quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Ano Novo, olhar novo



*Texto de Carlos Drummond de Andrade*
*FELIZ OLHAR NOVO*
"O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua
história.
O grande lance é viver cada momento como se a receita de felicidade fosse o
AQUI e o AGORA.
Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o pneu fura, chove
demais..., mas, pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos
uma vez ao dia? Tem sentido ficar chateado durante o dia todo por causa de
uma discussão na ida pro trabalho?
Quero viver bem! Este ano que passou foi um ano cheio. Foi cheio de coisas
boas e realizações, mas também cheio de problemas e desilusões. Normal. As
vezes a gente espera demais das pessoas. Normal. A grana que não veio, o
amigo que decepcionou, o amor que acabou. Normal.
O ano que vai entrar vai ser diferente. Muda o ano, mas o homem é cheio de
imperfeições, a natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a
gente deseja, mas e aí? Fazer o quê? Acabar com o seu dia? Com seu bom
humor? Com sua esperança?
O que desejo para todos é sabedoria! E que todos saibamos transformar tudo
em boa experiência! Que todos consigamos perdoar o desconhecido, o mal
educado. Ele passou na sua vida. Não pode ser responsável por um dia ruim...
Entender o amigo que não merece nossa melhor parte. Se ele decepcionou,
passe-o para a categoria 3. Ou mude-o de classe, transforme-o em colega.
Além do mais, a gente, provavelmente, também já decepcionou alguém.
O nosso desejo não se realizou? Beleza, não estava na hora, não deveria ser
a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de um lance que eu adoro):
CUIDADO COM SEUS DESEJOS, ELES PODEM SE TORNAR REALIDADE.
Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser humano. Não adianta
lutar contra isso. Mas se a gente se entende e permite olhar o outro e o
mundo com generosidade, as coisas ficam bem diferentes.
Desejo para todo mundo esse olhar especial.
O ano que vai entrar pode ser um ano especial, muito legal, se entendermos
nossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso. Somos fracos, mas
podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro. O ano que
vai entrar pode ser o bicho, o máximo, maravilhoso, lindo, espetacular...
ou... Pode ser puro orgulho! Depende de mim, de você! Pode ser. E que
seja!!!
Feliz olhar novo!!! Que o ano que se inicia seja do tamanho que você fizer.
Que a virada do ano não seja somente uma data, mas um momento para
repensarmos tudo o que fizemos e que desejamos, afinal sonhos e desejos
podem se tornar realidade somente se fizermos jus e acreditarmos neles!"
*Autor: Carlos Drummond de Andrade*
Feliz Ano Novo
2011

FELIZ 2011!





O Ano Novo pode chegar de forma diferente para cada um, mas sempre encontra toda a humanidade disposta a extrair dele o melhor para si.

Estamos no limiar de 2011, e há uma espécie de consenso, nos dias atuais, de que “o tempo voa”.

Assim como existe também a sensação de que não houve espaço para a realização de tudo o que se sonhou ou pretendeu.

Por isso, programe-se de verdade para este “novo Ano Novo”: arranje tempo.

Realize seus grandes projetos, mas vá à apresentação de seu filho na escola.

Inscreva-se naquele doutorado esquecido, e se lembre de contribuir para o projeto de alfabetização de adultos do seu bairro.

Esqueça a pressa, e abrace o amigo que você não vê há anos, e que por acaso encontra na rua: pode não haver outra oportunidade.

Com a consciência no momento presente, você poderá fazer mais e melhor por si e pelas pessoas que o cercam.

Viva 2011 com o gosto que todo Ano Novo merece.

Aluguel de R$ 12 mil de filho de Lula é pago por empresário

30 de dezembro de 2010 • 08h19 Comentários
1259Notícia
Uma empresa com contratos com o governo federal paga desde 2007 o aluguel de um dos filhos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Fábio Luís, o Lulinha, em um apartamento nos Jardins, bairro nobre de São Paulo. O imóvel, no valor de R$ 12 mil mensais, é custeado pelo Grupo Gol, pertencente ao empresário de mídia e mercado editorial Jonas Suassuna, sócio de Lulinha em outro negócio, a empresa de conteúdo eletrônico Gamecorp. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Jonas é primo do ex-senador Ney Suassuna (PMDB-PB) e enriqueceu com a venda de CDs da Bíblia gravados por Cid Moreira. O empresário disse ao jornal que não vai mais pagar o aluguel para o filho do presidente. Lulinha afirmou que foi morar com o amigo em 2007, quando se separou. Segundo Lulinha, Jonas arcava com os custos do aluguel, enquanto ele trouxe os móveis de sua antiga residência. "Há quatro meses pedi para ficar com todo o apartamento, pois me tornei pai, e estamos transferindo o contrato para o meu nome", disse. Ao longo dos oito anos do governo Lula, Lulinha e seu irmão Luís Claudio deixaram a condição de estagiários para a de proprietários de seis empresas - apenas uma delas, a Gamecorp, tem sede própria e corpo de funcionários.

Fonte:Redação Terra

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Um discurso para entrar para a História!






Dom Edmilson, bispo emérito de Limoeiro do Norte-CE, na altura dos seus 86 anos, recusa profeticamente a comenda "Dom Helder Camara", a ele outorgada no dia 21 de dez p.p.

Discurso de Dom Manuel Edmilson da Cruz, Bispo Emérito da Diocese de Limoeiro do Norte – CE, durante a outorga da Comenda de Direitos Humanos Dom Helder Camara, conferida pelo Senado Federal, no dia 21 de dezembro de 2010

A surpresa chegou aos meus ouvidos à noitinha, quinta-feira 16 de dezembro. Como o alvorecer da aurora e a vibração cantante de um bom-dia. Mais que surpresa: era como se alguém de extraordinária generosidade tivesse enfocado uma libélula projetando a sua leveza e levando-a a atingir as proporções de uma águia ou de um condor.
Passa por esse crivo o meu cordial agradecimento ao senhor Senador Inácio Arruda, aos seus ilustres Pares que o apoiaram e a todo Congresso Nacional.
Pensei, em vista dos meus oitenta e seis anos, em receber essa honraria por meio de um representante. Mas Congresso Nacional merece respeito. Verdadeiro Congresso Nacional é sinal de verdadeira democracia.
A honrosa condecoração, porém, dos Pais da “Pátria”, (como diriam os Romanos “Patres Conscripti”), me faz refletir. Precatórios que se arrastam por décadas; aposentados, idosos com suas aposentadorias reduzidas; salários mínimos que crescem em ritmo de lesmas... depois de três meses de reivindicações e de greves, os condutores de ônibus do transporte coletivo urbano de Fortaleza, dos cerca de 26% de aumento pretendido, mal conseguiram e a duras penas, pouco mais de 6%, quer para a categoria, quer para o povo, principalmente os pobres da quinta maior cidade do nosso Brasil.
Pois é exatamente neste momento que o Congresso Nacional aprova o aumento de 61% dos honorários de seus Parlamentares que em poucos minutos chegam a essa decisão e ao efeito cascata resultante e o impõe ao povo brasileiro, o seu, o nosso povo. O povo brasileiro, hoje de concidadãos e concidadãs, ainda os considera Parlamentares? Graças ao bom Deus há exceções decerto em tudo isso. Mas excetuadas estas, a justiça, a verdade, o pundonor, a dignidade e a altivez do povo brasileiro já tem formado o seu conceito. Quem assim procedeu não é Parlamentar. É para lamentar. Prova disto? Colha na Internet.
Bem verdade é que a realidade não é assim tão simples e a desproporção numérica, um dado inarredável. Já existe – e é de uma grandeza bem aventurada! – o SUS; o bolsa família. Aí estão trinta milhões de brasileiros, que da linha de pobreza, às vezes até da indigência, alcançaram a classe média. É verdade a atuação do Ministério da Saúde.
Existe o Ministério da Integração Nacional. É verdade! Mas não são raros os casos de pacientes que morreram de tanto esperar o tratamento de doença grave, por exemplo, de câncer, marcado para um e até para dois anos após a consulta. Maldita realidade desumana, desalmada! Ela já é em si uma maldição. E me faz proclamar em pleno Congresso Nacional, como já o fiz em Assembléia Estadual e em Câmara Municipal: Quem vota em político corrupto está votando na morte! Mesmo que ele paradoxalmente seja também uma pessoa muito boa, um grande homem.
Ainda não do porte de um Nelson Mandela que, ao ser empossado Presidente da República do seu país, reduziu em 50% o valor dos seus honorários.

Considerações finais
Senhores e Senhoras,
Sinto-me primeiro, perplexo; depois, decidido. A condecoração hoje outorgada não representa a pessoa do cearense maior que foi Dom Helder Camara. Desfigura-a, porém. Sem ressentimentos e agindo por amor e por respeito a todos os Senhores a Senhoras, pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude: recusá-la! Ela é um atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão, a cidadã contribuintes para o bem de todos com o suor de seu rosto e a dignidade do seu trabalho. É seu direito exigir justiça e eqüidade em se tratando de honorários e de salários. Se é seu direito e eu aceitar, estou procedendo contra os Direitos Humanos. Perderia todo o sentido este momento histórico. O aumento a ser ajustado deveria guardar sempre a mesma proporção que o aumento do salário mínimo e da aposentadoria. Isto não acontece. O que acontece, repito, é um atentado contra os Direitos Humanos do nosso povo.
A atitude que acabo de assumir, assumo-a com humildade. A todos suplico compreensão e a todos desejo a paz com os meus sinceros votos e uma oração por um abençoado e Feliz Natal e um próspero e Feliz Ano Novo!
DEUS SEJA BENDITO PARA SEMPRE!

No Ceará, Lula anuncia permanência de Gabrielli na Petrobras

29/12/2010 13h53 - Atualizado em 29/12/2010 14h15
Em Caucaia, Lula antecipou anúncio que seria feito por Dilma Rousseff.
'Quero cumprimentar Gabrielli por Dilma ter anunciado que ele fica', disse.
Do G1, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou nesta quarta-feira (29), durante viagem ao Ceará, que o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, será mantido no cargo a partir de 1º de janeiro de 2011. As declarações de Lula antecipam o comunicado oficial que deve ser feito pela equipe de transição da presidente eleita, Dilma Rousseff, nos próximos dias.

“Quero cumprimentar o companheiro Gabrielli por Dilma ter anunciado que ele fica na presidência da Petrobras", disse Lula, durante cerimônia de lançamento da pedra fundamental para a implantação da Refinaria Premium II, em Caucaia, no Ceará.

Ao final da cerimônia, Lula brincou com os jornalistas dizendo que as perguntas deveriam ser dirigidas ao presidente da Petrobras e não a ele, que “está de saída”: “A grande entrevista hoje é com o Gabrielli. Ele é o cara."

Dilma conversou com Gabrielli no começo da semana, mas ainda não anunciou oficialmente sua permanência no comando da estatal.

Despedida
Foi a última viagem de Lula ao nordeste como presidente da República. Adotando o tom de despedida característicos dos últimos eventos oficiais, ele disse que pretende participar de inaugurações no governo de Dilma Rousseff.

Eu quero estar vivo em 2012, para que quando a Dilma, o [governador do Ceará] Cid Gomes e os governadores do Nordeste forem inaugurar eu quero tomar o primeiro copo de água da transposição das águas do Rio São Franciso"Presidente Lula"Eu quero estar vivo em 2012, para que quando a Dilma, o [governador do Ceará] Cid Gomes e os governadores do Nordeste forem inaugurar eu quero tomar o primeiro copo de água da transposição das águas do Rio São Franciso", afirmou Lula.

Lula agradeceu o vice-presidente, José Alencar, e o deputado e ex-ministro Ciro Gomes pelo empenho na execução da transposição do Rio São Francisco e disse que deve o projeto aos dois "companheiros". "Ele [Alencar] foi o primeiro a enfrentar o desafio de convencer as pessoas que eram contra para a gente fazer a transposição", disse Lula. "Foi o Ciro que elaborou o projeto e fez o debate", completou.

O presidente disse que o Nordeste elegeu em 2010 a melhor safra de governadores e que a presidente eleita, Dilma Rousseff, "vai fazer uma parceria extraordinária com Cid Gomes e o Ceará terá participação fantástica no PAC".

Lula agradeceu os eleitores pela reeleição de Cid Gomes ao governo do Ceará, pela eleição de Dilma Rousseff à Presidência da República e pela eleição dos senadores aliados. "Me fizeram um grande favor", disse Lula. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), adversário político de Lula, foi derrotado na disputa ao Senado pelo Ceará.

Lula deve anunciar nesta quarta refúgio a Battisti

Veja - Brasil - Justiça
29/12/2010 - 11:08
Terrorista italiano é acusado de quatro homicídios em seu país de origem
Mirella D'Elia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve anunciar oficialmente, nesta quarta-feira, a concessão de refúgio ao terrorista italiano Cesare Battisti, acusado de quatro homicídios ocorridos na década de 1970, quando era militante de um grupo extremista de esquerda.

Lula reuniu-se na manhã de terça-feira, em Brasília, com o advogado-geral da União, Luiz Inácio Adams, e teria recebido dele um parecer recomendando a permanência de Battisti no Brasil. O presidente cumpre agenda durante todo o dia no Nordeste e retorna a Brasília à noite, para um encontro com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

A decisão do presidente sobre o destino de Battisti é esperada desde que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a extradição do terrorista, em novembro de 2009, mas deixou para Lula a palavra final sobre o retorno do italiano a seu país de origem.

A votação foi encerrada após três dias de julgamento, em um apertado placar de 5 votos a 4. Os ministros entenderam que não havia impedimento para a extradição, já que os crimes imputados a Battisti não tiveram conotação política e não prescreveram.

Acusações - Battisti é acusado de quatro homicídios ocorridos na década de 1970, quando liderava a organização extremista Proletários Armados pelo Comunismo (PAC). À revelia, o italiano foi condenado à prisão perpétua no país de origem.

O julgamento terminou em 1993. No entanto, ele nunca cumpriu pena. Fugiu para a França, onde viveu até 2004, quando o então presidente do país, Jacques Chirac, se posicionou a favor da extradição.

Battisti fugiu de novo e veio parar no Brasil. Em março de 2007, foi preso no Rio de Janeiro e transferido para Brasília. Em janeiro de 2009, obteve o status de refugiado político, o que foi questionado pelo governo italiano. No mesmo ano, em novembro, o STF autorizou sua extradição para a Itália e deixou a palavra final ao presidente Lula.

O italiano nega a autoria dos crimes e afirma ser vítima de perseguição política. Chegou a dizer, reiteradas vezes, que a extradição seria um "troféu" para o governo de Berlusconi. A Itália diz que houve crime comum. Se confirmado, o posicionamento de Lula promete abrir polêmica nas relações com a Itália, já que, na avaliação de especialistas, fere o acordo de extradição firmado entre os dois países.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Filhos de Lula são sócios em 2 holdings

28/12/2010 - 09h28
Publicidade
JOSÉ ERNESTO CREDENDIO
DE BRASÍLIA
ANDREZA MATAIS
EM SÃO PAULO

Dois dos filhos do presidente Lula, Fábio Luís e Luís Cláudio, abriram em 16 de agosto deste ano duas holdings --sociedades criadas para administrar grupos de empresas--, a LLCS Participações e a LLF Participações.

Ao final de oito anos de mandato do pai, Lulinha e Luís Cláudio figuram como sócios em seis empresas.

A Folha constatou, porém, que apenas uma delas, a Gamecorp, tem sede própria e corpo de funcionários.

Seu faturamento em 2009 foi de R$ 11,8 milhões, e seu capital registrado é de R$ 5,2 milhões. Ela tem como sócia a empresa de telefonia Oi, que controla 35%.

As demais cinco empresas não funcionam nos endereços informados pelos filhos de Lula à Junta Comercial de São Paulo. São, por assim dizer, empreendimentos que ainda não saíram do papel.

As seis empresas dos filhos de Lula atuam ou se preparam para atuar nos ramos de entretenimento, tecnologia da informação e promoção de eventos esportivos.

São segmentos em alta na economia, que ganharam impulso do governo federal --Lula, por exemplo, foi padrinho das candidaturas vitoriosas do Brasil para organizar a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016.

SÓCIOS

Na maioria desses negócios, Lulinha e Luís Cláudio têm como sócios pessoas próximas de Lula.

Um dos mais novos empreendimentos da dupla, a holding LLCS, por exemplo, foi registrada no endereço da empresa Bilmaker 600, na qual os dois não têm participação societária.

A Bilmaker tem como controlador o engenheiro Glaucos da Costamarques, 70, que é primo do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do presidente Lula.

Os outros sócios da Bilmaker, Otavio Ramos e Fabio Tsukamoto, são sócios de Luís Cláudio, filho do presidente, na ZLT 500, empresa de produção e promoção de eventos esportivos.

Assim como a holding, a ZLT também só existe no papel. Está registrada num endereço no Morumbi onde há só uma casa abandonada.

Criada em julho, a ZLT tem ainda como sócio José Antonio Fragoas Zuffo, empresário da região do ABC.

Sócio na Bilmaker e na ZLT, Otávio Ramos disse à Folha que não sabia que os filhos de Lula haviam registrado uma empresa na sede da Bilmaker.

"Isso me preocupa. Vou ligar para eles. Não sabia nem da existência dessa holding. Não sei nem do que se trata nem quero saber", disse.

Ramos afirmou que a empresa não faz negócios com o governo para não gerar especulações. "Somos amigos deles e já iriam ver maldade." A Bilmaker, disse, é uma empresa de exportação e importação de "qualquer coisa".

A outra holding criada pelos filhos de Lula neste ano, a LLF, foi registrada no prédio da PlayTV, emissora de jogos on-line.

Os programas da PlayTV só são veiculados na Sky, que distribui o canal como cortesia, e pela OiTV. A PlayTV é controlada pela Gamecorp, o maior dos empreendimentos de Lulinha.

A Folha acompanhou um dia de programação e não viu anúncios publicitários.

Inaugurada em dezembro de 2004, a Gamecorp recebeu injeção de R$ 5 milhões da telefônica Telemar (hoje Oi), num negócio investigado pela Polícia Federal há três anos --sem resultados.

Quando se soube em 2006 que a Oi, então Telemar, havia se associado à Gamecorp, o presidente Lula disse à Folha que seu filho era o "Ronaldinho" dos negócios.

"Eles fizeram um negócio que deu certo. Deu tão certo que até muita gente ficou com inveja", afirmou. No final de 2009, a empresa tinha capital negativo.

G4

Meses antes de a Gamecorp ser constituída, Fábio Luís se tornou sócio da G4 Entretenimento e Tecnologia Digital, tendo como parceiros filhos de um velho amigo de Lula, Jacó Bittar, fundador do PT e ex-prefeito de Campinas, hoje no PSB.

Foi por meio da G4 que Lulinha virou sócio de outra empresa, a BR4 Participações, criada em 2004, e que, três anos depois, ganhou como sócio Jonas Leite Filho, sobrinho do ex-senador Ney Suassuna (PMDB-PB).

Jonas Leite é conhecido pelo projeto que criou a versão da Bíblia lida pelo apresentador Cid Moreira, da TV Globo, um sucesso de vendas. A BR4 é, por sua vez, acionista da Gamecorp.

OUTRO LADO

Lulinha disse à Folha que sua evolução patrimonial nos últimos oito anos está de acordo com suas atividades profissionais e com seus ganhos.

O mesmo afirmou o seu irmão Luís Cláudio. "É público e notório: trabalho com futebol e tive o retorno compatível com a minha atividade profissional em grandes clubes do país, como São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos", afirmou.

Luís Cláudio disse que a LLCS foi registrada no endereço de outra empresa porque o negócio está no início.

"Ainda estou procurando um local definitivo para a sede. Por ora, ela possui apenas um endereço de referência, que poderá se tornar definitivo caso eu consiga locar uma sala da Bilmaker, gerida por grandes amigos meus."

Com relação à outra holding inaugurada pelos dois em agosto deste ano, a LLF, Luís Cláudio disse que caberia ao irmão responder, o que não foi feito.

Sobre outra empresa criada no papel, a ZLT 500 Sports, Luís Cláudio disse que ela "irá atuar também no ramo esportivo, mais especificamente, na área de gestão de eventos esportivos".
Editoria de Arte/Folhapress

sábado, 25 de dezembro de 2010

HOJE É NATAL


Sim, hoje é Natal, dia em que se comemora o nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Tempo de reflexão, de pensarmos na nossa imensa responsabilidade de sermos testemunhas de Cristo aqui na Terra. E, no que isso significa nos dias atuais. O que Jesus Cristo veio fazer aqui na Terra, o que nos ensinou e o que exigiu que nós fizessemos.
Jesus Cristo, isto está escrito nos evangelhos, falou assim:" Vós sois o sal da terra.[...]se o sal se tornar insipido, com que se há de salgar? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e pisado pelos homens. Vós sois a luz. Não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte. Nem se acende uma lâmpada e se coloca debaixo de uma vasilha, mas no candelabro, e ilumina a todos os que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus."
E aí é que entra o questionamento. Nós, cristãos, estamos seguindo o ensinamento de Cristo? Nós estamos fazendo a diferença?
Hoje, é um bom dia para pensarmos nisso. E que Deus nos abençoe e ilumine.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

SE ESTES SE CALAREM AS PEDRAS CLAMARÃO 2

Passeata na Paulista contra o aumento de quase 62% dos Parlamentares, em Brasília.



Passeata dos universitários em Brasília. Saída da Rodoviária do Plano Piloto. Dia 21, às 10h30.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

SE ESTES SE CALAREM AS PEDRAS CLAMARÃO

Em Brasília, os jovens invadiram a Rodoviária do Plano Piloto com faixas, cartazes, bandeiras e palavras de ordem contra o exorbitante aumento da remuneração dos parlamentares.
Em um movimento supra-partidário, e com muito respeito e solidariedade os manifestantes se reuniram na Rodoviária do Plano Piloto e após uma caminhada pela mesma dirigiram-se à Esplanada dos Ministérios.
ACORDA BRASIL!

sábado, 18 de dezembro de 2010

DIA 21, CONCENTRAÇÃO NA RODOVIÁRIA DE BRASÍLIA - MANIFESTAÇÃO CONTRA AUMENTO DOS PARLAMENTARES





OLA MEU AMIGO!!! E MUITO IMPORTANTE A SUA COLABORAÇÃO E SUPORTE NA DISSEMINAÇÃO DESTE EMAIL
O CONTEÚDO E POR DEMAIS IMPORTANTE!
PEÇO QUE LEIA E REENVIE, PARA TODOS SEUS CONHECIDOS.

O BRASIL INTEIRO DIZ NÃO!!!!
AO REAJUSTE DOS SALÁRIOS DEPUTADOS E SENADORES (10 VEZES ACIMA DA INFLAÇÃO NO PERÍODO)
CONCEDIDO por eles... em benefícios próprio.

Os participantes do Movimento Marina Silva, como todo cidadão brasileiro, repudiam com veemência a propositura e APROVAÇÃO RELÂMPAGO (96 minutos) do aumento salarial que acaba de ser consumado pelo Congresso Nacional, alcançando Deputados, Senadores e todo o Executivo Federal, com seu impacto, em cascata, sobre a remuneração de Deputados Estaduais, Prefeitos e Vereadores de todo o país.
Sob o comando do novo vice presidente da República Michel Temer do PMDB, o povo brasileiro recebeu esse presentaço de Natal: um reajuste de 61,8% na remuneração de nossos Congressistas - cerca de DEZ VEZES ACIMA DA INFLAÇÃO DO PERÍODO,
ou dez vezes acima do que você normalmente recebe de reajuste em seu salário de trabalhador deste país!

A FORMA SIGILOSA E "INTEMPESTIVA" com que foi realizada a aprovação, NO MESMO DIA, nas DUAS CASAS, Câmara dos Deputados e no Senado Federal, mostra o INTERESSE como são tratados os interesses particulares deles,e total desrespeito com que é tratado o cidadão brasileiro.

Agora será absolutamente comprometedor o silêncio do cidadão - o mesmo cidadão que luta com dificuldades para atender suas necessidades de alimentação, educação e saúde. Seu silêncio é o “referendum". O SILÊNCIO consente e legaliza informalmente as rapinas do Congresso, é o selo de legitimidade desse desvario.
Diante desse descalabro, desse absurdo, É HORA DE VOCÊ REAGIR: faixas, cartazes, serviços de som, bandalhas, desfiles desafiadores, é hora de você ir prá rua “PINTAR A SUA CARA JUNTO COM OS AMIGOS” e protestar, atrair o debate nos vários ambientes, comente onde você vive: no trabalho, na escola, na igreja,nos bares, restaurantes,no esporte, do lazer, com a família, com os vizinhos...

MANIFESTE SUA OPINIÃO!!!
Exerça seus direitos.
NÓS É QUEM VAMOS PAGAR ESTA CONTA!!!!
NÓS BRASILEIROS, PEDIMOS O SEU ENVOLVIMENTO A ESTA MANIFESTAÇÃO DE REPÚDIO, DESTE PROCEDIMENTO "POLITICO”!

PARTICIPANTES DO MOVIMENTO MARINA SILVA
DEZ/2010 FAÇA UM NATAL FELIZ.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

MOVIMENTO MARINA REPUDIA O ABSURDO






Os participantes do Movimento Marina Silva, em todo o Brasil, repudiam com veemência a propositura e APROVAÇÃO RELÂMPAGO (96 minutos) do aumento salarial que acaba de ser consumado pelo Congresso Nacional, alcançando Deputados, Senadores e todo o Executivo Federal, com seu impacto, em cascata, sobre a remuneração de Deputados Estaduais e Vereadores de todo o país.

Sob o comando do novo vice presidente da República Michel Temer do PMDB, o povo brasileiro recebeu esse presentaço de Natal: um reajuste de 61,8% na remuneração de nossos Congressistas - cerca de DEZ VEZES ACIMA DA INFLAÇÃO DO PERÍODO, ou dez vezes acima do que você normalmente recebe de reajuste em seu salário de trabalhador deste país!

A FORMA SIGILOSA E INTEMPESTIVA com que foi realizada a aprovação, NO MESMO DIA, na Câmara dos Deputados e no Senado Federal mostram o total desrespeito com que é tratado o cidadão brasileiro.

Agora será absolutamente comprometedor o silêncio do cidadão - o mesmo cidadão que luta com dificuldades para atender suas necessidades de alimentação, educação e saúde. Seu silêncio é o “referendum" que legaliza informalmente as rapinas do Congresso, é o selo de legitimidade desse desvario.

Diante desse descalabro, desse absurdo, É HORA DE VOCÊ REAGIR: faixas, cartazes, serviços de som, bandalhas, desfiles desafiadores, é hora de você ir prá rua, atrair o debate nos vários ambientes onde você vive: do trabalho, da escola, da igreja, do esporte, do lazer...

Faça algo, exerça seus direitos!
AJA! AGORA!

MOVIMENTO MARINA SILVA
Joel Moreira
RG 227539MG
Casa de Marina do Menino Maluquinho Caratinga MG
(33) 33222893 – 88163991

ANA ROSA CARVALHO DE ABREU
RG 15149 OAB/DF
(61) 32250374 - 99716734

TRECHOS DO DISCURSO DA SENADORA MARINA SILVA D0 PV DO ACRE, EM DESPEDIDA DO CONGRESSO.(2)

Quero agradecer a todos os candidatos a governador que marcharam comigo. Fomos o Partido que teve a maior quantidade de candidatos a governador, individualmente falando: Montsserrat, Paulo Salamuni, Fábio Feldmann, Fernando Gabeira, Zé Fernando, Bassuma, Sérgio Xavier, Eduardo Brandão, Marcelo Silva, Teresa Brito. Houve um candidato nosso em Santa Catarina que foi impugnado, mas todos os demais aqui foram candidatos e ajudaram nesse processo.
Na campanha, Senador Cristovam, Senador Eduardo Suplicy, demais colegas, procuramos trabalhar, mais uma vez, as diretrizes e estabelecemos as diretrizes programáticas. As diretrizes programáticas eram as seguintes: estabelecemos que o Brasil deveria ser avaliado a partir de duas coisas: o Brasil que temos e o Brasil que queremos. No Brasil que temos, ser honestos e reconhecer que, nos últimos 16 anos, tivemos avanços econômicos e sociais; que, nós últimos 20 anos, conseguimos reconquistar a democracia; que temos uma sociedade civil rigorosa; e a redução da pobreza. Isso tinha de ser registrado como avanços.
Mas não poderíamos, como disse o economista Eduardo Janete, em nome dos acertos, ter uma atitude complacente com os erros. E aí tratamos dos desequilíbrios, da desigualdade de oportunidade, da estagnação da qualidade de ensino, da dilapidação do patrimônio natural, dos recursos financeiros, dos recursos humanos; enfim, de uma série de problemas que ainda precisam ser enfrentados.
No Brasil que queremos assumimos, como um desafio, que o Brasil deve ser o País da economia de baixo carbono, da educação que gera oportunidade para todos, igualdade de oportunidade para todos, livre das desigualdades sociais, que aposta na inclusão produtiva e um exemplo de prosperidade e sustentabilidade ambiental. Foi com isso que fomos conversar com os eleitores brasileiros.
Nas diretrizes gerais, estabelecemos que deveríamos ter um jeito novo de fazer política.
E assinamos embaixo e registramos no cartório que não iríamos fazer nenhum ataque pessoal, durante a campanha, nem à Dilma, nem ao Serra, nem ao Plínio, nem a ninguém. Eu, às vezes, tinha de esgrimir, porque era difícil. Às vezes, você vai para espaços muito tencionados. Mas, graças a Deus, acredito, não fizemos nenhum tipo de ataque pessoal e tratamos da política cidadã, com base em princípios e valores, em educação para a qualidade de vida, em economia sustentável, em terceira geração de programa social, na qual se faz a transferência de renda direta, com o Bolsa Família, mas se faz também a inclusão produtiva, com educação de qualidade, para gerar igualdade de oportunidade, qualidade de vida para os brasileiros, valorização da diversidade cultural e política externa para o século XXI, também baseada em princípios.
Todas essas diretrizes foram debatidas. E a sociedade brasileira, no meu entendimento, respondeu, de forma fantástica, a esse esforço de fazer um debate, não um embate.
Tive a oportunidade de, aqui, registrar algumas coisas que eu gostaria que ficassem nos Anais, porque não tenho mais tempo.
Em relação à questão política, perguntavam-me: “Como vai ser o embate entre a Dilma e o Serra?”. Eu dizia: “Não quero o embate, vai ser o debate”. Isso fazia com que meu amigo Plínio me chamasse de Pollyanna. Certa vez, eu disse para ele que eu não tinha como ser Pollyanna, porque, na idade de ler Pollyanna, eu ainda era analfabeta, infelizmente. Mas persistimos, persistimos. E me perguntavam: “Como a senhora vai governar se o PV é um Partido pequeno?” Eu dizia: “Nós vamos governar com os melhores do Congresso, do PT, do PSDB, do PMDB, do PDT, dos Partidos de tradição democrática de esquerda, reunindo os melhores e tirando da frente os atravessadores da política”. E, quando cobravam que não tínhamos aliança, eu dizia que tínhamos alianças com os núcleos vivos da sociedade, com os homens, com as mulheres, com os jovens, com os empresários de vanguarda, com a academia, com os diferentes segmentos da sociedade brasileira.
No processo eleitoral, em muitos momentos, vimos uma disputa que, muitas vezes, parecia um vale tudo eleitoral. E aí sempre colocamos a necessidade do segundo turno, que seria melhor para o Brasil, para que os brasileiros pensassem duas vezes, ouvissem duas vezes, e quem fosse eleito sairia duplamente legitimado. E dizíamos que nós, açodadamente, não deveríamos entregar o futuro do Brasil nem para Marina, nem para Plínio, Dilma ou Serra.
Quando tentavam nos constranger, perguntando se estávamos à direita ou à esquerda, onde é que estávamos, dizíamos que estávamos à frente.
Vou deixar todas essas ideias aqui registradas, e dou-as como lidas, Sr. Presidente, para que eu possa adiantar meu tempo.
Mas, com essa atitude, com essa visão, tivemos 19,3 milhões de votos, ou melhor, 19,3% dos votos válidos, ou seja, 19,6 milhões de votos, sendo que, no Distrito Federal – muito obrigada, Distrito Federal! –, foram 42%; no Rio de Janeiro, 31,5%; no Amapá, 29,7%; no Espírito Santo, 26,3%. No Amazonas, sem qualquer estrutura – nem meu Partido me apoiava lá –, ficamos em segundo lugar, com 25,7% dos votos. Victor Hugo disse uma vez: “Nada é mais potente do que uma ideia cujo tempo chegou”. Não foi uma pessoa, não fui eu, não foi Guilherme, não foi o PV que conquistou tudo isso, que é fruto da força da ideia cujo tempo chegou e falou alto para o Brasil, em que pesem as circunstâncias.
Esse foi o desempenho nos Estados, e, aqui, está o desempenho em algumas capitais: Brasília, 42%; Belo Horizonte, 39,9%; Vitória, 38%; Recife, 36%; Manaus, 35%; Rio Branco, 35%; Sabará, 42%. Em alguns outros Municípios, este foi o resultado: Cabo Frio, 40%; Volta Redonda, 40%; Vila Velha, 38%; Niterói, 37%.
É uma ideia cujo tempo chegou! E essa ideia falou alto desse jeito, em que pesem as circunstâncias. “Que circunstâncias, Senadora?” Um minuto e vinte segundos de televisão contra sete minutos de um e dez minutos do outro. Os dois já eram candidatos há muito tempo. Essa não é critica, essas são as regras do jogo. E já estavam historicamente no processo. Eu é que nele entrei depois. O Presidente Lula, com sua força, com um desempenho de 80% na faixa do ótimo e do bom, dizia que a Ministra Dilma era sua candidata. O Governador Serra, desde que perdeu as últimas eleições, era o candidato com a força do Governo de São Paulo, do PSDB e de todo o seu leque de alianças, que, em ambos os lados, era muito amplo.
Nossa opção de não fazer aliança foi programática, porque dissemos que não seríamos pragmáticos. Pagamos um preço para fazer isso.Tínhamos baixa estrutura de recursos, e, como se não bastasse, as pesquisas diziam que eu não estava crescendo, que, pelo contrário, eu estava caindo. Mas eu sabia que estava crescendo. Quando diziam isso, eu dizia: “O que vejo nas ruas é maior do que aparece nas pesquisas”. É claro que não tenho como fazer avaliação técnica dos institutos de pesquisa, mas, talvez, isso sirva de algum ensinamento, porque é a segunda vez que isso acontece comigo. Quando saí para o Senado, me colocaram em quarto lugar, sem chance alguma de ganhar até o final. Ao final, eu estava em primeiro lugar. E, agora, novamente, aconteceu algo que não me dava qualquer chance de competitividade, e sei que não cresci o que cresci em uma semana. Sei que o que estava nas ruas há quatro ou cinco meses já era muito maior do que apontavam as pesquisas. Mesmo assim, foram quase vinte milhões de votos. São votos que servem não para a Senadora Marina ou só para o PV, mas que, no meu entendimento, servem para o Brasil, Senador Cristovam. São votos que servem para o Brasil, para dizer que a agenda da sustentabilidade ambiental é relevante.
Alguns tentaram desqualificar minha votação – foram poucos, bem poucos –, dizendo que eram votos atrasados, conservadores; outros diziam que as pessoas não tinham consciência, que votaram na questão ambiental. Mas posso dizer que os que estão preocupados com a sustentabilidade e com o meio ambiente são muito mais do que os quase vinte milhões, porque, dos que votaram na Dilma, no Serra e no Plínio, boa parte também tem essa preocupação.
Essa votação na agenda da sustentabilidade é muito maior. A diferença é que, no meu caso, mesmo identificada visceralmente com a questão ambiental, não foi suficiente o esforço daqueles que tentavam amedrontar a população brasileira, dizendo que éramos meia dúzia de “ecochatos” e que iríamos travar o País. Isso não foi suficiente. Eles decidiram que a economia que se encontra com a ecologia pode produzir riquezas, pode aumentar a produção por ganho de produtividade, pode gerar energia, pode usar o alto carbono para produzir o baixo carbono. Podemos usar os recursos do pré-sal para poder fazer a economia de baixo carbono. Para isso, é preciso ter visão estratégica. Para isso, é preciso ter essa visão e criar o processo e as novas estruturas para esse mundo em crise, que pode ter na sua crise a grande oportunidade da transformação deste início de século.

TRECHOS DO DISCURSO DA SENADORA MARINA SILVA D0 PV DO ACRE, EM DESPEDIDA DO CONGRESSO.(1)

Sr. Presidente, Srªs e Srs. Senadores, primeiro quero agradecer a Deus por estar aqui. Agradeço, de um modo especial, ao Senador Heráclito Fortes e ao Senador Alvaro Dias pela compreensão que tiveram para que eu e o Senador César Borges pudéssemos usar da tribuna para fazer aqui a nossa fala.

...
Vivenciamos momentos difíceis, de divergências, mas devo dizer que a minha saída do PT não está relacionada à minha Bancada. Aqui, mesmo divergindo, foi possível nos tratarmos com respeito, com apoio e, em muitos momentos, a Bancada, em que pesem as dificuldades com o Governo – como no caso da MP da Grilagem –, cerrou fileiras junto comigo, assim como vários Srs. Parlamentares. Tivemos mais de 28 votos e eu devo dizer isso por uma questão de justiça.
Minha saída do Partido dos Trabalhadores, que veio em seguida a essa vinda para o Senado, tem a ver, isto sim, com aquilo que considero ter sido a falta de percepção do Partido dos Trabalhadores para a necessidade de não se deixar aprisionar pelo que já conquistamos, fechando as portas para os novos desafios, que são a única forma de encontrarmos os caminhos do novo.
A questão da sustentabilidade ambiental é a utopia deste século. Nenhum partido... O Partido dos Trabalhadores não foi capaz de perceber isso e, majoritariamente, sempre tratou a questão ambiental em oposição ao desenvolvimento, quando não se trata de confronto entre ecologia e economia, mas de encontro de ecologia e economia, para que possamos sobreviver ao desafio de nossa Era e não destruir o Planeta.
Outra coisa que me fez sair foi o fato de que não se pode ter em mente que as virtudes conquistadas são permanentes, pois não o são. É uma luta cotidiana feita por cada um de nós para, a cada dia, estarmos de pé.
A Palavra de Deus diz o seguinte: “Aquele que está de pé, que pensa que está de pé, cuide para que não caia.” Não é nem que está de pé, que pensa que está de pé, cuide para que não caia. É um esforço.
Às vezes, pelas muitas virtudes que temos, a gente acha que já patrimonializou a ética e que já sacralizou a nossa ação. E aí começa abrir muito o espaço para o pragmatismo, porque o pragmatismo acaba também nos levando para caminhos que, muitas vezes, podem nos deixar, no mínimo, muito incoerentes com aquilo que fazemos, com aquilo que pensamos.
A minha saída se deveu principalmente a essas questões de o PT não ter assumido o desafio da sustentabilidade econômica, social, ambiental, cultural, moral, ética e, principalmente, a sustentabilidade política. Na dimensão da sustentabilidade ética perceber que a maior parte das respostas técnicas para o problema do desenvolvimento sustentável já estão dadas. O que falta é assumirmos o desafio ético de colocarmos toda a nossa técnica a serviço dessa inflexão civilizatória.
Sr. Presidente, quero, aqui e agora, desdobrar já o meu discurso para o fato da minha gratidão, do meu respeito pelo meu partido, pelos meus companheiros do Acre e do Brasil inteiro.
Ontem, fui à cerimônia, a que se referiu o Senador Osmar Dias. Foi a primeira vez que me encontrei com o Presidente Lula depois que saí do PT. Fui convidada como ex-Ministra. Pensei: “Eu vou. Eu fiz parte do Governo. Eu fiz parte do PT. Eu não tenho uma relação de rancor com as pessoas nem de mágoa, graças a Deus, e eu quero me encontrar com as pessoas. Encontrando-me com elas eu estou encontrando também comigo mesma”. Foi muito bom poder abraçar o Presidente Lula. Eu acho que na cerimônia de prestação de contas a gente corre o risco de ser muito apologético e de ver sempre as coisas positivas. É por isso que eu sei que do muito que eu falo aqui – já registrei –, a maior parte não pôde ser feita e não pôde ser feita por dificuldades minhas, dificuldades nossas, mas não posso dizer que tudo foi apenas um mar de rosas. Com certeza devo ter cometido muitos erros também. Mas foi muito bom poder estar ali para dizer que, muitas vezes, para ficarmos juntos a gente tem de sair da casa, morar no mesmo bairro, na mesma vizinhança, como disse no meu discurso, quando saí do Partido dos Trabalhadores. Considero que estamos no mesmo bairro, na mesma vizinhança, sim. Em cima de princípios éticos e valores duradouros, podemos fazer alianças pontuais, que se dissolvem, porque ninguém pensa o tempo todo igual. As pessoas pensam diferente. O que a gente não pode é relativizar os valores. O que a gente não pode é abrir mão dos princípios. Aí não tem como conversar. Mas, em cima desses valores é possível, sim, fazer alianças pontuais, coerentes com os valores.
Eu dizia, na campanha – e já me dirijo a esse processo –, que eu preferia perder do que perder ganhando, aliás, eu preferia perder do que ganhar perdendo. A gente ganha perdendo quando, para ganhar, abre mão dos valores, faz qualquer coisa, vai para o vale-tudo eleitoral. E eu dizia que, de preferência, eu gostaria, se não ganhasse ganhando, de perder ganhando. Acho que de alguma forma, graças a Deus e ao povo brasileiro, perdi ganhando.
Quero agora dizer que não foi fácil a saída do PT para o PV, foi uma decisão difícil, já falei sobre isso daqui desta tribuna. Não foi fácil a decisão de ser candidata à Presidência da República, eu sabia das dificuldades, mas sentia que esse era, sem sombra de dúvida, Sr. Presidente, talvez o chamado o qual se eu não atendesse, com certeza, eu iria me sentir faltosa comigo mesma, com o Brasil e com as bandeiras que acredito e defendo.
Então, a decisão foi de, primeiro, ir para o PV, para essa construção que eles sinalizaram – revisão programática, reestruturação do partido. Em primeiro lugar isso e não a candidatura, para colocar no eixo do partido, da sua atividade programática, a nova forma de fazer política e a sustentabilidade ambiental como eixo estratégico da sua decisão, da sua ação. Depois veio a candidatura.
O esforço para poder levar pessoas que pudessem me ajudar. Tive a felicidade de contar com a colaboração de pessoas como o Guilherme Leal. Fiquei muito feliz com a contribuição, a gratidão que tenho por aquele homem que, há 30 anos, luta na agenda socioambiental do Brasil e, sem precisar de qualquer sacrifício a mais, porque acho que já realizou quase tudo na sua vida, submeteu-se a um processo difícil como esse. Mas ele também atendeu ao chamado. Tive a felicidade de ter bons colaboradores. Quero aqui, partidários e não partidários, agradecer a todos nas pessoas dos meus companheiros que me ajudaram: Bazileu; do Guilherme já falei; Sirkis; Neca Setúbal; João Paulo Capobianco; Pena, que é o Presidente do meu Partido; Maurício Brusadin. Quero cumprimentar todos os diretórios; Ricardo Paes de Barros, que me ajudou no programa de governo; Eduardo Janete; Paulo Sandroni; Gisela Moreau; Eduardo Jorge; Beto Ricardo; o Zeli; o jovem Eduardo Rambal, do Movimento Marina Silva, e tantos outros.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Câmara aprova aumento de salário do Executivo e Legislativo para R$ 26,7 mil

MARIA CLARA CABRAL
DE BRASÍLIA

A Câmara aprovou nesta quarta-feira o projeto que aumenta o salário dos deputados, senadores, presidente, vice-presidente da República e dos ministros de Estado para R$ 26,7 mil.

O texto segue para análise do Senado. O acordo é que as votações sejam finalizadas ainda hoje. A iniciativa de votar o assunto foi antecipada pela Folha, no começo do mês passado.

Pelo texto aprovado pela Câmara, os deputados e senadores terão um reajuste de 61,8%, uma vez que recebem atualmente R$ 16,5 mil, além dos benefícios. No caso do presidente da República e do vice, que recebem atualmente R$ 11,4 mil, o reajuste será de 133,9%. O aumento dos ministros será maior ainda, já que eles recebem R$ 10,7 mil.

Os parlamentares, o presidente, o vice e os ministros estão sem reajuste desde 2007. A inflação no período, porém, foi inferior a 20%.

O PSOL foi o único partido a manifestar posição contrária. "Defendemos o reajuste inflacionário, o que elevaria nosso salários para cerca de R$ 20 mil. É incompreensível que a Câmara aprove um aumento desses para nós enquanto discutimos o congelamento do salário mínimo em R$ 500", afirmou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP). A proposta entrou em pauta de surpresa, antes mesmo de uma reunião da Mesa, que debatia o assunto, ser finalizada.

Pela proposta, o reajuste será concedido a partir de fevereiro do ano que vem. As despesas decorrentes da aplicação do aumento correrão à conta das dotações orçamentárias dos respectivos órgãos.

"Devem ser iguais os subsídios pagos a ministros do Supremo Tribunal Federal e membros do Congresso Nacional, bem como pagos ao presidente e vice-presidente da República e ministros de Estado", alega o projeto.

Apenas com o aumento dos congressistas, a previsão é de um efeito cascata de aproximadamente R$ 1,8 bilhão.

Não há previsão de efeito cascata no Executivo. Mas, com o aumento dos salários dos ministros, presidente e vice, governadores e prefeitos devem trabalhar para também ter o reajuste.

'Quem não teve uma namoradinha que teve que abortar?', indaga Cabral

Governador do Rio comparou legislação brasileira com a de outros países. Até 300 mil mulheres por ano tratam em hospitais abortos mal feitos, disse
Fonte | G1 - Terça Feira, 14 de Dezembro de 2010
O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), disse nesta terça-feira (14), que a atual legislação sobre aborto no país é uma “vergonha” e afirmou que há "hipocrisia" sobre o tema. Ele defendeu a ampliação dos casos em que a interrupção da gravidez é permitida. Atualmente, apenas mulheres vítimas de estupro e que correm risco de morte podem obter autorização judicial para fazer um aborto.
“O Brasil está dando certo, é aprofundar a democracia, vamos aprofundar a liberdade de imprensa, aprofundar a vida como ela é, discutir os temas que têm que ser discutidos. O aborto, por exemplo, foi muito mal abordado na campanha eleitoral. Será que está correto um milhão de mulheres todo ano fazerem o aborto, talvez mais, em que situação, de que maneira? Não vamos enfrentar, então está bom. Então o policial na esquina leva a graninha dele, o médico lá topa fazer o aborto, a gente engravida uma moça – eu não porque já fiz vasectomia e sou bem casado – mas engravidou... Quem é que aqui não teve uma namoradinha que teve que abortar?”, questionou o governador.
Cabral deu as declarações em entrevista coletiva após um seminário organizado pela revista "Exame", em São Paulo, sobre oportunidades de negócios no Rio de Janeiro para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.
"Vamos discutir com a classe médica e as mulheres. Mas tem que ser ampliado. Do jeito que está está errado, está falso, está mentiroso, hipócrita. É uma vergonha para o Brasil. Vamos pegar países onde a religião tem um peso significativo: Espanha, Portugal, Itália, França, Estados Unidos, Grã Bretanha. Será que esses países gostam menos da vida do que nós? Será que o povo inglês, francês, italiano, povo português, gosta menos da vida do que o povo brasileiro? Esse é o ponto", disse.
Cabral citou que, anualmente, entre 200 mil e 300 mil mulheres são atendidas em hospitais para reparar danos causados por abortos mal feitos. "Ninguém é a favor do aborto, você é a favor do direito da mulher a recorrer a um serviço público de saúde a interrupção de uma gravidez. Imagino que não tem nenhuma mulher no mundo a favor e nenhum homem. Mas uma coisa é uma mulher, por necessidade física, psicológica, orgânica, psiquiátrica, desejar interromper uma gravidez. Acho que o poder público tem que estar preparado para atender essa mulher. Isso é uma hipocrisia", opinou.
‘Fábrica de marginal’
Em 2007, em entrevista ao G1 , Cabral havia defendido o aborto como forma de combater a violência no Rio de Janeiro. "Tem tudo a ver com violência. Você pega o número de filhos por mãe na Lagoa Rodrigo de Freitas, Tijuca, Méier e Copacabana, é padrão sueco. Agora, pega na Rocinha. É padrão Zâmbia, Gabão. Isso é uma fábrica de produzir marginal", declarou.
Cabral usou como argumento teses do livro "Freakonomics", dos norte-americanos Steven Levitt e Stephen J. Dubner, que estabelece relação entre a legalização do aborto e a redução da violência nos EUA.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

PENSAMENTO INDIANO

“Somos as únicas criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo que pensamos e sentimos!
Nossas células estão constantemente bisbilhotando nossos pensamentos e sendo modificados por eles. Um surto de depressão pode arrasar seu sistema imunológico; apaixonar-se, ao contrário, pode fortificá-lo tremendamente.
A alegria e a realização nos mantém saudáveis e prolongam a vida.
A recordação de uma situação estressante, que não passa de um fio de pensamento, libera o mesmo fluxo de hormônios destrutivos que o estresse.
Suas células estão constantemente processando as experiências e metabolizando-as de acordo com seus pontos de vista pessoais.
Não se pode simplesmente captar dados brutos e carimbá-los com um julgamento.
Você se transforma na interpretação quando a internaliza.
Quem está deprimido por causa da perda de um emprego, projeta tristeza por toda parte no corpo – a produção de neurotransmissores por parte do cérebro reduz-se, o nível de hormônios baixa, o ciclo de sono é interrompido, os receptores neuropeptídicos na superfície externa das células da pele tornam-se distorcidos, as plaquetas sanguíneas ficam mais viscosas e mais propensas a formar grumos e até suas lágrimas contêm traços químicos diferentes das lágrimas de alegria.
Todo este perfil bioquímico será drasticamente alterado quando a pessoa encontra uma nova posição. Isto reforça a grande necessidade de usar nossa consciência para criar os corpos que realmente desejamos.
A ansiedade por causa de um exame acaba passando, assim como a depressão por causa de um emprego perdido.
O processo de envelhecimento, contudo, tem que ser combatido a cada dia.
Shakespeare não estava sendo metafórico quando , próspero, disse:” Nós somos feitos da mesma matéria dos sonhos.”
Você quer saber como está seu corpo hoje? Lembre de seus pensamentos de ontem.
Quer saber como estará seu corpo amanhã? Olhe seus pensamentos hoje!”
“Ou você abre seu coração ou algum cardiologista o fará por você!”

domingo, 12 de dezembro de 2010

Carta aberta para Arlindo Chinaglia

José Roberto Torero
18/11/2010
Caro Arlindo Chinaglia (PT-SP), fiquei muito contente com a medida provisória aprovada ontem por vocês da Câmara dos Deputados. É realmente importante não cobrar Cofins, IPI, PIS/Pasep e Imposto de Importação para quem vai construir os estádios da Copa. As construtoras brasileiras dificilmente ganham dinheiro com obras públicas, e esta pode ser uma boa oportunidade para que elas se recuperem economicamente.

Aliás, tenho certeza de que elas não irão se aproveitar desta medida para trazer máquinas que depois serão usadas em outras obras. O pessoal diz que por onde passa um boi, passa uma boiada, mas as grandes construtoras são a reserva moral deste país e não fariam uma coisa dessas.

Os invejosos também vão falar que essa lei é trabalho do lobby da construção civil, só porque ele financiou a campanha de 285 dos 513 deputados federais, mas é claro que isso é uma calúnia sem par. Não ligue para isso, Arlindo, o importante é que a Copa seja uma festa linda, e para isso a nação precisa se unir e, se preciso, deixar de cobrar impostos.

É bem verdade que sempre teremos gente maliciosa lembrando que o Ricardo Teixeira vive dizendo que a CBF é uma instituição privada, que a FIFA é uma instituição privada, mas e daí?

E daí que foi divulgado por estes dias pelo jornal Lance! que Ricardo Teixeira, presidente do Comitê Organizador Local, como pessoa física, poderá ficar com os lucros da Copa?

E daí que a isenção de impostos é tão abrangente que inclui a compra e a importação de materiais de construção, equipamentos, aparelhos, instrumentos e máquinas para a execução das obras, inclusive aos estádios utilizados apenas para os treinos das seleções que disputarem o Mundial do Brasil?

Arlindo, não ligue para os invejosos. Não vamos atrapalhar o bom andamento da Copa!

É claro que o rombo da Copa vai quebrar o recorde do rombo do Pan (Nuzman vai ficar com uma dor de cotovelo…), porém, tenho certeza que depois o rombo das Olimpíadas vai quebrar o recorde do rombo da Copa (Ricardo Teixeira vai ficar com uma dor de cotovelo…).

Enfim, vamos quebrar recordes e orçamentos! E juntos cantaremos: “Este é um país que vai pra frente, uô, uô, uô, uô, uô… De uma gente amiga e tão contente, uô, uô, uô, uô, uô…”

PS: Caro Arlindo, estou precisando de um novo notebook, que obviamente será usado no meu trabalho durante a Copa do Mundo. Posso comprar sem pagar imposto, certo?

Vitória de todos nós que acreditamos e assinamos o abaixo-assinado da Avaaz!

Vitória de todos nós que acreditamos e assinamos o abaixo-assinado da Avaaz! Assim como o abaixo-assinado do Ficha Limpa essa é mais uma demonstração de que a internet pode ser um grande canal para reivindicações e luta por direitos. Basta acreditar e agir!
Sakineh libertada: vitória do futuro
A notícia de libertação da iraniana é maravilhosa. Às vezes, a luta por uma pessoa se transforma na luta por um princípio. Isso foi o que tanta gente boa no mundo entendeu e no Brasil também. Houve mobilização pela internet, abaixo assinado, campanhas.

Aqui, houve uma campanha no twitter do #ligaLula, pedindo que o presidente brasileiro usasse sua influência e amizade com o lider iraniano pedindo por ela. Ele relutou e disse que era assunto interno e depois, por força do palanque, mas em boa hora, começou a usar os canais diplomáticos e as declarações em favor da iraniana.

A primeira vitória foi o cancelamento do apedrejamento. A segunda e definitiva é a libertação, coisa que todos os que assinaram o abaixo-assinado queriam. A entrevista da presidente eleita do Brasil, Dilma Rosseff, foi claríssima em dizer que seria ainda mais intransigente nessa questão.

O apedrejamento é uma forma bárbara de morte que tem que ser abolida. Mas o caso da Sakineh tinha também outros elementos: ela "confessou" o adultério depois de levar 99 chibatadas. O processo no meio foi transformado de adultério em acusação de suposta participação no assassinato. O advogado perseguido teve que se exilar. O filho que lutava pela mãe também foi perseguido e preso. Enfim, toda a face autoritária do governo de Mahmoud Ahmadinejad apareceu nesse caso.

A causa de Sakineh é a causa da mulher vítima de difererentes formas de violência no mundo inteiro. No Paquistão, Mukhtar Mai representou isso. Quem não se lembra, um refresco da memória: Mukhtar Mai foi condenada a estupro coletivo porque seu irmão de 12 anos teria supostamente namorado uma moça de 19 anos de uma casta superior. Os donos da localidade onde ela mora condenaram a irmã pelo que o pobre do garoto estava sendo acusado.

Pela Sharia, o ritual é macabro. Ela foi currada em praça pública e depois tinha que ir andando nua até em casa. Seu pai quebrou a regra e a cobriu com um manto. A familia se uniu e a protegeu. Normalmente, mulheres que passam por isso se matam de vergonha. Ela lutou na Justiça comum pelo julgamento dos culpados. Foi vitoriosa. Ganhou prêmios internacionais e usou o dinheiro para construir uma escola onde meninos e meninas estudam. É uma história inspiradora que está no livro "A Desonrada".

Existem outras Sakinehs por aí, outras Mukhtar Mai. Mas hoje a luta da mulher caminha assim. De vez em quando, uma representa todas. Sakineh é hoje a soma das mulheres que querem um mundo de direitos iguais. No futuro, isso será possível. A libertação dela é um passo em direção ao futuro. Tomara que a notícia se confirme.Leia a notícia no blog da Mirian Leitão

ATAQUE DE HELICÓPTERO APACHE EM BAGDÁ

Prezados,

Eu vi um vídeo postado no WikiLeaks de um ataque de helicóptero apache em Bagdá.

Parecia que os "soldados americanos" estavam jogando vídeo game, eles mataram, se me lembro bem cerca de 12 civis, incluindo 2 repórteres da Reuters e feriram gravemente 2 crianças.

No vídeo podemos ver claramente pessoas na rua com máquinas de tirar fotos e filmadoras e os "soldados" ansiosos, pedindo autorização para atirar reportando que eles estavam carregando armas.

No final eu vi um tanque passando em cima de um corpo e os soldados dando risada e um "soldado" do helicóptero dizendo: culpa deles que trazem crianças pro campo de batalha.

Este vídeo mostra claramente porque o governo americano quer tirar o site do ar.
Atenção: cenas fortes.....

Site do Wikileaks hoje: http://213.251.145.96/ ou

http://www.collateralmurder.com/

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

CAMPANHA DE INTIMIDAÇÃO MASSIVA CONTRA O WIKILEAKS

CAMPANHA DE INTIMIDAÇÃO MASSIVA CONTRA O WIKILEAKS

CAMPANHA DE INTIMIDAÇÃO MASSIVA CONTRA O WIKILEAKS



Caros amigos,

A campanha de intimidação massiva contra o WikiLeaks está assustando defensores da mídia livre do mundo todo.

Advogados peritos estão dizendo que o WikiLeaks provavelmente não violou nenhuma lei. Mas mesmo assim políticos dos EUA de alto escalão estão chamando o site de grupo terrorista e comentaristas estão pedindo o assassinato de sua equipe. O site vem sofrendo ataques fortes de países e empresas, porém o WikiLeaks só publica informações passadas por delatores. Eles trabalham com os principais jornais (NY Times, Guardian, Spiegel) para cuidadosamente selecionar as informações que eles publicam.

A intimidação extra judicial é um ataque à democracia. Nós precisamos de uma manifestação publica pela liberdade de expressão e de imprensa. Assine a petição pelo fim dos ataques e depois encaminhe este email para todo mundo – vamos conseguir 1 milhão de vozes e publicar anúncios de página inteira em jornais dos EUA esta semana!

http://www.avaaz.org/po/wikileaks_petition/97.php?
O WikiLeaks não age sozinho – eles trabalham em parceria com os principais jornais do mundo (NY Times, Guardian, Der Spiegel, etc) para cuidadosamente revisar 250.000 telegramas (cabos) diplomáticos dos EUA, removendo qualquer informação que seja irresponsável publicar. Somente 800 cabos foram publicados até agora. No passado, a WikiLeaks expôs tortura, assassinato de civis inocentes no Iraque e Afeganistão pelo governo, e corrupção corporativa.

O governo dos EUA está usando todas as vias legais para impedir novas publicações de documentos, porém leis democráticas protegem a liberdade de imprensa. Os EUA e outros governos podem não gostar das leis que protegem a nossa liberdade de expressão, mas é justamente por isso que elas são importantes e porque somente um processo democrático pode alterá-las.

Algumas pessoas podem discordar se o WikiLeaks e seus grandes jornais parceiros estão publicando mais informações que o público deveria ver, se ele compromete a confidencialidade diplomática, ou se o seu fundador Julian Assange é um herói ou vilão. Porém nada disso justifica uma campanha agressiva de governos e empresas para silenciar um canal midiático legal. Clique abaixo para se juntar ao chamado contra a perseguição:

http://www.avaaz.org/po/wikileaks_petition/97.php?
Você já se perguntou porque a mídia raramente publica as histórias completas do que acontece nos bastidores? Por que quando o fazem, governos reagem de forma agressiva, Nestas horas, depende do público defender os direitos democráticos de liberdade de imprensa e de expressão. Nunca houve um momento tão necessário de agirmos como agora.

Com esperança,

Ricken, Emma, Alex, Alice, Maria Paz e toda a equipe da Avaaz

Fontes:

Fundador do site WikiLeaks é preso em Londres:
http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/fundador+do+site+wikileaks+e+preso+em+londres/n1237852973735.html


Hackers lançam ataques em resposta a bloqueio de dinheiro do Wikileaks:
http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5g5_1RyqwzqqSdcdkuXSkRwc3OCbA?docId=CNG.3ee5f70f5e1bc38f749f897810be5a31.6a1

Conheça o homem por trás do site que revelou documentos secretos americanos:
http://www.correio24horas.com.br/noticias/detalhes/detalhes-1/artigo/conheca-a-historia-do-site-que-revelou-documentos-secretos-americanos/

_______________________________

A Avaaz é uma rede de campanhas globais de 5,6 milhões de pessoas que se mobiliza para garantir que os valores e visões da sociedade civil global influenciem questões políticas internacionais. ("Avaaz" significa "voz" e "canção" em várias línguas). Membros da Avaaz vivem em todos os países do planeta e a nossa equipe está espalhada em 13 países de 4 continentes, operando em 14 línguas. Saiba mais sobre as nossas campanhas aqui http://avaaz.org/po/july_2009_report_back , nos siga no Facebook http://www.facebook.com/Avaaz ou Twitter http://twitter.com/Avaaz .

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A revolução de Cantona contra os bancos

Enviado por luisnassif, seg, 06/12/2010 - 18:24
Por Marco
Do Terra
Ex-jogador pede revolução contra bancos e atrai seguidores
06 de dezembro de 2010 • 14h43 • atualizado 14h58

LÚCIA MÜZELL JARDIM
Direto de Paris
Conhecido por declarações sobre campos bem diferentes dos de futebol, o ex-jogador francês Eric Cantona - um ídolo na França e na Inglaterra, onde fez carreira - atraiu milhares de seguidores em uma proposta de destruição do sistema bancário. Em outubro, Cantona sugeriu em um vídeo que as pessoas retirassem todo o dinheiro que mantêm nos bancos, e na semana passada o ex-craque prometeu, em entrevista ao jornal Libération, que faria a sua parte nesta terça-feira.
"A revolução é muito simples de ser feita hoje. Ao invés de ir às ruas fazer quilômetros de manifestações, você vai ao banco da sua cidade e retira todo o teu dinheiro", conclamou o ex-atacante da seleção francesa e ídolo do Manchester United, argumentando que se 20 milhões de pessoas decidem fazer o mesmo, o sistema bancário desmoronaria. "É uma revolução sem armas, nem sangue. Estou constatando essa estranha solidariedade que está nascendo, então, sim, no dia 7 de dezembro, eu irei ao banco", reiterou na quarta-feira, ao Libération.
A polêmica foi imediata. Os meios de comunicação franceses repercutiram a declaração e em poucas horas os internautas começaram a se manifestar em sites e em redes sociais, afirmando que fariam o mesmo. "O dinheiro dos bancos é o nosso dinheiro e nós o ganhamos com muito suor. Temos o direito de fazermos o que bem entendermos com ele", disse Jean-Jacques Saliou, uma das pessoas que promete acompanhar Cantona na "revolução". "Não podemos continuar pagando os salários milionários dos grandões das finanças sem dizer nada", afirmou Evelyne Maller.
O rumor aumentou a tal ponto que a ministra da Economia Christine Lagarde comentou assunto, dizendo que "existem pessoas que jogam magnificamente futebol, mas eu não me arriscaria. Acho que cada um tem de se concentrar nas suas competências".
No sábado - quando o número de aderentes à iniciativa em uma página do Facebook chegava a 34 mil -, foi a vez do ministro do Orçamento, François Baroin, ser mais severo nos comentários, chamando a iniciativa de "grotesca e irresponsável". "Cantona como conselheiro financeiro não pode ser levado a sério. Cada um na sua área", disse Baroin.
A ideia de Cantona já cruzou as fronteiras: na Bélgica, a cenarista Géraldine Feullien abriu um site, Bankrun2010.com, através do qual espera conquistar seguidores no mundo inteiro. O endereço tem tradução em oito línguas. "Com ou sem a nossa contribuição, esse sistema bancário atual irresponsável vai explodir mais cedo ou mais tarde. O melhor é nos prevenirmos e agirmos desde já, guardando o nosso dinheiro em casa ou em bens", defendeu Feuillien. "Independente dos resultados desta ação, as pessoas terão a ocasião de pensar sobre o imenso golpe que representa o sistema monetário de hoje. É o momento de se exigir que se construa um outro que seja verdadeiramente a serviço do cidadão."
Apesar da mobilização, especialistas afirmam que as chances de uma catástrofe são mínimas. Mesmo que todas as pessoas que prometem publicamente seguir o ex-jogador de fato retirem as economias do banco amanhã, esse movimento em massa representaria apenas 0,07% da população da França, a contar pelas manifestações na internet.
Antes de mais nada, nem todos poderiam retirar o dinheiro da conta amanhã mesmo, porque os bancos não têm liquidez para isso, ressaltou o economista Jézabel Couppey-Soubeyran, da Universidade Paris 1 - Panthéon-Sorbonne. Ele disse, no entanto, que se 20 milhões de pessoas decidissem retirar o seu dinheiro ao longo de alguns dias, essa atitude colocaria os bancos em risco. "Não é o mais adequado a se fazer para se rebelar, porque, por mais descontentes que estejamos, o nossos sistema todo ainda depende dos bancos."
Sem liquidez, os bancos cessariam os pagamentos e as poupanças dos correntistas seriam as primeiras prejudicadas. Os juros explodiriam e provocariam a alta das taxas de inflação, levando a economia inteira de um país ao desequilíbrio, já que os financiamentos - e consequentemente, os investimentos - ficariam suspensos. A revolução prejudicaria, sim, os bancos, que seriam obrigados a decretar falência. Mas a medida extremista também afetaria gravemente todo o restante da sociedade.
"Essa ideia de Cantona não é nada engraçada. Ela colocaria todo o sistema em dificuldades, e as primeiras a serem penalizadas seriam as pessoas comuns, que não teriam mais acesso ao crédito", analisou Catherine Lubochinsky, diretora do mestrado em Finanças da Universidade Paris II - Panthéon-Assas. "O que ele quer? Que voltemos à uma economia medieval baseada na troca? Há meios de demonstrar insatisfação, mas esse seguramente não é o mais inteligente."
Não foi a primeira vez que Cantona deu palpites em outras áreas além do futebol. No ano passado, ele comentou o endurecimento das políticas de imigração da França e disse que a criação de um ministério da Identidade Nacional era "coisa de idiota". Ele também participou de uma ampla campanha por mais acomodações dignas aos pobres, quando era seguidamente visto criticando as políticas do presidente Nicolas Sarkozy.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

BLOWIN' IN THE WIND

RECRUTAMENTO

A organização Aldeias Infantis SOS Brasil abre processo
seletivo para diversos cargos com atuação em Brasília
CARGO: Coordenador de Projetos
FORMAÇÃO: Área de Humanas
REQUISITOS:
 Desenvolver e coordenar serviço;processos elaborando
relatórios mensais sobre os resultados que subsidiem
decisões de seu superior imediato
 Participar da elaboração do planejamento estratégico e
financeiro de sua Área e gerencia seu orçamento e suas
despesas
 Pesquisar e investiga o cenário interno e externo
 Promover a integração entre os Programas por meio das
atividades de seus serviços processos;
 Orientar tecnicamente a equipe, quando solicitado;
 Conhecer, utilizar e buscar disseminar os padrões de
qualidade, bem estar da comunidade, responsabilidade
social e segurança da Organização.
CARGO: Assistente de Desenvolvimento Sociocomunitário
FORMAÇAO: Pedagogia
REQUISITOS:
 Estruturar, executar e monitorar Projetos segundo
diretrizes estabelecidas por seu superior imediato;
 Elaborar relatórios de acompanhamentos dos resultados
de suas atividades;
 Alimentar as relações entre instituições Educacionais,
Sócias e Órgãos Governamentais;
 Apoiar a realização de eventos externos da Organização;
 Conhecer e utilizar os padrões de qualidade, bem estar da
comunidade, responsabilidade social e segurança da
Organização.
Interessados encaminhar email para: patricia.mello@aldeiasinfantis.org.br ou nelson.peixoto@aldeiasinfantis.org.br
CARGO: Educador social
FORMAÇAO: Ensino Médio ou Superior
REQUISITOS:
 Experiência em projetos sociais, trabalhos com crianças e
jovens.
 Conhecer a problemática social, política e educacional
relativa às crianças e adolescentes;
 Conhecer a legislação vigente relativa às políticas de
proteção às crianças e adolescentes;
 Conhecer metodologias e linhas na área de construção do
conhecimento;
 Conhecer metodologias de educação com enfoque social e
comunitário;
 Conhecer metodologias que proporcionem o
desenvolvimento comunitário.
Conhecimentos sólidos em Windows, Word, Excel, Power Point
e Internet.
CARGO: Assistente Social
FORMAÇAO: Serviço Social
REQUISITOS:
 Experiência na área. Conhecer o artigo 227 da
Constituição Federal e Estadual;
 Conhecer Convenções, Tratados e Protocolos
Internacionais dos Direitos das Crianças e Adolescentes;
 Dominar a Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS);
 Dominar a Lei Orgânica DF (LODF);
 Dominar o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA);
 Dominar o Plano Nacional de Convivência Familiar e
Comunitária
 Conhecer as legislações afetas a infância e juventude
 Conhecer o Sistema de garantias de direito (seu
funcionamento e processos) e seu órgãos;
 Saber a respeito dos Direitos Humanos e das Políticas
afirmativas relativas a questão do gênero.
Informática – Windows, Word avançado, Excel, Power Point e
Internet; Desejável conhecimentos em Espanhol.
Interessados encaminhar email para: patricia.mello@aldeiasinfantis.org.br ou nelson.peixoto@aldeiasinfantis.org.br
CARGO: Assistente de Desenvolvimento Familiar
FORMAÇÃO: Psicologia
REQUISITOS:
 Formação Superior na Área de Humanas;
 Experiência em treinamento & desenvolvimento;
 Atendimento a famílias e articulação com redes de
apoio;
 Dominar as metodologias de Desenvolvimento infantil/
infanto-juvenil e familiar/ comunitário;
 Didática de educação de pessoas;
 Técnicas de mediação de conflitos;
 Política de Proteção a Infância e o Estatuto da Criança e
do Adolescente (ECA);
 Elaboração de Projetos e Sistemas de Avaliação;
 Elaboração de relatórios e material didático para cursos
e capacitações;
 Metodologias e processos de Recrutamento & Seleção;
 Informática - conhecimentos sólidos em pacote office.
 Conhecer as articulações de redes sociais e seu
funcionamento;
 Tópicos à respeito dos serviços e programas de apoio ao
desenvolvimento integral dos jovens.
CARGO: Arte Educador
FORMAÇAO: Arte educador
REQUISITOS:
 Conhecimento das formas de expressão;
 Experiência com as comunicações artísticas;
 Arte e meio urbano e natural;
 Domínio de técnicas e que explorem a criatividade e
potencialidades humanas
Interessados encaminhar email para: patricia.mello@aldeiasinfantis.org.br ou nelson.peixoto@aldeiasinfantis.org.br
CARGO: Auxiliar de Serviços Gerais
FORMAÇÃO: Ensino Médio
REQUISITOS:
 Desejável ensino médio;
 Dominar procedimentos de limpeza;
 Conhecer de Jardinagem;
 Saber elétrica, hidráulica, obras gerais, telefonia,
motores e equipamentos;
 Experiência na função.
Você sabe o que é para uma criança e adolescente estar
privado do direito de conviver com seus pais e/ou
familiares?
No Brasil, mais de 10 mil crianças e adolescentes estão
vivendo nessa situação. Sofrem pelo abandono, pobreza e
pela falta de completa atenção.
Venha mudar essa historia. Venha ser uma Cuidadora
Residente (Mãe Social)
CARGO: Cuidadora Residente (Mãe Social)
FORMAÇÃO: Ensino Médio
REQUISITOS:
 Desejável ensino médio;
 Disponibilidade de dedicação integral;
 Idade mínima: 25 anos;
 Sexo feminino;
 Habilidade para gerenciar conflitos;
 Habilidades para gerenciar recursos financeiros e
materiais;
 Experiência no cuidado de crianças e adolescentes,
assim como de serviços domésticos.

domingo, 28 de novembro de 2010

EDITORIAL


NATAL DIFERENTE - SEJA UM FATOR MULTIPLICADOR - ESPALHE ESSA IDÉIA


Que tal fazer algo diferente este ano, no Natal?
Sim - Natal - daqui a pouco está chegando.
Que tal ir a uma agência dos Correios e retirar uma das milhões de cartinhas de crianças pobres e ser o Papai Noel ou Mamãe Noel delas?
É uma idéia.
É só pegar a carta e entregar o presente numa agência do correio.
O próprio Correios se encarrega de fazer a entrega para a criança.
Divulgue para seus amigos.
E vamos bancar o Papai Noel este ano.
Na vida a gente passa por três fases: Na primeira, acreditamos no Papai Noel, na segunda podemos deixar de acreditar, o que é uma pena, e na terceira ajudamos o Papai Noel.
FELIZ NATAL E UM ANO NOVO REPLETO DE REALIZAÇÕES!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

MUNICÍPIO TEM RESPONSABILIDADE

11/11/2010 - 11:57 | Fonte: TJSC

A 2ª Câmara de Direito Público do TJ, em agravo de instrumento sob relatoria do desembargador João Henrique Blasi, determinou ao município de Florianópolis, através do seu Centro de Controle de Zoonoses, que dê abrigo aos cães hoje acolhidos pelo casal Osvaldo e Marília de Sá.

Os autores do agravo, em verdade, foram impelidos em outra ação judicial, movida por seus vizinhos, a desfazer-se dos animais que mantinham em sua residência, com permissão para manutenção de apenas três deles. Os excedentes, animais abandonados nas ruas em situação de risco, deveriam ser removidos.

Ao procurar pelo Centro de Zoonoses, contudo, tiveram atendimento negado, sob argumento de falta de estrutura e condições gerais para guardar outros cães além daqueles que lá se encontram em situação emergencial.

Para o desembargador Blasi, além da decisão judicial, está claro no comando constitucional que cabe solidariamente ao município a responsabilidade pela proteção da fauna.

“Desse modo, não se trata (...) de simplesmente repassar ao Poder Público local o plantel de cães dos agravantes, mas sim de fazer com que a Municipalidade cumpra o seu papel legal e constitucional de velar pelos mesmos, ademais do que, no caso concreto, mercê de decisão judicial”, anotou o relator.
Agravo de Instrumento 2010.031714-0


José Franson - "Justiça seja feita. Bravo Srs. Juízes. Esta sentença fará muitos Prefeitos colocarem as barbas de molho. Estão acostumados a simplesmente assassinar os cães abandonados. Por lei, mas também pela ética, terão que encontrar caminhos que termine com o martírio dos ccz. Construção de abrigo Municipal para os animais, que também faça castração gratuita,por saturamento em toda cidade. Programas de educação e conscientização para adultos e crianças, apoio a protetores autonômos, etc. etc. Sabemos que se ficarmos esperando os Prefeitos agirem nada aconteçe. Faça como em Tatuí SP , onde um grupo trabalha com lista de emails dos cidadãos para pressionar os políticos. Com centenas,milhares de eleitores abarrontando a caixa postal , ele pensarão nos votos que perderão se não construirem os abrigos"

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Crime de racismo e incitação à prática de homicídio podem condenar estudante paulista

A Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco ofereceu um pedido junto ao Ministério Público Federal em São Paulo, para que seja aberta uma ação penal contra a estudante paulista por crimes de racismo e por incitação à prática de homicídio pela Internet. Para Henrique Mariano, presidente da a OAB/PE, a estudante contrariou todos os princípios da ética que um profissional do Direito deve preservar. O crime de racismo, previsto no art. 20 da Lei nº 7.716, é definido como “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia ou procedência nacional”. Cabe, agora, o MPF/SP decidir sobre a abertura de uma ação penal, pela qual a estudante poderá ser condenada a uma pena de dois a cinco anos de prisão e multa.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

STF - PPS questiona medida provisória em que União garante empréstimo do BNDES para trem-bala

Publicado em 12 de Novembro de 2010 às 09h29
O Supremo Tribunal Federal recebeu hoje (11) Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4491) apresentada pelo Partido Popular Socialista (PPS) contra a Medida Provisória nº 511, pela qual a União garantirá o financiamento a ser concedido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) à empresa concessionária que vier a explorar o Trem de Alta Velocidade (TAV) entre o Rio de Janeiro e Campinas.

De acordo com a medida provisória, a União fica autorizada a garantir o financiamento de até R$ 20 bilhões e a conceder subvenção econômica ao BNDES de até R$ 5 bilhões, sob a modalidade de equalização de taxas de juros, nas operações de financiamento do TAV.
Na inicial da ADI, o PPS argumenta que a Constituição Federal permite ao Presidente da República adotar medidas provisórias com força de lei em casos de urgência e relevância (artigo 62, caput). “Por tratar-se de evidente exceção ao princípio da separação de poderes e ao próprio princípio da soberania popular, a edição de medidas provisórias sofre diversas limitações temáticas e circunstanciais.” O PPS sustenta que o mesmo artigo 62 (parágrafo 1º, inciso I) veda a edição de MPs sobre matérias relativas a créditos adicionais e suplementares. A exceção seria a abertura de crédito para atender despesas imprevisíveis e urgentes, como as decorrentes de guerra, comoção interna ou calamidade pública, prevista no artigo 167, parágrafo 3º.
Para o partido, a construção do TAV, “popularmente denominado trem-bala”, é discutida há décadas. “Não há como qualificar a construção e concessão do empreendimento, e mesmo a prestação de garantia por parte da União, como imprevisível”, afirma. “A toda evidência, as autorizações concedidas pela Medida Provisória nº 511, que resultam em substanciais gravames ao patrimônio público brasileiro, feitas ao arrepio do Congresso Nacional, são incompatíveis com os ditames constitucionais”, conclui.
A relatora da ADI 4491 é a ministra Ellen Gracie.
Processo relacionado: ADI 4491

Fonte: Supremo Tribunal Federal

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Temer defende a aprovação neste ano do orçamento para 2011

O presidente da Câmara, Michel Temer, defendeu nesta terça-feira a aprovação do Orçamento de 2011 ainda neste ano. Depois de uma rápida reunião com o presidente da Comissão Mista de Orçamento, deputado Waldemir Moka (PMDB-MS), e com o relator da proposta orçamentária, senador Gim Argello (PTB-DF), Temer disse que a melhor opção é a presidente eleita, Dilma Rousseff, tomar posse com a matéria já aprovada.
Segundo ele, o adiamento do recesso parlamentar para permitir a conclusão da tramitação da proposta orçamentária até dezembro é uma possibilidade. "Vamos examinar. Eu ainda não conversei sobre isso. É possível. O melhor é votar neste ano e começar o governo com um novo Orçamento. Para o relator, eu disse que nós iremos conversando e, se houver necessidade de ajustes, faremos. Foi só isso o que nós conversamos", informou Temer.
Argello afirmou desconhecer uma suposta movimentação de parlamentares para adiar a votação do Orçamento para 2011.
Sobre a pauta de votações da Câmara nesta semana, Temer disse acreditar na votação de pelo menos três ou quatro medidas provisórias (duas já foram votadas nesta terça-feira). Segundo ele, o Projeto de Lei 5940/09 que trata da criação de um fundo social e aborda a questão dos royalties do petróleo do pré-sal poderá ser votado neste ano, mesmo com a pauta trancada.

"Na próxima semana, vamos fazer uma reunião de líderes para verificar o que mais pode ser votado, mas a prioridade realmente são as MPs, o Orçamento e o que mais for decidido pelos líderes. O projeto sobre o pré-sal tem urgência constitucional e não fica barrado pelas MPs", observou Temer.

Já o líder do DEM, deputado Paulo Bornhausen (SC), ameaça retomar a obstrução dos partidos oposicionistas caso a base aliada ao governo insista em votar o projeto do pré-sal antes da regulamentação da Emenda Constitucional 29 tema do Projeto de Lei Complementar 306/08, que disciplina os investimentos da União, estados e municípios na área de Saúde.
"É preciso votar a regulamentação da emenda neste ano, sem incluir a criação de imposto, e vamos lutar para que isso aconteça até dezembro. Poderá haver obstrução a favor dessa matéria, terminadas as MPs ou até mesmo durante o processo de votação das MPs, dependendo do grau de intransigência do governo, ressaltou Bornhausen.
Michel Temer, vice-presidente eleito da República, disse que deverá deixar o cargo de presidente da Câmara até a diplomação dos eleitos, prevista para 17 de dezembro. O afastamento antes de 30 de novembro implicaria nova eleição para a presidência da Câmara."Talvez até a diplomação eu saia. Se eu sair agora, terá que haver eleição", lembrou.
Após 17 de dezembro, a Mesa Diretora da Câmara deve se reunir para escolher o substituto de Temer. A tendência é que o atual 1º vice-presidente, deputado Março Maia (PT-RS), assuma o cargo máximo da Casa até o início da próxima legislatura, em fevereiro de 2011.

Autor: Agência Câmara

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Justiça suspende ENEM

Fonte | Marcele Tonelli/ Jornal Jurid - Terça Feira, 09 de Novembro de 2010


A Justiça Federal do Ceará aceitou pedido de liminar do Ministério Público Federal do estado nesta segunda-feira (8), que pede a suspensão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010. A juíza da 7ª Vara Federal, Karla de Almeida Miranda Maia, aceitou a argumentação de ação civil pública do MPF, que afirma que erros no exame causaram prejuízo para os candidatos.
A decisão da Justiça, que tem efeito em todo o Brasil, cita erros de impressão no cartão de respostas e nas provas amarelas, além de erros na aplicação da prova, como o caso de um repórter que entrou com um celular na sala de provas.
O ministro da Educação, Fernando Haddad, atribuiu os problemas de encadernação à gráfica encarregada de imprimir as provas, mas admitiu que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) - órgão do MEC responsável pelo Enem - falhou na troca dos cabeçalhos do cartão-resposta. Entretanto, enfatizou que o MEC não cogita a reaplicação das provas para todos os estudantes.
Para a Juiza "a disponibilização de requerimento àqueles estudantes prejudicados pela prova correspondente ao caderno amarelo e a intenção de realizar provas apenas para os que reclamaram administrativamente não resolvem o problema. Novas provas poriam em desigualdade todos os candidatos remanescentes", adverte.
No despacho, a magistrada atribui ao Inep e ao consórcio Fundação Cesgranrio e Fundação Universidade de Brasília a culpa por erros na aplicação do Enem.
Sobre a decisão da Justiça Federal do Ceará de suspender o Enem, Haddad lembrou que o exame foi alvo de inúmeras liminares. Questionado se considerava a aplicação do exame um "sucesso" - comentário feito pelo presidente do Inep, Joaquim José Soares Neto -, Haddad comentou que o Enem melhorou em "inúmeros itens", como a segurança na impressão, a distribuição e a qualidade da prova, mas reconheceu que "é possível fazer mais". "Sempre haverá espaço para melhorar", afirmou o ministro.
A Defensoria Pública da União entregou ao MEC uma recomendação de anulação do primeiro dia da prova do Enem para todos os estudantes. O Defensor Público Federal Ricardo Emílio Salviano explicou, em entrevista concedida à imprensa, que a anulação do exame é a única forma de reparar o erro sem ferir a isonomia entre os candidatos. "Uma segunda avaliação apenas para quem recebeu a prova com erro, como quer o Inep, pode apresentar um nível de dificuldade diferente", enfatizou Salviano.


De acordo com o defensor caso não haja resposta em 10 dias para a recomendação feita ao MEC, a Defensoria Pública da União entrará na Justiça Federal com uma ação pedindo a anulação da prova.