.
FELIZ NATAL PARA TODOS!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

GRACIAS A LA VIDA - MERCEDES SOSA, DE VIOLETA PARRA

Existem algumas canções que marcam a nossa vida,que grudam, que colam. Essa é uma das canções que mais me tocou e eu te ofereço. Ela é um hino à vida, à liberdade.

Uma jibóia digerindo um elefante

Fonte: O Pequeno Príncipe, de Éxupery, adaptado.

Certa vez, quando tinha seis anos, li num livro sobre Florestas Virgens a história de uma cobra que engolira um elefante. Pensei muito sobre o assunto e com lápis de cor fiz o meu primeiro desenho.
O meu desenho número um era assim:
Mostrei o meu desenho às pessoas grandes e perguntei se ele lhes fazia medo. Elas me perguntaram por que um chapéu lhes faria medo.

Ora, o meu desenho não representava um chapéu, representava uma jibóia digerindo um elefante
Desenhei então o interior da jibóia, a fim de que as pessoas grandes pudessem compreender. Elas têm sempre necessidade de explicações. Meu desenho número 2 era assim:

As pessoas grandes aconselharam-me deixar de lado os desenhos de jibóias abertas ou fechadas, e dedicar-me de preferência à geografia, à história, ao cálculo, à gramática. Foi assim que abandonei, aos seis anos, uma esplêndida carreira de pintor. Eu fora desencorajado pelo insucesso do meu desenho número 1 e do meu desenho número 2. As pessoas grandes não compreendem nada sozinhas, e é cansativo, para as crianças, estar toda hora explicando.
Tive pois de escolher uma outra profissão e aprendi a pilotar aviões. Voei, por assim dizer, por todo o mundo. E a geografia, é claro, me serviu muito. Sabia distinguir, num relance, a China e o Arizona. É muito útil, quando se está perdido na noite.
Tive assim, no decorrer da vida, muitos contatos com muita gente séria. Vivi muito no meio das pessoas grandes. Vi-as muito de perto. Isso não melhorou, de modo algum, a minha antiga opinião.
Quando encontrava uma que me parecia um pouco lúcida, fazia com ela a experiência do meu desenho número 1, que sempre conservei comigo. Eu queria saber se ela era verdadeiramente compreensiva. Mas respondia sempre: "É um chapéu". Então eu não lhe falava nem de jibóias, nem de florestas virgens, nem de estrelas. Punha-me ao seu alcance. Falava-lhe de bridge, de golfe, de política, de gravatas. E a pessoa grande ficava encantada de conhecer um homem tão razoável.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

A JUSTIÇA É CEGA, MAS ALGUNS JUÍZES NÃO O SÃO.


Fonte: Revista Veja de 9 de dezembro de 2009.

Em uma das sentenças em processo que move o Sr. Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, contra a Editora Abril e o repórter Alexandre Oltramari, a juíza Luciana Novakoski de Oliveira, assim se pronunciou:

"O autor, sendo filho do presidente da República, tornou-se uma pessoa pública - notadamente, mais uma vez deve ser dito, após a comparação, feita por seu pai, com o "Fenômeno". Como pessoa pública, deve estar consciente de que sua imagem será exposta. E, se tal exposição está ligada a assunto de interesse público _ e, aqui, está_, jamais a imprensa terá de lhe pedir licença para fazer uso de sua imagem. O autor precisa compreender que é de interesse de toda a população brasileira saber como o filho do presidente da República obteve tamanha ascenção coincidente com o mandato de seu pai. E há de concordar que uma imprensa livre para investigar tais fatos é fator essencial para que vivamos num estado democrático de direito, ideal outrora defendido por tantos que, agora, ao que se vê, parecem se incomodar com ele".

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

ANGELINA JOLIE - SOBRE ADOÇÕES E EGOÍSMO



Recebi hoje por e-mail uma crítica sobre a adoção de crianças, em que é questionado se as pessoas que adotam , o fazem por egoísmo ou altruímo. Em resposta a essa crítica teço o seguinte comentário:

Acredito que possam existir adoções sensacionalistas. No entanto não acredito que seja o caso da Angelina Jolie. Ela tem demonstrado que ama os pimpolhos que adotou. Basta ver as suas fotos com eles. Eu dou o maior valor ao fato dela ter adotado três crianças. Ela tem dinheiro, e além disso parece dedicar grande parte do seu tempo a eles. Criança é como bicho, conhece quando é amada. E as crianças da Angelina tem se desenvolvido bastante. Eu fico a olhar para aqueles pequenininhos e imaginar como seria se tivessem ficado onde estavam. Até prova em contrário considero a Angelina Jolie uma boa mãe.

Dizer portanto que Angelina Jolie seja egoísta é não conhecer o que significa essa palavra. Acredito que o termo a ser usado no caso seria altruísta. E frustação não se reduz com filho, frustação pode até ser eliminada com análise, principalmente para quem tem dinheiro e não com filho que toma o seu tempo e o impede muitas vezes de realizar várias coisas.

Existem momentos em que acredito que o ser humano se perdeu na vida e é uma pena, pois o homem que foi criado por Deus para dominar sobre todos os seres viventes esqueceu o que é a vida.
Por que estou dizendo isto?
Porque perdemos tempo discutindo se o ato de adotar é de natureza egoísta ou altruísta.
Há bastante tempo que eu tenho gatos em minha casa, na minha companhia e adotados por mim.
Pois bem, não vou falar se foi egoísmo ou altruísmo o que me levou a adotá-los, vou apenas dar um exemplo de animalidade, já que gatos não são humanos, são animais.
De certa feita eu tinha em minha casa duas gatas e uma delas deu cria e precisou ser operada, deixando os gatinhos sozinhos em casa.
Eu tentei da melhor forma possível ajudá-los, dando leite em mamadeira e agasalhando-os da melhor maneira. Mas, qual não foi o meu espanto e admiração quando percebi que a outra gata, que nunca havia dado cria, não era casada e não tinha ninguém cobrando a sua maternidade, resolvera adotar os gatinhos. Passou a dormir com eles, a lambê-los, que é a forma que os gatos têm de dar banho nas suas crias e por incrível que pareça, passou a alimentá-los, sem ter parido, gerou leite e alimentou os gatinhos da sua amiga que não se encontrava presente.
Será que o ato da gata, Mel, que adotou os filhos da outra, Trinca, foi um ato de egoísmo ou de altruísmo?

ONL"Y" YOU - E"S"SE É PARA VOCÊ

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

MAPA MUNDI

Já imaginou um mapa Mundi com as informações principais dos países de forma interativa e rápida?

Basta clicar abaixo e acessar o país que quiser, e o melhor... é em português!

Clique aqui

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

SUGIRO A CRIAÇÃO DO DIA NACIONAL DO PANETONE

FOI CRIADO POR LEI O DIA NACIONAL DO BUMBA MEU BOI

Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos


LEI Nº 12.103 DE 1º DE DEZEMBRO DE 2009.

Institui o Dia Nacional do Bumba Meu Boi.


O VICE–PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no exercício do cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1o Fica instituído, no calendário das efemérides nacionais, o Dia Nacional do Bumba Meu Boi, a ser comemorado, anualmente, no dia 30 de junho.

Art. 2o Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 1º de dezembro de 2009; 188o da Independência e 121o da República.

JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA
João Luiz Silva Ferreira

Este texto não substitui o publicado no DOU de 2.12.2009
Confira aqui

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

CÓDIGOS DE FAMÍLIA






Lá em casa, em Bacabal, cidade do interior do Maranhão, sempre festejamos o Natal, com Panetone, ou sem, e temos muitas lembranças guardadas, da infância pobre e feliz. E, tomando emprestado um poema, do poeta português, Guerra Junqueiro, o coloco aqui e agora no meu blog.
"As almas infantis são brandas como a neve,
São pérolas de leite em urnas virginais;
Tudo quanto se guarda e quanto ali se escreve,
Cristaliza em seguida e não se apaga mais.
Então, porque hoje é o primeiro dia do mês que hospeda o dia do nascimento de Jesus, desejo a vocês que o Cristo venha reinar absoluto em seus corações, enchendo-os de amor, ternura, paz e felicidade.