sexta-feira, 24 de junho de 2011

OS EVANGÉLICOS SE MOSTRAM COMO UMA FORÇA DE OPOSIÇÃO




Quando o Governo não faz o que prometeu fazer, deixa um espaço muito grande para a oposiçao. Ou seja, já que ninguém faz, vamos fazer.
O Senador Crivella está ocupando este espaço e crescendo a cada dia.
O primeiro caso foi a tragédia no Rio de Janeiro.
Crivella faz, Crivella aparece. Mas, quem não o faria?
O caso das cartilhas contra a homofobia para serem lidas nas escolas fundamentais públicas, depois da Presidenta, enquanto canditada haver se comprometido com os evangélicos de não deixar passar, na gestão dela, nada que fosse contrário à religião evangélica. Crivella e Magno Malta, contando ainda com o pastor Silas Malafaia, vão para a frente do Congresso e conseguem conter o avanço do PL 122 e a distribuição da cartilha.
Agora, a Marcha para Jesus, que existia aqui no Brasil desde 1993, como uma manisfestação isolada, de fé, que nunca ocupou lugar na mídia e não contava com o apoio da igreja universal da qual o senador Crivella é bispo licenciado.
Só que, a última marcha poderia ter um nome diferente e em vez de marcha para Jesus, poderia ser chamada de manifestação política dos evangélicos. Um recado para a nação e para os governantes: "Nós somos muitos, somos irmãos, estamos espalhados por toda a nação." Só não entende o recado quem não quer. As fotos mostram algo inédito, o Senador Crivella em cima de um trio elétrico na Marcha para Jesus, em São Paulo.

Nenhum comentário: