sexta-feira, 14 de maio de 2010

Estado policial: ‘grampo’ cria polêmica na ECT

A direção da Empresa de Correios e Telégrafos colocou na conta da locadora a responsabilidade pelo monitoramento descoberto em recente varredura nos veículos usados por sua diretoria.
Equipamentos de GPS e até de escuta teriam sido instalados em três dos quatro carros da diretoria, incluindo o automóvel utilizado pelo presidente, Carlos Henrique Custodio.
A ECT entregou o caso à Polícia Federal.
Intriga a ECT o fato de o contrato de locação dos carros da diretoria não prever a instalação nem sequer de rastreadores.
Os três primeiros carros monitorados eram dos diretores “de fora”, ou seja, aqueles que não pertencem aos quadros da própria ECT.

Nenhum comentário: