domingo, 30 de maio de 2010

A aplicabilidade e efetividade das normas de segurança da informação da ABNT, na Administração Pública Federal - Introdução

A informação é um conjunto de dados que forma um sentido, ou seja, tem um significado para quem o observa.
Informação é uma série de dados organizados de um modo significativo, analisados e processados, que geram hipóteses, sugerem soluções, justificativas de sugestões, críticas de argumentos, utilizada em apoio ao processo de tomada de decisão. Exige mediação humana e seu valor está associado à utilidade que apresenta. (SIANES, apud MOTA, 2006)
Um dos assuntos mais discutidos no âmbito da Ciência da Informação é sem dúvida o valor da informação, como acurar seu valor, como medir sua eficácia, quanto vale sua armazenagem e tudo o mais que a envolve. (CASSIOLA, 2006)
Sabemos que a informação é um bem. A contabilidade considera os bens como ativos das organizações. Os bens e direitos constituem o Patrimônio das organizações e como tal devem ser guardados com segurança e protegidos.
Aqui, um ativo significa “qualquer objeto que tenha valor para a organização” (ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005). Da mesma forma que as pessoas atribuem valores diferenciados aos seus pertences, seja por motivos sentimentais ou simplesmente por uma questão de preferência, cada organização pode associar valores diferenciados para seus ativos. Diferentemente dos indivíduos, cada organização irá prezar pela segurança dos seus ativos baseada no risco que um eventual comprometimento do mesmo trará para o negócio. Dentre os diversos tipos de ativos que possam fazer parte de uma organização, podemos citar ativos de:
• Informação eletrônica: inclui-se aqui as bases de dados e arquivos, contratos e acordos, documentação do sistema, informações sobre pesquisa, manuais de usuário, material de treinamento, procedimentos de suporte ou operação, planos de continuidade do negócio, procedimentos de recuperação, trilhas de auditoria e informações armazenadas;
• Software: aplicativos, sistemas, ferramentas de desenvolvimento e utilitários;
• Físicos: equipamentos computacionais, equipamentos de comunicação, mídias removíveis e outros equipamentos, tais como computadores e até cabos;
• Instalações: prédios, benfeitorias.
• Pessoal: pessoas e suas qualificações, habilidades e experiências;
• Conhecimento: Conhecimento armazenado na organização;
• Intangíveis: Reputação e imagem da organização;
• Documentação em papel: Documentos e fotos;
• Serviços.
Ativos de informação são definidos como aqueles que produzem, processam, transmitem ou armazenam informações. (RAMOS apud MOTA, 2006)
Estes ativos precisam ser protegidos da ação de pessoas mal intencionadas ou de desastres da natureza. Para tanto, precisamos da Segurança da Informação, que, segundo a ABNT (2005), “é a proteção da informação contra diversos tipos de ameaças para garantir a continuidade dos negócios, minimizar os danos aos negócios e maximizar o retorno dos investimentos e as oportunidades de negócio”.
A segurança da informação é alcançada através da implantação de um conjunto adequado de controles, incluindo políticas, procedimentos, normas, equipamentos, treinamento e conscientização das pessoas, tanto das que trabalham nas organizações, como seus clientes e fornecedores.
Vulnerabilidade, por sua vez, são fraquezas que podem estar associadas aos ativos da organização. As vulnerabilidades podem se apresentar em várias áreas. Tanto podem estar na área de recursos humanos, sendo originadas de contratações inadequadas, como podem estar nas instalações da organização, como falhas no sistema de monitoramento do CFTV, proteção física inadequada ou energia elétrica instável. Os ativos estão sujeitos a vários tipos de ameaças que exploram suas vulnerabilidades. A existência de vulnerabilidades em uma organização permite que ameaças incidam sobre ela, e dão lugar ao risco, que é a probabilidade de uma ameaça atingir uma vulnerabilidade. Dessa combinação podem resultar eventos ou incidentes de segurança. As instalações podem ser ameaçadas por chuvas fortes ou raios que podem, dependendo da vulnerabilidade resultar em um incidente de segurança. Pessoas não autorizadas podem ter acesso às organizações se elas não contarem com um sistema de controle de acesso adequado e podem desencadear eventos ou incidentes de segurança. Quanto maior a probabilidade de um evento ocorrer, em um ativo que tem valor para a organização, mais cuidados e controles devem ser adotados.
Organizações e indivíduos investem em medidas preventivas, tais como instalação de portas de segurança, para proteger seus bens, em mecanismos de detecção e monitoramento, tais como CFTV, Circuito Fechado de Televisão, e alarmes. No entanto, mesmo a combinação dessas medidas não garante total segurança, permanecendo sempre um risco residual, não se acaba com o risco, se mitiga o risco, se transfere o risco ou se aceita o risco.
Quando acontecem incidentes de segurança, mecanismos de resposta apropriada se tornam necessários. Por exemplo, quando soa um alarme, quando um ladrão consegue entrar em uma casa, todas as medidas previamente tomadas falharão se a polícia não aparecer na hora adequada.
Nos ambientes organizacionais, a prática voltada à preservação da segurança é orientada pelas assim chamadas políticas de segurança da informação, que devem abranger de forma adequada as mais variadas áreas do contexto organizacional, perpassando os recursos computacionais e de infra-estrutura e logística, até os recursos humanos.
Apesar de técnicas desenvolvidas e aprimoradas de prevenção e detecção de incidentes, muitas vezes elas não são aplicadas por falta de uma política, de normas e manuais de procedimentos que incentivem à sua aplicação e de uma política de conseqüências que puna os culpados pela negligência no uso dos controles.
O presente trabalho versa sobre segurança física, utilizando-se das normas técnicas da ABNT, voltadas para a Segurança da Informação, como parâmetro para estudar a situação atual e propor com o auxilio da metodologia de Dinâmica de Sistemas, uma nova forma de visualizar o problema de segurança física no Banco Central do Brasil e na Administração Pública Federal no que couber.
Muito se tem falado atualmente sobre segurança lógica, o que deixa às vezes a ilusão de que conseguimos dominar e detectar todos os problemas que possam afetar as organizações. No entanto, o que tem se visto é o aumento dos atentados ao patrimônio alheio, sem que se tenha conseguido adotar uma atitude proativa no sentido de evitar esses incidentes de segurança. Este trabalho se debruça sobre um incidente de segurança havido no Banco Central, e tenta ver as várias facetas do problema, a começar pelo homem, seguindo pelas normas, políticas, aspectos técnicos e construir, a partir daí, um novo entendimento da problemática de segurança física. É um trabalho que não pode ser realizado por uma pessoa só, torna-se necessário uma visão multidisciplinar e variada e para isso não foram poupados esforços no sentido de trazer novas idéias, novas visões sobre a questão, consultando especialistas e pessoas que trabalham na área de segurança, bem como profissionais de outras áreas, estudando documentos e normas de segurança e pesquisando a literatura atual sobre o assunto.
As características da informação que são atualmente mais salientadas são as seguintes:
Valor: o quanto essa informação é importante para a pessoa que a detém ou para aquela que a deseja;
Temporalidade ou volatilidade: tão importante quanto o quê se sabe é quando se sabe. A informação é como o dinheiro tem o seu valor atual, o seu valor futuro, ou simplesmente, por intempestividade, deixa de ter valor;
Abrangência: mede o número de usuários (sejam eles homens ou sistemas automatizados) com o qual a informação se relaciona, bem como o nível hierárquico em que se encontram. Em muitos casos, quanto maior o valor da informação tratada, maior será sua abrangência;
Extensibilidade: mede o grau com que a informação é capaz de originar mais informações, de valor e relevância comparáveis ou superiores à informação original.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR ISO/IEC 27002:2005, Tecnologia da Informação – Técnicas de Segurança – Código de práticas para a Gestão da Segurança da Informação. Segunda Edição 31.08.2005. Válida a partir de 30.09.2005.
CASSIOLA, Eder, Manual de software e a transferência de informação: Proposta de estrutura de informação para o manual no formato impresso e incorporado. Campinas: PUC-Campinas, 2006.
MOTA, Luiz Gustavo da Silva. Implementação de Procedimentos de Segurança Física em Conformidade com a Norma ABNT NBR ISO/IEC 17799:2005. Monografia para o MBA em Gestão de Segurança da Informação. UPIS – Faculdades Integradas. Brasília, 2006

sábado, 29 de maio de 2010

IDADE PARA SER FELIZ

Existe somente uma idade para a gente ser feliz, somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa.

(autor desconhecido)

quinta-feira, 27 de maio de 2010

TRABALHO VOLUNTÁRIO - PAISAGISTA

O Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes está necessitando de paisagista voluntário (ou que pelo menos cobre um preço acessível), para podermos fazer um jardim e um espaço de convivência para nossos 60 idosos em uma área de cerca de 600 m2.

Marcelo A Souza
Diretor Voluntário
(61) 8182-5620
contato@lardosvelhinhos.org.br

TRABALHO VOLUNTÁRIO

Precisamos de 01 voluntário para exercer atividades no Centro de Referência para a Violência Sexual/1a. VIJ/DF, conforme descrito na mensagem abaixo.

O candidato a voluntário terá oportunidade de conversar e conhecer previamente a equipe do CEREVS, bem como o trabalho a ser realizado.

Gelson
Equipe Técnica Rede Solidária Anjos do Amanhã
3348-6686 / 6782
SGAN 909 Bl. C, Lotes D/E

Sindicato dos Administradores de MS elege primeira mulher presidente

A administradora da Empresa de Correios e Telégrafos Eliane Toniasso, foi eleita presidente do Sindicato dos Administradores de Mato Grosso do Sul – Sindasul no último dia 22. Desde sua fundação, em maio de 1988, é a primeira vez que uma mulher ocupa o cargo maior da instituição.
A atividade do administrador foi regulamentada pela Lei nº 4.769 de 9/9/65 e hoje os cursos de Administração de Empresas são os que contam com o maior número de matriculados em todo o Brasil, segundo o Censo da Educação Superior divulgado em novembro de 2009. “Anualmente, cerca de 140 mil novos bacharéis saem das Academias para o mercado de trabalho e muitos postos estratégicos dentro das empresas ainda estão nas mãos de pessoal não qualificado e isto acaba por comprometer a economia como um todo”, explica Eliane.
Com esta visão, a nova diretoria pretende implantar o programa “Sua empresa precisa de um Administrador” durante a gestão 2010/2013 com o objetivo de conscientizar a classe empresarial, entidades, autarquias e serviços públicos da importância do profissional administrador para o desenvolvimento do Estado.
A solenidade de posse acontece no sábado 29, às 20h30, na sede do Conselho Regional de Administração - CRA/MS, em Campo Grande, no qual Eliane Toniasso ocupou também o cargo de primeira mulher eleita para a presidência.

Exigentes, mulheres ditam as regras do mercado local

Fonte:
Jornal da Tarde - SP

Os homens costumam dizer, sempre com aquele tom de reclamação, que é muito difícil entender as mulheres. Pode até ser verdade. Mas, já há algum tempo, se esforçar para compreender os desejos e as expectativas do sexo feminino deixou de ser opcional - ao menos para os empresários.

Tudo porque quem insistir em negligenciar esse público simplesmente estará abandonando as consumidoras, que responderam por 66% de todas as compras feitas no Brasil em 2009, segundo pesquisa do instituto Sophia Mind e do site Bolsa de Mulher. Por isso, especialistas são unânimes em afirmar que as mulheres não são mais um nicho de mercado: elas são "o" mercado.

Entretanto, mesmo diante do poder de consumo feminino, muitas empresas ainda falham no atendimento prestado a esse público. É só olhar o porcentual de mulheres que se dizem insatisfeitas com os serviços prestados por planos de saúde, academias e bancos, os campeões de reclamação segundo a pesquisa da Sophia Mind.

Mas o que essas empresas estariam fazendo de errado? Em outras palavras: do que as mulheres tanto reclamam? As respostas a essas perguntas dão pistas de como as consumidoras se comportam e, por consequência, indicam o que micro e pequenas empresas podem fazer para melhorar o serviço prestado a elas - e aumentar as chances de vender mais. Melhor: sem gastar nada.

"A maior parte das reclamações, em todos os setores, estava relacionada à demora na prestação do serviço", resume Bruno Maletta, sócio-diretor da Sophia Mind. "Por isso, elas não têm tempo a perder e reclamam de quem as faz esperar, atrapalhando sua rotina."

A rede de academias Curves, exclusivamente feminina, onde as mulheres podem fazer um circuito de exercícios em 30 minutos, é um exemplo de que poupar o tempo das consumidoras é uma receita de sucesso nos negócios.

Em apenas seis anos de existência no Brasil, a empresa conquistou 60 mil clientes. Bastou entender o que as consumidoras queriam. "A Curves criou um ambiente que não é intimidador para as iniciantes, onde pessoas de todas as idades podem fazer exercício juntas e tudo muito rápido, o que se torna um diferencial grande para as mulheres de hoje, que além de cuidarem da família ainda trabalham fora ou estudam", resume Luciana Mankel, diretora de operações rede de academias.

Embora não queiram perder muito tempo com as empresas, as mulheres desejam que as empresas gastem bastante tempo com elas. "O público feminino gosta de pesquisar preço, procurar promoções, analisar o produto, experimentá-lo, discutir a compra para só depois decidir se vai levar aquele item para casa ou não", analisa Luiz Goes, sócio da consultoria de varejo GS&MD - Gouvêa de Souza.

Goes afirma que as mulheres são consumidoras mais exigentes que os homens, e também analisam mais fatores antes de tomar uma decisão. "Portanto, as empresas que quiserem ter a mulher como cliente vão precisar treinar seus vendedores para serem atenciosos, pacientes e dedicarem o tempo que for necessário para atendê-las", ensina Goes.

Mas só isso não é suficiente. "As mulheres não são todas iguais, não adianta tratar todas elas como um grupo unificado", avisa Roberto Meir, especialista em relações de consumo e presidente da Associação Brasileira das Relações Empresa Cliente (Abrarec).

"O melhor a fazer é mesmo ouvir as clientes do negócio (ou as potenciais clientes), seja por meio de pesquisas ou mesmo com a ajuda dos vendedores, para saber o que elas esperam da empresa, quais são suas insatisfações e o que elas valorizam no negócio. É a partir dessas informações que o empresário deve formular suas ações", receita Meier.

A Oficina Brasil seguiu esse caminho. Por isso, criou oficinas mecânicas com salas de espera com TV de plasma, revistas e cybercafé. Há até flores na decoração. "Queríamos ter uma rede de oficinas onde a mulher não sentisse receio em frequentar como nas demais, onde normalmente se vê calendários de mulheres nuas, ambiente sujo e mecânicos despreparados para explicar de maneira didática os serviços que precisam ser realizados", justifica João Carlos da Conceição, presidente da Oficina Brasil. Em resumo: a empresa queria agradar as mulheres - e conseguiu.

"Eu me sinto bem aqui", conta a professora Juraci Cardoso Gomes, de 56 anos, dona de um automóvel há cinco anos. A agilidade no atendimento, a gentileza, a honestidade no diagnóstico do problema do carro e as facilidades de pagamento foram os motivos que a levaram a se tornar cliente da unidade Oficina Brasil da Chácara Santo Antônio, na zona sul, mesmo morando e trabalhando na zona leste. "Nunca mais fui em outra oficina."

A mulher atual, que divide seu dia em inúmeras tarefas, não aceita demora. Para agradá-las, é fundamental que a empresa preste um serviço ágil e simplificado

Agilidade não pode ser confundida com falta de cuidado. Elas são exigentes, detalhistas e esperam receber atendimento atencioso

Outro erro recorrente é pressupor o que elas querem, em vez de investigar quais são suas expectativas. Fazer produtos cor-de-rosa ou redecorar o ambiente não resolve a questão.A melhor estratégia é perguntar às mulheres o que elas esperam da sua empresa.

Para isso, o empresário pode fazer uma pesquisa com as clientes ou mesmo pedir a ajuda dos funcionários para saber quais as reclamações das consumidoras

Outra opção é contratar mulheres. Elas podem ajudar a descobrir obstáculos que sua empresa impõe às consumidoras - que vão desde um piso que incomode quem está de salto alto até uma linguagem técnica na venda. (24/05/2010)

quarta-feira, 26 de maio de 2010

"DEUS ME PRESERVOU PARA QUE EU CONTINUASSE TRABALHANDO" (TC AZEVEDO)

Essa é a reportagem da MINUSTAH que entrevistou os sobreviventes

RELIGIÃO X RELIGIOSIDADE

“O texto mais lúcido que li sobre o episódio envolvendo os jogadores do Santos numa visita ao Lar Espírita Mensageiros da Luz, que cuida de crianças com deficiência cerebral para entregar ovos de Páscoa.
Uma parte dos atletas, entre eles, Robinho, Neymar, Ganso e Fabio Costa, se recusou a entrar na entidade e preferiu ficar dentro do ônibus do clube, sob a alegação que são evangélicos.Os meninos da Vila pisaram na bola. Mas prefiro sair em sua defesa. Eles não erraram sozinhos. Fizeram a cabeça deles.
O mundo religioso é mestre em fazer a cabeça dos outros. Por isso cada vez mais me convenço que o Cristianismo implica a superação da religião, e cada vez mais me dedico a pensar nas categorias da espiritualidade, em detrimento das categorias da religião. A religião está baseada nos ritos, dogmas e credos, tabus e códigos morais de cada tradição de fé. A espiritualidade está fundamentada nos conteúdos universais de todas e cada uma das tradições de fé.
Quando você começa a discutir quem vai para céu e quem vai para o inferno, ou se Deus é a favor ou contra à prática do homossexualismo, ou mesmo se você tem que subir uma escada de joelhos ou dar o dízimo na igreja para alcançar o favor de Deus, você está discutindo religião. Quando você começa a discutir se o correto é a reencarnação ou a ressurreição, a teoria de Darwin ou a narrativa do Gênesis, e se o livro certo é a Bíblia ou o Corão, você está discutindo religião. Quando você fica perguntando se a instituição social é espírita kardecista, evangélica, ou católica, você está discutindo religião.
O problema é que toda vez que você discute religião você afasta as pessoas umas das outras, promove o sectarismo e a intolerância. A religião coloca de um lado os adoradores de Allá, de outro os adoradores de Yahweh, e de outro os adoradores de Jesus. Isso sem falar nos adoradores de Shiva, de Krishna e devotos do Buda, e por aí vai. E cada grupo de adoradores deseja a extinção dos outros, ou pela conversão à sua religião, o que faz com que os outros deixam de existir enquanto outros e se tornem iguais a nós, ou pelo extermínio através do assassinato em nome de Deus, ou melhor, em nome de um deus, com d minúsculo, isto é, um ídolo que pretende se passar por Deus.
Mas quando você concentra sua atenção e ação, sua práxis, em valores como reconciliação, perdão, misericórdia, compaixão, solidariedade, amor e caridade, você está no horizonte da espiritualidade, comum a todas as tradições religiosas. E quando você está com o coração cheio de espiritualidade, e não de religião, você promove a justiça e a paz. Os valores espirituais agregam pessoas, aproxima os diferentes, faz com que os discordantes no mundo das crenças se dêem as mãos no mundo da busca de superação do sofrimento humano, que a todos nós humilha e iguala, independentemente de raça, gênero, e inclusive religião. Em síntese, quando você vive no mundo da religião, você fica no ônibus. Quando você vive no mundo da espiritualidade que a sua religião ensina – ou pelo menos deveria ensinar, você desce do ônibus e dá um ovo de páscoa para uma criança que sofre a tragédia e miséria de uma paralisia mental."

Ed René Kivitz, cristão, pastor evangélico e santista desde pequeno.

terça-feira, 25 de maio de 2010

QUÃO GRANDE ÉS TU, QUÃO GRANDE ÉS TU

SENHOR MEU DEUS, QUANDO EU MARAVILHADO

Se um cachorro fosse o seu professor, você aprenderia coisas assim:

*Quando alguém que você ama chega em casa, corra ao seu encontro.

*Nunca perca uma oportunidade de ir passear.

*Permita-se experimentar o ar fresco do vento no seu rosto.

*Mostre aos outros que estão invadindo o seu território.

*Tire uma sonequinha no meio do dia e espreguice antes de levantar.

*Corra, pule e brinque todos os dias.

*Tente se dar bem com o próximo e deixe as pessoas te tocarem.

*Não morda quando um simples rosnado resolve a situação.

*Em dias quentes, pare e role na grama, beba bastante líquidos e
deite debaixo da sombra de uma árvore.

*Quando você estiver feliz, dance e balance todo o seu corpo.

*Não importa quantas vezes o outro te magoa, não se sinta
culpado...volte e faça as pazes novamente.

*Aproveite o prazer de uma longa caminhada.

*Se alimente com gosto e entusiasmo.

*Coma só o suficiente.

*Seja leal.

*Nunca pretenda ser o que você não é.


E o MAIS importante de tudo....

*Quando alguém estiver nervoso ou triste, fique em silêncio, fique por
perto e mostre que você está ali para confortar.

*A amizade verdadeira não aceita imitações!!!

E NÓS PRECISAMOS APRENDER ISTO COM UM ANIMAL QUE, DIZEM SER IRRACIONAL !!!!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

ATÉ QUE ENFIM, CONSEGUI UM TUTORIAL DO VENSIM

FESTA JUNINA DO ABRIGO NOSSO LAR


Município deve indenizar por ter asfaltado ruas tombadas do centro histórico

Fonte: TJMA



A 1ª Câmara Cível do TJ manteve sentença do juízo da 2ª Vara da Fazenda Pública de São Luís, que condena o Município de São Luis ao pagamento de indenização por danos extra-patrimoniais, por ter efetuado asfaltamento de ruas tombadas do Centro Histórico da capital, sem autorização legal.

Para ler a notícia em seu inteiro teor,




clique aqui

Obras de Picasso e Matisse são roubadas em Paris

Fonte: Estadão (15/05/2010)

Os serviços especializados da polícia apontaram diversas vezes para a falta de proteção dos museus.

Cinco quadros de mestres como Matisse e Picasso foram roubados na madrugada desta quinta-feira no Museu de Arte Moderna da Cidade de Paris, com valores estimados em 100 milhões de euros (232 milhões de reais).
Segundo uma fonte judicial, as obras dos pintores Pablo Picasso "Pigeon aux petits pois" ("Os pombos e as ervilhas"), Henri Matisse "La pastorale" ("A pastoral"), Georges Braque "L'olivier près de l'Estaque" ("A oliveira perto de Estaque"), Fernand Léger "Nature morte, chandeliers" ("Natureza morta com candelabros") e Amedeo Modigliani "La femme à l'éventail" ("A mulher com leque"), foram roubados por assaltantes que, aparentemente, só precisaram quebrar uma janela e arrombar um cadeado para entrar.

O roubo foi descoberto na manhã desta quinta-feira às 6h50 locais (1h50 no Brasil), antes da abertura do museu que ocupa parte do 'Palais de Tokyo', prédio em estilo Arte Déco, debruçado sobre o rio Sena em um bairro chique da capital.
Os responsáveis pelo museu constataram a violação da janela e do cadeado, além de imagens registradas pelas câmeras de segurança do momento em que o ladrão entrou no estabelecimento pela janela.
Os serviços especializados da polícia apontaram diversas vezes para a falta de proteção dos museus, principalmente em Paris.
Em junho de 2009, no museu Picasso da capital, um caderno de desenhos do artista, com valor estimado em 3 milhões de euros, foi roubado durante o dia. Em dezembro, um desenho em pastel de Edgar Degas, "Les Choristes" ("As Coristas"), foi roubado do museu Cantini de Marselha.

Desde que o roubo foi descoberto, a ocorrência e fotos dos quadros foram divulgadas em todas as bases de dados policiais existentes do mundo, via Interpol.
O escritório central de luta contra o tráfico de bens culturais (OCBC), serviço da polícia judiciária único e especializado desde 1975 nesse domínio, mostra uma base de dados que contabiliza 80 mil imagens de obras de arte desaparecidas.
A Interpol tem um base similar que rastreia cerca de 26 mil imagens de "obras de arte mais procuradas no mundo".
As obras roubadas foram recentemente recuperadas de outro assalto. A justiça francesa se prepara para julgar três homens pela posse ilegal das duas telas de Picasso, levadas em 2007 do domicílio em Paris de uma das netas da artista Diana Widmaier-Picasso, e que valiam mais de 50 milhões de euros. As pinturas foram encontradas depois de cinco meses de investigação.
O Museu de Arte Moderna de Paris, inaugurado em 1961 e mantido regularmente graças as doações, abriga mais de 8 mil obras ilustrando as diversas vertentes da arte do século XX (Fauvismo, Cubismo, Novo Realismo...).
Pablo Picasso, Henri Matisse, Raoul Dufy, Maurice de Vlaminck, Georges Rouault, Chirico, Pierre Bonnard, Suzanne Valadon, Maurice Utrillo, Jean Arp, Alberto Giacometti ou ainda Pierre Soulages estão entre os artistas em exposição.
(Para um esclarecimento maior, o roubo não aconteceu no Museu nacional de Arte Moderna - Centro Pompidou, mas no Museu de Arte Moderna da Cidade de Paris).

SELECIONA-SE, CONTRATA-SE E CAPACITA-SE EDUCADORAS RESIDENTES

As Aldeias Infantis SOS Brasil tem história pioneira em SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES que judicialmente não podem estar por algum tempo com suas famílias de origem.

Conhece-se que a CLT considera a Educadora Residente como MÃE SOCIAL em termos da Lei, sendo que esta enquanto mulher e profissional goza de autonomia e formação contínua para exercer sua função de ação direta no desenvolvimento da criança.
Conta com uma Equipe de Apoio para ajudá-la a coordenar o Plano de Atendimento Individual das crianças e dos adolescentes que acolhe em sua casa lar. Maneja um orçamento doméstico e entende-se apropriada de instrumentos de empoderamento dentro de uma Organização Não Governamental que defende direitos do seu grupo meta: crianças/adolescentes necesstidadas de Serviços de Acolhimento e de Serviços de Fortatecimento Familiar.

Por favor, divulguem esse anúncio, encontrem mulheres dispostas e com os pré-requisitos básicos para a contratação: solteria ou descasada, sem filhos menores e que possam morar em uma das casas lares, com alguma experiência no trato respeitoso de crianças, dipostas ao investimento pessoal e capacitação profissional.

Enviem por e-mail, nome, telefone ou Currículo das pessoas interessadas.
E-mail de envio: nelson.peixoto@aldeiasinfantis.org.br ( www.aldeiasinfantis.org.br)

Atenciosamente e agradecdio.



NELSON JOSÉ DE CASTRO PEIXOTO

Gestor Social e Conselheiro de Direitos

Aldeias Infantis SOS Brasil
SGAN 914,
Conj F.
Brasilia
- DF CEP 70790140
Brasil
Tel (61) 3272-3482 / (61) 9979-5351
(61) 7812-2078 -
www.aldeiasinfantis.org.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

QUANDO UMA ETAPA CHEGA AO FINAL

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos – não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.

Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora.

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”.

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa – nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.

Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.”

(Luiz F. Magliocca)

terça-feira, 18 de maio de 2010

OPORTUNIDADE PARA TRABALHAR NO PROGRAMA INTERNO

MONITOR

DO DESAFIO JOVEM DE BRASÍLIA



Prezados,



Estamos com uma necessidade URGENTE em nossa Instituição.

Graças a Deus o nosso trabalho tem sido bem reconhecido pela Sociedade e a procura tem sido grande. No entanto para atendermos com a qualidade de sempre, necessitamos aumentar o numero de Obreiros, ou seja, pessoas dispostas a trabalhar em nosso Programa de Recuperação para Drogadependentes.



Os interessadas devem preencher os seguintes requisitos:

• Disponibilidade para morar na Chácara

• apresentar carta de referência com indicação da Igreja.

• entrar em contato com o Escritório Central pelo telefone (61) 3273-0455 ou pelo nosso e-mail: desafiojovembsb@hotmail.com



SEJA UM PARCEIRO DE JESUS NESTE MINISTÉRIO!



Aguardamos seu contato!

Direção do DJB





Desafio Jovem de Brasília

SCLN 407 bloco "D" loja 60. Cep: 70855-540.
Tel: (61) 3273-0455 / 3274-0399.

Contribuições
Banco do Brasil - Ag. 1003-0 C/C: 428542-5 Itaú - Ag. 0542 C/C: 09668-0

Escrito por REGINA BRETT, 90 ANOS, CLEVELAND, OHIO

Para celebrar o envelhecer, uma vez eu escrevi 45 lições que a vida me ensinou. É a coluna mais requisitada que eu já escrevi. Meu taximetro chegou aos 90 em Agosto, então aqui está a coluna mais uma vez:



1. A vida não é justa, mas ainda é boa.
2. Quando estiver em dúvida, apenas dê o próximo pequeno passo.
3. A vida é muito curta para perdermos tempo odiando alguém.
4. Seu trabalho não vai cuidar de você quando você adoecer. Seus amigos e seus pais vão. Mantenha contato.



5. Pague suas faturas de cartão de crédito todo mês.
6. Você não tem que vencer todo argumento. Concorde para discordar.
7. Chore com alguém. É mais curador do que chorar sozinho.
8. Está tudo bem em ficar bravo com Deus. Ele aguenta.


9. Poupe para a aposentadoria começando com seu primeiro salário.
10. Quando se trata de chocolate, resistência é em vão.

11. Sele a paz com seu passado para que ele não estrague seu presente.
12. Está tudo bem em seus filhos te verem chorar.


13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem ideia do que se trata a jornada deles.
14. Se um relacionamento tem que ser um segredo, você não deveria estar nele.
15. Tudo pode mudar num piscar de olhos; mas não se preocupe, Deus nunca pisca.
16. Respire bem fundo. Isso acalma a mente.
17. Se desfaça de tudo que não é útil, bonito e prazeroso.



18. O que não te mata, realmente te torna mais forte.
19. Nunca é tarde demais para se ter uma infância feliz. Mas a segunda só depende de você e mais ninguém.
20. Quando se trata de ir atrás do que você ama na vida, não aceite não como resposta.
21. Acenda velas, coloque os lençóis bonitos, use a lingerie elegante. Não guarde para uma ocasião especial. Hoje é especial.
22. Prepare-se bastante, depois deixe-se levar pela maré.



23. Seja excêntrico agora, não espere ficar velho para usar roxo.
24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.
25. Ninguém é responsável pela sua felicidade além de você.
26. Encare cada "chamado" desastre com essas palavras: Em cinco anos, vai importar?
27. Sempre escolha a vida.



28. Perdoe tudo de todos.
29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.
30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo.
31. Independentemente se a situação é boa ou ruim, irá mudar.
32. Não se leve tão à sério. Ninguém mais leva...



33. Acredite em milagres.
34. Deus te ama por causa de quem Deus é, não pelo o que vc fez ou deixou de fazer.
35. Não faça auditoria de sua vida. Apareça e faça o melhor dela agora.
36. Envelhecer é melhor do que a alternativa: morrer jovem.




37. Seus filhos só têm uma infância.



38. Tudo o que realmente importa no final é que você amou.
39. Vá para a rua todo dia. Milagres estão esperando em todos os lugares.
40. Se todos jogássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos os de todo mundo, pegaríamos os nossos de volta.
41. Inveja é perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.



___
42. O melhor está por vir.
43. Não importa como você se sinta, levante-se, vista-se e apareça.
44. Produza.
45. A vida não vem embrulhada em um laço, mas ainda é um presente."

segunda-feira, 17 de maio de 2010

MENSAGEM DO DIA

A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser um bom homem. (Arthur Schopenhauer)

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Estado policial: ‘grampo’ cria polêmica na ECT

A direção da Empresa de Correios e Telégrafos colocou na conta da locadora a responsabilidade pelo monitoramento descoberto em recente varredura nos veículos usados por sua diretoria.
Equipamentos de GPS e até de escuta teriam sido instalados em três dos quatro carros da diretoria, incluindo o automóvel utilizado pelo presidente, Carlos Henrique Custodio.
A ECT entregou o caso à Polícia Federal.
Intriga a ECT o fato de o contrato de locação dos carros da diretoria não prever a instalação nem sequer de rastreadores.
Os três primeiros carros monitorados eram dos diretores “de fora”, ou seja, aqueles que não pertencem aos quadros da própria ECT.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Coronel cearense participa de reconstrução do Haiti

08/05/10

No CETV deste sábado (08), uma história de heroísmo, a do tenente coronel Adriano. 30 anos de serviço, tempo suficiente para ir para a reserva, mas ele aceitou uma missão difícil: integrar a missão brasileira de paz da Organização das Nações Unidas (ONU), no Haiti.
Ele chegou um dia antes do terremoto de 12 de janeiro, na hora do tremor estava dentro de um quartel general que desabou, ficou soterrado mas conseguiu sair dos escombros com vida. No prédio onde estava morreram 101 missionários, apenas seis pessoas sobreviveram.
O militar começou o trabalho no resgate de companheiros e de haitianos e logo depois na ajuda na distribuição de alimentos, água, roupas, cobertores e barracas.
Em Fortaleza a família do militar cearense passou por momentos de desespero até a chegada das primeiras notícias. Depois de ter sobrevivido e passado quatro meses no Haiti, a missão do militar cearense ainda não terminou. Os dias em Fortaleza são apenas uma pequena folga. O coronel já se prepara para retornar ao País.

DECRETO Nº 7.177, DE 12 DE MAIO DE 2010.

Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos



Altera o Anexo do Decreto no 7.037, de 21 de dezembro de 2009, que aprova o Programa Nacional de Direitos Humanos - PNDH-3.


O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea “a”, da Constituição,

DECRETA:

Art. 1o A ação programática “g” do Objetivo Estratégico III - Garantia dos direitos das mulheres para o estabelecimento das condições necessárias para sua plena cidadania – da Diretriz 9: Combate às desigualdades estruturais, do Anexo do Decreto no 7.037, de 21 de dezembro de 2009, passa a vigorar com a seguinte redação:

“g) Considerar o aborto como tema de saúde pública, com a garantia do acesso aos serviços de saúde.

...................................................................................” (NR)

Art. 2o A ação programática “d” do Objetivo Estratégico VI - Acesso à Justiça no campo e na cidade – da Diretriz 17: Promoção de sistema de justiça mais acessível, ágil e efetivo, para o conhecimento, a garantia e a defesa dos direitos, do Anexo do Decreto no 7.037, de 2009, passa a vigorar com a seguinte redação:

“d) Propor projeto de lei para institucionalizar a utilização da mediação nas demandas de conflitos coletivos agrários e urbanos, priorizando a oitiva do INCRA, institutos de terras estaduais, Ministério Público e outros órgãos públicos especializados, sem prejuízo de outros meios institucionais para solução de conflitos.

...................................................................................” (NR)

Art. 3o A ação programática “a” do Objetivo Estratégico I – Promover o respeito aos Direitos Humanos nos meios de comunicação e o cumprimento de seu papel na promoção da cultura em Direitos Humanos – da Diretriz 22: Garantia do direito à comunicação democrática e ao acesso à informação para consolidação de uma cultura em Diretos Humanos, do Anexo do Decreto no 7.037, de 2009, passa a vigorar com a seguinte redação:

“a) Propor a criação de marco legal, nos termos do art. 221 da Constituição, estabelecendo o respeito aos Direitos Humanos nos serviços de radiodifusão (rádio e televisão) concedidos, permitidos ou autorizados.

...................................................................................” (NR)

Art. 4o As ações programáticas “c” e “f” do Objetivo Estratégico I – Incentivar iniciativas de preservação da memória histórica e de construção pública da verdade sobre períodos autoritários – da Diretriz 24: Preservação da memória histórica e construção pública da verdade, do Anexo do Decreto no 7.037, de 2009, passam a vigorar com as seguintes redações:

“c) Identificar e tornar públicos as estruturas, os locais, as instituições e as circunstâncias relacionados à prática de violações de direitos humanos, suas eventuais ramificações nos diversos aparelhos estatais e na sociedade, bem como promover, com base no acesso às informações, os meios e recursos necessários para a localização e identificação de corpos e restos mortais de desaparecidos políticos.

...................................................................................” (NR)

“f) Desenvolver programas e ações educativas, inclusive a produção de material didático-pedagógico para ser utilizado pelos sistemas de educação básica e superior sobre graves violações de direitos humanos ocorridas no período fixado no art. 8º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição de 1988.

...................................................................................” (NR)

Art. 5o As ações programáticas “c” e “d” do Objetivo Estratégico I – Suprimir do ordenamento jurídico brasileiro eventuais normas remanescentes de períodos de exceção que afrontem os compromissos internacionais e os preceitos constitucionais sobre Direitos Humanos – da Diretriz 25: Modernização da legislação relacionada com promoção do direito à memória e à verdade, fortalecendo a democracia, do Anexo do Decreto no 7.037, de 2009, passam a vigorar com as seguintes redações:

“c) Fomentar debates e divulgar informações no sentido de que logradouros, atos e próprios nacionais ou prédios públicos não recebam nomes de pessoas identificadas reconhecidamente como torturadores.

...................................................................................” (NR)

“d) Acompanhar e monitorar a tramitação judicial dos processos de responsabilização civil sobre casos que envolvam graves violações de direitos humanos praticadas no período fixado no art. 8º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição de 1988.

...................................................................................” (NR)

Art. 6o Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 7o Ficam revogadas as ações programáticas “c” do Objetivo Estratégico VI - Respeito às diferentes crenças, liberdade de culto e garantia da laicidade do Estado – da Diretriz 10: Garantia da igualdade na diversidade; e “d” do Objetivo Estratégico I – Promover o respeito aos Direitos Humanos nos meios de comunicação e o cumprimento de seu papel na promoção da cultura em Direitos Humanos – da Diretriz 22: Garantia do direito à comunicação democrática e ao acesso à informação para consolidação de uma cultura em Diretos Humanos, do Anexo do Decreto no 7.037, de 21 de dezembro de 2009.

Brasília, 12 de maio de 2010; 189o da Independência e 122o da República.

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Paulo de Tarso Vannuchi

Este texto não substitui o publicado no DOU de 13.5.2010

NOITE ILUSTRADA

quarta-feira, 12 de maio de 2010

PROPOSTA DE EMPREGO

VIVO CONTRATA:

- Analista de MKT Sr

- Conhecimentos:
• Conhecimentos em mídia, branding e planejamento e eventos
• Conhecimento de powerpoint e Excel
• Atuação em Rede
• Qualidade Técnica
• Faz uso no seu dia-a-dia de tecnologia
- Resumo das Atividades:
• Interface entre a Área Central (DIC - diretoria de imagem e comunicação) e Estados, referente à mídia exterior, comunicação e campanhas;
• Acompanhamento das atividades de mídia e comunicação da regional CO (DF, GO, TO, MS, MT, RO e AC)
• Aprovação de layout´s
• Validação de planejamento de mídia
• Ser responsável pela marca VIVO
• Conhecer profundamente o manual da marca, bem como suas devidas aplicações
• Elaboração de briefings
• Ponto Focal da Regional CO com as Agencias Nacionais - AFRICA, DPZ e Young & Rubicam
• Ponto Focal com Agencia Regional - FARO BRASIL
• Acompanhamento e Produção de Eventos Regionais.

Salário: R$ 4.210,00


Benefícios:

VR, VT, VA, Seguro de Vida, Previdência Privada, Telefone Empresarial, PPR, Auxilio baba, Auxilio creche, Plano de Saúde e Odontológico.


Interessados e que tenham o perfil encaminhar CV até 14/05/2010 para pollyanna.souza@vivo.com.br

Quando uma etapa chega ao final

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos – não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.

Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora.

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”.

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa – nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.

Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.”

(Luiz F. Magliocca)

domingo, 9 de maio de 2010

"Mãe...

São três letras apenas as desse nome bendito .
Também o céu tem três letras e nelas cabe o infinito.
Para louvar a nossa mãe, todo bem que se disser,
Nunca há de ser tão grande, como o bem que ela nos der.
Palavra tão pequenina,
bem sabem os lábios meus,
Que és do tamanho do céu
E apenas menor do que Deus".
Mário Quintana.

FELIZ DIA DAS MÃES!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

MENSAGEM DO DIA

As únicas pessoas que realmente mudaram a história foram as que mudaram o pensamento dos homens a respeito de si mesmos. (Malcolm X)

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Retratação

Rede Globo assume publicamente que a reportagem do “Bom Dia Brasil” sobre abandono de animais foi equivocada
06 de maio de 2010
Por Fernanda Franco (da Redação)

Por conta da grande reação do público diante da reportagem apresentada pelo telejornal “Bom Dia Brasil”, a qual sugeria a prática da eutanásia como solução para o abandono de animais e apontava o problema do abandono como um risco para a saúde pública, a Rede Globo se retratou na manhã desta quinta-feira (6), corrigindo a infeliz mensagem emitida em rede nacional na última terça-feira.

No programa apresentado hoje, a jornalista Carla Vilhena, em correção ao que foi dito na terça-feira, afirma que “a matança, ou seja, a eutanásia dos animais abandonados não é a solução para o problema da superlotação enfrentada pelos abrigos e canis que recolhem esses animais. Ao contrário disso, é mais uma crueldade contra eles. E é isso que nós estamos cobrando aqui: um modo digno de tratamento para esses animais”.

O FUNDO DO MAR



MENSAGEM DO DIA

"O maior castigo para aqueles que não se interessam por política, é que
serão governados pelos que se interessam."
Arnold Toynbee.
"Tudo que é preciso para o triunfo do mal é que as pessoas de bem nada façam"
(Edmund Burke)

Outra visão sobre o inchaço da máquina pública

Artigo de autoria do Prof. Jackson Mendes

No nosso artigo anterior, fizemos uma rápida análise comparativa entre o número de servidores públicos do Brasil com o dos países de referência mais significativos. Embora o valor absoluto (12 milhões, segundo dados de 2008) possa ser usado pelos críticos de plantão, a realidade é bem diferente, pois a representatividade é considerada bastante aceitável (11,6% da população economicamente ativa). Assim também registrou o artigo publicado em 14.11.09 (posterior ao nosso) pelo Correio Braziliense, de autoria de Allen Habert, diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores Liberais Universitários e um dos coordenadores do movimento Crescem Brasil.

Em seu ensaio, o articulista informa que “os EUA, a Inglaterra, a França, a Suécia, a Espanha e Portugal têm um número maior, proporcionalmente, de servidores.” Meu destaque pessoal fica para os EUA, ícone do capitalismo e que combate ferozmente a tutela do Estado.

O Fórum Econômico Mundial considera que nossa Administração Pública não é voltada para resultados, que temos instituições fracas e infraestrutura deficiente. De 134 países, fomos classificados em 64ª posição quanto à competitividade, desperdício de gastos em 129ª, regulação pública em 133ª. Todos esses fatores dizem respeito diretamente à gestão!

Outra crítica recorrente é a de que o setor estatal é improdutivo. Em relação à produtividade, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), a Administração Pública brasileira, no período de 1995 a 2006, foi de 14,7%, enquanto que o setor privado chegou a 13,5%, para incredulidade dos detratores do serviço público. Ainda, o setor público tem 11,6% do total de ocupados no país, em contrapartida a 15,5% do valo agregado da produção. Outro dado favorável do IPEA é que, no período, o emprego público sofreu um acréscimo de apenas 25%, enquanto que a produção do setor foi incrementada em significativos 43,3%.

Então, pergunto: existe de fato um excessivo número de pessoas penduradas nas tetas do Governo? Ou não será exatamente o contrário? A qualidade questionável dos serviços públicos (segurança, ensino, fiscalização, saúde, saneamento ambiental) não estaria exatamente na carência de servidores? Pelo menos nos dois exemplos do artigo anterior é uma verdade incontestável a falta de servidores (Professores e Carteiros).

Todos nós concordamos que, há outros aspectos a considerar (inexistência de uma política clara e inequívoca de valorização, salários incompatíveis, necessidade de aprimoramento dos mecanismos exigíveis pelo setor). O presente ensaio, contudo, busca somente contrapor e questionar o entendimento generalizado conhecido como “inchaço” da máquina pública, com o objetivo de desmistificar esse conceito distorcido e dissociado da realidade, que vem alimentando e justificando, maquiavelicamente, muitas iniciativas reformistas, em detrimento da atuação do servidor. Inclusive (talvez principalmente), com o propósito de precarizar sua situação, solidamente assegurada pela legislação brasileira vigente, e desvirtuar o seu papel como um agente do Estado.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

EM DEFESA DAQUELES QUE MILITAM NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Artigo escrito pelo Prof. JACKSON MENDES

É comum ser atribuído ao servidor público todos os males da Administração Pública. Seja da Administração Direta ou Indireta, seja na esfera federal, estadual, municipal e, principalmente, no Distrito Federal. Aliás, Brasília é o grande "saco-de-pancada" quando se pretende criticar o funcionamento da máquina estatal ou, particularmente, do agente público. Não é difícil identificar o motivo para denegrir os que militam na esfera pública, pois a parte mais fraca é mais fácil de ser atacada.

Embora se reconheçam as necessidades de aperfeiçoamento dos mecanismos que envolvem a atividade do servidor (licitações, concursos públicos, planos de carreira, influência política, entre outros), tudo é esquecido na hora que se quer apontar um culpado pela incompetência do Estado em gerir o que seria de sua responsabilidade. Todas essas dificuldades da realidade do servidor têm de chegar de forma clara e inequívoca à sociedade brasileira para se colocar as coisas em pratos limpos, sem distorções ou colorações ideológicas.

Na verdade, trabalha-se muito e a retribuição salarial é baixíssima! Salvo raríssimas exceções, que de tão raras pode-se identificá-las sem grande esforço de memória. Por outro lado, os exemplos de baixos salários e muita dedicação são incontáveis.

A situação dos professores é emblemática, pois reconhecidamente são mal remunerados. A rede oficial de Ensino Médio em Brasília, integrante da Administração Direta do Governo do Distrito Federal, tem um dos mais piores salários entre seus servidores (senão o pior). Mesmo assim, o sistema de ensino é considerado um dos melhorres do país. Comparar com a situação salarial das demais Unidades da Federação é, no mínimo, falta de respeito com a categoria, uma vez que os salários oferecidos nas demais Unidades da Federação reconhecidamente são ridículos! Falo com conhecimento de causa, na condição de professor aposentado pela extinta Fundação Educacional do Distrito Federal e outros exemplos na família, que atuantes na Rede Oficial de Ensino em São Paulo. Não é sem motivo que há constantemente falta de professores em sala de aula. O próprio Ministério da Educação reconhece que faltam 235 mil professores de Ensino Médio no País. O descaso com a Educação é flagrante. Nas últimas negociações do Sindicato dos Professores (SINPRO - DF) com o Governo do Distrito Federal, não foi cumprido um compromisso de reajuste salarial, assumido anteriormente, com a justificativa de que o repasse do Governo Federal ou a arrecadação teria sido insuficiente.

Outro exemplo são os Correios. A baixa remuneração atinge todos os cargos e atividades, desde os Agentes de Correios até os Analistas. Mesmo com as recentes conquistas salariais, os salários dos Carteiros é abaixo do que se poderia esperar para a sua carga de trabalho e respectiva relevância social. Obviamente, isso impacta nos salários daqueles que atuam nos escalões mais altos da organização. A situação é agravada com os ajustes sucessivos de cada Acordo Coletivo de Trabalho, em percentuais menores dos que os aplicados ao pessoal da base. E quanto à prestação dos serviços? Recentemente, foi divulgado o resultado de pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência, patrocinado pelas Seleções, em que os Correios foram considerados a instituição com o maior grau de confiança no país, com o percentual de 85%. E isso não é de agora! Há muitos anos, diversas pesquisas, indicam que os Correios são a instituição pública de maior credibilidade no Brasil. Trata-se da 8ª vez consecutiva que a instituição conquistou essa distinção do público! No ranking das marcas consideradas mais valiosas, promovida pela Brand Finance (Top 100 Marcas Mais Valiosas no Brasil), a empresa ficou na 23ª posição, avaliada em R$ 3,1 bilhões. Não se trata de nenhuma Google (mais valiosa no mundo, avaliada em US$ 100 bilhões), mas para o seu campo de atuação e a realidade de nosso país, é uma posição das mais honrosas. Segundo a revista Forbes, a empresa é a 1ª em respeitabilidade e a 2ª em logística. Maior empregadora celetista do país, com perto de 110 mil empregados, marcando presença em todo o “continente” brasileiro, nos mais de 5.500 municípios, diferentemente de suas concorrentes multinacionais, interessados apenas no lucro, que se limitam a atuar nas grandes cidades.

Estudos da OCDE e PNAD (2005), consideram a situação do emprego público no Brasil, em, linhas gerais, bem resolvida. Em relação ao total de ocupados no país, o Brasil logrou se classificar em honroso 8º lugar, com o emprego público representando 10,7% do quantitativo de ocupados, atrás de países como Dinamarca (a 2ª colocada, com 39,2%), Suécia (a 4ª, com 30,9%), EUA (5º, com 14,8%), Finlândia (6ª, com 23,4%), Alemanha (7ª, com 14,7%). A 1'ª colocação foi da Índia, com o emprego público alcançando 68,1% do total de ocupados. Coube a 3ª colocação à África do Sul, com 34,3%. Se compararmos com a situação da América Latina ou do chamado Bric, a posição brasileira é naturalmente melhor ainda.

Portanto, a situação, vista por intermédio de uma análise comparativa, é até muito boa! Inclusive com países líderes não só em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) como também no que diz respeito ao Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O problema brasileiro não seria, então, a falta de servidores, ausência de uma política de valorização do servidor ou de ambos? Recuso-me a pensar em incompetência técnica das pessoas, tendo em vista que a exigência do concurso público assegura que os melhor preparados, pelo menos teoricamente, são selecionados, para a a vida pública.

domingo, 2 de maio de 2010

ADCAP BRASÍLIA

PRESIDENTE: ISMAEL JUSTO

ISMAEL ALVES JUSTO, Psicólogo, ingressou na ECT há mais de 30 anos como ASP - Aux. Serv. Postais na extinta DR/Juiz de Fora. Trabalhou como Executante Operacional e Atendente Comercial. Gerente de R.H na DR/Rondônia. Subchefe do Depto. Relações do Trabalho, Assessor dos Departamentos Relações Sindicais, de Administração de Pessoal e da Diretoria de Operações. Atualmente Analista XI na Diretoria de Operações. Ex-Conselheiro do Conselho Regional de Psicologia em Brasília, Pós-graduado em Psicologia Organizacional e do Trabalho e Vice-Presidente da ADCAP BRASILIA. ''Liberdade, Fraternidade e Igualdade.""

Vice-Presidente: SANDRO SENSEVE


· Conselho Consultivo: Prof. JACKSON MENDES e NÉSIO NANI

Secretário Geral: IVAN PALMEIRA, Diretor Administrativo e Financeiro: LUCAS MENDES, Diretor de Comunicação e Desenvolvimento: JAILSON MÁRIO, Diretor de Relações Funcionais: MARIA DA ANUNCIAÇAO, Diretor de Relações Externas: LIANA BAZAN, Diretor de Gestão Estratégica: ALCELIR SHIFTER, Diretor de Negócios de Correios: JOAQUIM EDEVAL, Diretor de Plano de Carreira e Remuneração: LUIZ OCTÁVIO, Diretor de Gestão de Contratos e Convênios: BRAGGIO, Diretor de Constituição de Quadro: RUI BARBOSA, Diretor de Formação Sindical: JOSE NONATO e ROSANGELA AKATO (Assessoria Assuntos da Mulher).
Nossas principais bandeiras:

- Acordo Coletivo isonômico (denunciaremos reajustes salariais diferenciados);

- Criação do Sindicato dos profissionais de níveis médio, técnico e superior;

- Eleição de representantes dos associados da ADCAP no POSTALIS;

- As posições gerenciais e diretivas devem ser ocupadas por empregados da ECT;

- Seguro Jurídico gratuito (ou com menor custo possível) para todos os associados;

- Fortalecimento político da ADCAP com representante no parlamento;

- Fortalecimento do intercâmbio com a FENTECT, Associação de Aposentados e outros segmentos da sociedade civil organizada;

- Assento em mesa de negociação para representar os empregados de níveis médio, técnico e superior.

- Aumentar a representatividade da associação junto aos Ecetistas com a abertura da ADCAP, deixando-a menos elitista (defenderemos a mudança da denominação para “Associação dos Profissionais de Correios e Administração Postal.”)

- Representar o interesse dos empregados nos fóruns que define a legislação acerca das atividades de Correios e tornar a Associação uma entidade importante nas definições acerca da atuação empresarial dos Correios.

VOTE!!! ELEIÇÕES ADCAP BRASILIA, de 24 a 28 de maio.

sábado, 1 de maio de 2010

LULA, ZÉ DIRCEU E DILMA ROUSSEFF

AMIGOS

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade. E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências…

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar.

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer…

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.”

Coreia do Norte alega "barbeiragem" e proíbe mulheres de dirigir

SÉRGIO RANGEL
Enviado especial a Pyongyang

As mulheres trabalham pesado na sociedade norte-coreana, mas não têm os mesmos direitos que os homens. Elas não dirigem carros nem bicicleta na capital norte-coreana. Também não podem fumar no país. A alegação oficial para a proibição das mulheres no trânsito é que elas já provocaram muitos acidentes em Pyongyang.

A proibição foi determinada há cerca de dez anos pelo "querido líder" Kim Jong-Il, filho e sucessor do "pai da nação'', o "presidente eterno" Kim Il-Sung, morto em 1994.

Ao mesmo tempo são elas que tentam organizar o trânsito local, que tem ruas pouco movimentadas --a Coreia do Norte tem uma das menores frotas de carro do mundo.

Mulheres-semáforos

As ruas da capital norte-coreana não têm sinais de trânsito, provavelmente por causa da carência de energia elétrica no país. Com movimentos ininterruptos, mulheres uniformizadas sinalizam para onde os carros devem seguir. Em quase todos os cruzamentos de Pyongyang, há mulheres-semáforos. Elas chamam a atenção pela beleza, pelas roupas bem cortadas e pela frenética coreografia, repetida mecanicamente mesmo quando as ruas estão vazias.

As guardas levantam e abaixam os braços, rodopiam e giram a cabeça sem parar, numa coreografia mecânica. De noite, elas são substituídas por homens, que mantêm o balé de braços e pernas com um bastão luminoso para serem visto em meio à escuridão da cidade.

A Folha não conseguiu entrevistar nenhuma das mulheres-semáforos nos sete dias em que permaneceu na capital norte-coreana. Elas só deixam os seus postos em dias de fortes chuvas ou de calor intenso. Nessas épocas, os poucos semáforos são ligados na capital norte-coreana.

Quatro rodas

O país começa agora a produzir os seus primeiros carros. Quase todos os que circulam são importados e estão nas mãos de estrangeiros ou da elite política da capital. Com a carência enorme de carros, qualquer coisa que tenha motor e ande em cima de quatro rodas está liberada para circular pelas ruas e estrada do país. Carros com a direção na direita andam livremente. A bicicleta é o principal meio de transporte do país. Já no interior, as mulheres podem subir nas bicicletas.

Os ônibus também não são conduzidos pelas mulheres. Quase todos herdados da antiga Alemanha Oriental, os ônibus só andam superlotados pela capital. As filas são imensas durante todo o dia.

Como encontrar carro é raro numa estrada, eles são capazes de começar a buzinar quando avistam o outro, mesmo que ele esteja distante mais de 500 metros. Os motoristas também sempre buzinam ao ver uma pessoa andando pelo acostamento, o que é comum no país que praticamente se locomove com os pés.

Quarentena

Apesar da discriminação, as mulheres trabalham muito. Viajando pelo interior do país, é possível ver grupos femininos trabalhando pesado na terra. Elas também fazem reparos nas obras. Podem estudar, mas dificilmente chegar numa posição de comando no governo local.

A maternidade na Coreia do Norte não é controlada pelo Estado, segundo os guias. No principal hospital da capital, as mulheres ficam isoladas dos maridos por cerca de uma semana depois de ter filhos. O chefe do hospital justificou que a "quarentena'' é uma tentativa do governo para reduzir uma possível contaminação das crianças. Neste período, os pais se comunicam por um telefone e podem ver a imagem da crianças e da mãe nas televisões instaladas no setor de visita.

Veto a calças

Até na forma de vestir das mulheres, o governo dá ordens. No ano passado, ativistas norte coreanos informaram que as mulheres do país seriam condenadas a trabalhos forçados se forem pegas usando calças em vez de saias pela nova regra do regime comunista.

Segundo o grupo de defesa dos Direitos Humanos "Good Friends", elas podem ser punidas com horas de trabalho forçado ou fiança de 700 won (moeda local), o que equivale a quase uma semana do salário médio de um trabalhador. Apesar da decisão governamental, as mulheres andavam livremente de calça pela capital nesta semana.

A campanha irritou as mulheres, que veem as saias como menos práticas que as calças, disse o diretor do grupo Good Friends, Lee Seung-Yong. Na época, Uriminzokkiri, um site oficial norte-coreano, divulgou que o presidente Kim já havia publicado um decreto, em 1986, obrigando as mulheres a usarem o traje tradicional coreano

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u724566.shtml

23ABR2010