terça-feira, 9 de março de 2010

CENTENÁRIO DO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Uma pausa para refletir sobre os direitos a serem conquistados bem como os que foram conquistados com muita luta e sacrifício. Afinal, eles podem parecer naturais como o ato de respirar, mas na verdade foram e tem sido conquistados dia a dia:

"No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU."

Blog "Sala de Leitura" da CUFA-Central Única das Favelas, Espaço Cultural Cidade de Deus

Nenhum comentário: