quarta-feira, 11 de agosto de 2010

BRASÍLIA



O céu azul de Brasília,
O verde daquele chão,
O encanto das paineiras
Em tempos de floração,
Tudo isso faz mais bela
A capital da nação.

Um final de tarde, um barco
Volteando no Logo Paranoá,
A brisa batendo no rosto
Cabelos revoltos a voar,
É um passeio divino,
Confesso espetacular.

Ver a tarde morrendo,
Assistir a noite chegar,
Realmente é imperdível
Nas águas do Paranoá,
Vendo a firula das estrelas
Piscando junto ao luar.

Brasília cidade mágica
Tão bela esteticamente.
Você me impressiona
Com seu jeito diferente,
E com a hospitalidade,
Bem típica de sua gente.


(Poesia de Dalinha Catunda)
Publicado com a autorização da autora

Um comentário:

Dalinha Catunda disse...

Olá Ana Rosa,
Obrigada por ter postado meu poema em homenagem a Brasília.
É um prazer grande participar do seu blog.
Bjs
Dalinha