domingo, 12 de dezembro de 2010

Carta aberta para Arlindo Chinaglia

José Roberto Torero
18/11/2010
Caro Arlindo Chinaglia (PT-SP), fiquei muito contente com a medida provisória aprovada ontem por vocês da Câmara dos Deputados. É realmente importante não cobrar Cofins, IPI, PIS/Pasep e Imposto de Importação para quem vai construir os estádios da Copa. As construtoras brasileiras dificilmente ganham dinheiro com obras públicas, e esta pode ser uma boa oportunidade para que elas se recuperem economicamente.

Aliás, tenho certeza de que elas não irão se aproveitar desta medida para trazer máquinas que depois serão usadas em outras obras. O pessoal diz que por onde passa um boi, passa uma boiada, mas as grandes construtoras são a reserva moral deste país e não fariam uma coisa dessas.

Os invejosos também vão falar que essa lei é trabalho do lobby da construção civil, só porque ele financiou a campanha de 285 dos 513 deputados federais, mas é claro que isso é uma calúnia sem par. Não ligue para isso, Arlindo, o importante é que a Copa seja uma festa linda, e para isso a nação precisa se unir e, se preciso, deixar de cobrar impostos.

É bem verdade que sempre teremos gente maliciosa lembrando que o Ricardo Teixeira vive dizendo que a CBF é uma instituição privada, que a FIFA é uma instituição privada, mas e daí?

E daí que foi divulgado por estes dias pelo jornal Lance! que Ricardo Teixeira, presidente do Comitê Organizador Local, como pessoa física, poderá ficar com os lucros da Copa?

E daí que a isenção de impostos é tão abrangente que inclui a compra e a importação de materiais de construção, equipamentos, aparelhos, instrumentos e máquinas para a execução das obras, inclusive aos estádios utilizados apenas para os treinos das seleções que disputarem o Mundial do Brasil?

Arlindo, não ligue para os invejosos. Não vamos atrapalhar o bom andamento da Copa!

É claro que o rombo da Copa vai quebrar o recorde do rombo do Pan (Nuzman vai ficar com uma dor de cotovelo…), porém, tenho certeza que depois o rombo das Olimpíadas vai quebrar o recorde do rombo da Copa (Ricardo Teixeira vai ficar com uma dor de cotovelo…).

Enfim, vamos quebrar recordes e orçamentos! E juntos cantaremos: “Este é um país que vai pra frente, uô, uô, uô, uô, uô… De uma gente amiga e tão contente, uô, uô, uô, uô, uô…”

PS: Caro Arlindo, estou precisando de um novo notebook, que obviamente será usado no meu trabalho durante a Copa do Mundo. Posso comprar sem pagar imposto, certo?

Nenhum comentário: