sábado, 26 de fevereiro de 2011

A POLÍTICA NO BRASIL

A informação é um conjunto de dados que forma sentido e possui significado para quem o observa.E, uma imagem vale mais que mil palavras, já é um ditado conhecido e verdadeiro. Então, vejamos a charge abaixo.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Detector de metais é obrigatório para todos

Fonte: CNJ - Terça Feira, 22 de Fevereiro de 2011
Todas as pessoas, inclusive advogados, magistrados e servidores, têm que se submeter às normas de segurança para entrar nos prédios dos tribunais, e passar por detector de metais, raios X e revista de bolsas. A decisão foi tomada na terça-feira (15/02) pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ao julgar o pedido de providência, ajuizado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra decisão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2). A seção da OAB no Espírito Santo alegou que o TRF submetia os advogados a constrangimento, como revista de bolsas, na entrada do tribunal. E argumentava que a identificação profissional deveria dispensar a passagem por equipamentos de segurança.


“A revista de pasta e bolsa não impõe qualquer óbice ao exercício da advocacia”, ressaltou o conselheiro Paulo Tamburini, relator do processo. Ele lembrou que todos os tribunais do País têm adotado medidas de segurança para garantir a integridade física dos magistrados, servidores e dos próprios advogados. As medidas foram adotadas depois da ocorrência de vários casos de violência contra magistrados.


Mas a Justiça Federal no Espírito Santo liberava a entrada dos magistrados e servidores, mantendo as normas de segurança apenas para advogados, relataram os conselheiros Marcelo Nobre, Jefferson Kravchychyn e Jorge Hélio, que visitaram as instalações da Justiça no estado. “É uma questão discriminatória”, reclamou Kravchychyn.


O conselheiro Walter Nunes lembrou que a Resolução 104 do CNJ estabelece que “todos devem se submeter ao detector de metais”, sem exceção. “Isso é imprescindível à segurança”, acrescentou a ministra Eliana Calmon, corregedora Nacional de Justiça, para quem os magistrados devem dar o exemplo submetendo-se às normas de segurança.



Nº 0004470-55.2010

domingo, 20 de fevereiro de 2011

A CONSPIRAÇÃO AQUARIANA

Marilyn Ferguson, no seu livro A Conspiração Aquariana, vaticinava que uma grande mudança, definitiva e abaladora, estaria empolgando o mundo. Conforme a autora, de saudosa memória, não se trataria de um novo sistema político, religioso ou econômico. Seria uma nova mentalidade - uma reviravolta importante na consciência de significativo número de indivíduos, uma rede suficientemente poderosa para produzir em nossa cultura uma modificação radical.
Conforme a autora da teoria, essa rede - a Conspiração Aquariana - já teria mobilizado mentes, corações e recursos de alguns dos mais importantes pensadores dos Estados Unidos, inclusive cientistas, filósofos, estadistas e celebridades laureadas com o Prêmio Nobel, bem como um número constantemente crescente de pessoas de todos os setores da sociedade americana.
Dentro dos parâmetros descritos acima, você se considera um conspirador? Em que você acredita?

sábado, 19 de fevereiro de 2011

QUANTOS CAMINHOS, O HOMEM DEVE ANDAR

CONTEÚDO LIVRE: MÍRIAM LEITÃO - Erros caros

CONTEÚDO LIVRE: MÍRIAM LEITÃO - Erros caros: "Com um belo monte de equívocos, o Brasil está entrando num trem-bala para duas encrencas. As duas maiores obras são buracos sem fundo do p..."
O Governo Federal, em vez de olhar para os problemas que o Brasil atravessa, está investindo em projetos caríssimos, e que não terão retorno para a população. Além do lançamento de foguete da base de Alcântara, vemos o Trem Bala, e a hidrelétrica de Belo Monte. Até quando o brasileiro vai aguentar?

Brasil vai lançar foguete em parceria com Ucrânia

Brasil vai lançar foguete em parceria com Ucrânia: "O Brasil prepara, para 2012, um feito inédito em seu programa espacial: pela primeira vez, irá colocar no espaço, a partir do seu próprio solo, um foguete com um satélite a bordo."
E, enquanto isso, nós, aqui na Terra, nos perguntamos: "Quantos caminhos o homem deve andar, para ser aceito como homem"? Enquanto nós, aqui no Planeta Terra, nos preocupamos com enchentes e com corpos insepultos, o Brasil se prepara para o lançamento de um foguete, do mesmo local, onde pessoas morreram por falhas técnicas e de segurança. Isto é ou não é "non sense"?

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

ECT se prepara para lançar cartão de crédito próprio

Fonte: Monitor Mercantil Digital
15/02/2011 - 21:02
A Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) está se preparando para lançar um cartão de crédito próprio. A estatal aproveitará a licitação do Banco Postal para entrar em um dos segmentos mais lucrativos do Brasil, com a marca dos Correios e independente da instituição financeira que vencer a licitação para a prestação dos serviços de correspondente bancário.
Outra aposta da ECT é um cartão pré-pago especial, que funcionará como uma espécie de poupança ou cheque de viagem (traveller check), em que o usuário deposita determinado valor no cartão e vai gastando na hora de fazer compras, em uma operação de débito. A estratégia da estatal de atuar nas duas frentes tem um só objetivo: aumentar a rentabilidade dos serviços bancários prestados em suas agências.
No segmento de cartão de crédito, por exemplo, atualmente o serviço é ofertado no Banco Postal, mas a empresa só é remunerada uma única vez pelo preenchimento da proposta pelo cliente, pois é um mero prestador de serviços para o Bradesco.
Ao administrar um cartão próprio, porém, os Correios passam a ter participação em todas as operações, desde a emissão do cartão, passando pelos juros estratosféricos que chegam a ultrapassar 10% por mês e também em todas as operações de uso do cartão em compras.
Já o cartão pré-pago será um trunfo do Banco Postal em pequenos municípios, em que a agência dos Correios é a única opção bancária disponível. Nessas localidades, em vez de o cliente ter de sacar todo o dinheiro do salário de uma só vez ou ter de ir ao banco várias vezes durante o mês, o usuário poderá creditar a quantia desejada no cartão pré-pago e usar o valor desejado aos poucos.
Os dois projetos estavam em gestação nos Correios há cerca de quatro anos, mas só agora se chegou a um consenso. Por essa razão, esses produtos foram incluídos no edital de licitação, que está em processo de consulta pública e será alvo de audiência pública no dia 25 de fevereiro.
O lançamento desses dois produtos ainda depende de autorização do Banco Central. A expectativa dos Correios é que a licitação seja concluída até junho. O contrato com o Bradesco termina em 31 de dezembro. Procurados, os Correios informaram que só se manifestarão depois da audiência pública, marcada para o dia 25, que debaterá o assunto.
Atualmente, a exclusividade de uso do Banco Postal está nas mãos do Bradesco, que pagou R$ 200 milhões em 2001 pelo serviço. Além disso, a instituição financeira ainda desembolsa algo em torno de R$ 360 milhões ao ano por participação dos Correios na quantidade de transações realizadas nas agências do Banco Postal. O faturamento mínimo estimado para o Bradesco nesse segmento é de R$ 1 bilhão. Por outro lado, os Correios têm um custo de apenas R$ 10 milhões a R$ 20 milhões para levar para os cofres da estatal uma receita, no mínimo, 15 vezes maior ao custo. (AE).

E AÍ PESSOAL, VAMOS DANÇAR?

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

EMPREGADOS DOS CORREIOS FAZEM MANIFESTAÇÃO

Os empregados dos Correios fizeram uma manifestação em frente à sede da empresa, em Brasília. O ato público em defesa dos Correios, que aconteceu ontem,15 durou uma hora e teve a participação dos empregados que, mesmo sob ameaças de retaliação por parte de dirigentes da ECT, mostraram sua indignação e o seu descontentamento com os rumos que a empresa está tomando.
A manifestação foi realizada pelo Sindicato de Empregados dos Correios no Distrito Federal (Sintect-DF) em conjunto com a Associação de Profissionais de Níveis Superior, Técnico e Médio da ECT – ADCAP (Nacional e Núcleo Regional de Brasília).
Dentre as reivindicações, maior transparência nos atos da diretoria executiva dos Correios, revisão do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS 2008), a realização imediata do concurso público, melhoria das condições de trabalho, apresentação das propostas de alteração do estatuto dos Correios para debate com as entidades representativas dos empregados (Fentect, Sindicatos e Adcap) e adequação salarial aos salários pagos pelo mercado, cuja distorção foi apontada em estudo recente e a implementação aprovada em uma reunião de diretoria ( e desaprovada na reunião posterior).
As entidades consideram que a ocupação de funções técnicas e gerenciais é exclusiva de empregados de carreira da empresa, concursados, como acontece em outras empresas públicas, como Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Entendem que trazer pessoas de outros órgãos dos governos federal, estadual e municipal para ocupar tais funções é um desrespeito aos empregados, além de tentativa de burlar o Concurso Público, instrumento estabelecido pela Constituição Federal.
Moysés Leme, presidente do Sintect-DF, destacou o momento histórico de união entre as forças representativas dos empregados. Também fez questão de frisar que as dificuldades dos Correios são fruto de pessoas de fora que assumiram cargos de diretoria, indicados apenas por critérios políticos.e sem nenhum compromisso com a empresa.
O presidente do núcleo da Adcap em Brasília, Ismael Justo, falou sobre a importância dos empregados na construção da imagem Correios - considerado um dos melhores correios do mundo.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

PAGAMENTO MÍNIMO DE CARTÃO DE CRÉDITO VAI MUDAR

Dízimo do PT cresce 700% na Era Lula

13 de fevereiro de 2011 | 23h 00
Marta Salomon - Estadão
O PT espera arrecadar R$ 3,6 milhões neste primeiro ano de governo Dilma Rousseff só com as contribuições de parlamentares e ocupantes de cargos de confiança filiados ao partido. O valor é pouco superior ao que foi amealhado no último ano de mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apesar da eleição de um número maior de deputados e senadores e do aumento da participação de integrantes do partido no primeiro escalão do governo.
Mas os R$ 3,6 milhões mostram que a arrecadação cresceu mais de 700% em relação ao valor arrecadado em 2002, antes da chegada do PT ao Palácio do Planalto.
O partido cobra contribuição entre 2% e 20% de todos os eleitos pela legenda e também dos filiados que ocupam cargos de confiança. O porcentual varia de acordo com o valor do salário e é maior para os parlamentares.
A cobrança do dízimo pelo PT vem sendo contestada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desde 2005. Naquele ano, foi proibido o desconto na folha de pagamento. Mas o estatuto do partido, alterado em 2007, mantém a obrigatoriedade do pagamento mensal. Os parlamentares inadimplentes ficam sujeitos até a serem expulsos da legenda.
A inadimplência dos militantes, porém, é "pequena", garante o tesoureiro petista, João Vaccari Neto, sobre a cobrança do dízimo, um assunto sobre o qual evita falar.
O Estado consultou as prestações de contas do PT, apresentadas ao Tribunal Superior Eleitoral, para verificar quanto o partido vem arrecadando nos últimos anos. Fica constatado que a contribuição dos parlamentares e ocupantes de cargos de confiança cresceu durante o segundo mandato de Lula. Mas os pagamentos feitos por filiados sem postos públicos - igualmente obrigatórios, segundo o estatuto do partido - caíram, n esse mesmo período, de R$ 3,5 milhões, em 2007, para R$ R$ 1,8 milhão, em 2010.
O tesoureiro atribui a queda a restrições impostas por resoluções do TSE, embora o tribunal tenha considerado ilegal apenas a contribuição por parte de ocupantes de cargos de confiança no serviço público, que o partido manteve obrigatória.
A cobrança é feita com base no salário líquido dos filiados com postos e cargos públicos e por meio de débito automático, informa o estatuto do PT. A alíquota maior - de 20%, no caso dos eleitos, e de 10% para quem tem cargo de confiança - incide na faixa de rendimentos acima de 20 salários mínimos (R$ 10.800).

É do próprio João Vaccari Neto a previsão de que o partido arrecadará dos parlamentares e ocupantes de cargos de confiança em 2011 R$ 3,6 milhões, antes mesmo de o governo Dilma Rousseff completar a nomeação de cargos de segundo escalão. O valor representa 11% da dívida que o partido registrou no último dia de 2010.

Carreira de gestor de crises ganha espaço com desastres

Maria Carolina Nomura, iG São Paulo | 08/02/2011 05:56

As tragédias causadas por guerras ou conflitos sociais, como os que estão acontecendo no Egito, ou pelo clima, como tsunamis, terremotos e furacões, mostram um cenário cada vez mais promissor para novas profissões, como as de especialistas em desastres e epidemias, e gestores de crises e emergências.
No início de 2011, o caos provocado pelas chuvas no Rio de Janeiro poderia ter sido amenizado se houvesse uma atuação mais efetiva dos governantes e um sistema de alerta eficiente. É o que diz o analista Alexandre Guindani, da empresa especializada em gestão de crises GCNBrasil.

Desastres naturais no mundo deixaram 295 mil mortos em 2010

“As pessoas sabiam das condições precárias dos locais onde construíram suas casas, já havia um histórico de ocorrências semelhantes e mesmo assim elas continuaram lá”, afirma Guindani. “No Brasil, não se acredita nem mesmo em alarme de incêndio. Há casos de empresas que desligam o aparelho por que ele faz muito barulho.”
De acordo com uma pesquisa da consultoria inglesa Fast Future, publicada no ano passado, carreiras ligadas a desastres como “guardador de quarentena” serão cada vez mais comuns. Outro estudo, conduzido pelo professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Carlos Brandão também prevê boas perspectivas para profissões ligadas à crises.
“A ocorrência mais frequente de desastres naturais fará com que este assunto seja mais discutido e mostrará a carência existente no país de profissionais preparados para lidar com este tipo de evento”, avalia Guindani.
O consultor aponta que a grande maioria dos profissionais que atua nas áreas de gestão de continuidade dos negócios e gestão de crises tem formação médica ou tecnológica. “Como em nosso país não existe curso de formação específico, como há nos Estados Unidos, o melhor caminho para quem quer se desenvolver na carreira são os cursos e as certificações internacionais”, indica.
Segundo Guindani, existem poucos bons cursos disponíveis no Brasil: o realizado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o do DRII, e o da SUNGARD/STROHL, as duas últimas instituições internacionais sobre continuidade de negócios.
O engenheiro Luciano Martins Gehrke, especialista na área médico-hospitalar e autor de um site sobre gerenciamento de crise, comenta que não só a saúde pública deve ficar em alerta por causa de eventos catastróficos. Hospitais, hotéis e grandes corporações também devem estar preparados para agir rapidamente em casos, por exemplo, de um surto de gripe letal, acidentes aéreos e até atentados.
“O comitê de crise organiza ações, procedimentos e documentos para que as coisas andem mais facilmente. Esse especialista ou gestor de crise teria as funções básicas de olhar para a área de apoio e prepará-la para momentos difíceis, além de manter todos em alerta e prontos para aquilo que nunca aconteceu antes”, explica Gehrke.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Governo quer mudar previdência de servidor público

POSTADO ÀS 11:46 EM 14 DE Fevereiro DE 2011
Do Blog do Josias de Souza, da Folha de São Paulo
Dilma Rousseff decidiu levar a mão a um vespeiro. Vai mandar ao Congresso projeto que altera o sistema de previdência dos servidores públicos. Hoje, ao vestir o pijama, o servidor assegura aposentadoria igual ao salário que tinha na ativa. Deseja-se interromper a mamata para os servidores que ingressarem nos quadros do Executivo, Legislativo e Judiciário depois da aprovação da nova lei.
Deve-se a informação ao líder de Dilma no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR). Quem já tem direito à aposentadoria integral não será importunado, diz ele. Quem ainda não tem, vai aos quadros do Estado com as mesmas regras do trabalhador da iniciativa privada.
Significa dizer que, ao aposentar-se, o novo servidor receberá no máximo o teto fixado pelo INSS para o setor privado. Em cifras de hoje: R$ 3.689,66. No mesmo projeto, o governo vai regulamentar o fundo complementar de aposentadoria do setor público.
Quem achar que a nova aposentadoria não enche a geladeira poderá associar-se ao fundo. O reforço será condicionado à contribuição (entre 6% e 9% do salário). A União será patrocinadora do fundo, na proporção de um para um. Ou seja, borrifará no fundo valor igual à contribuição do servidor.
Junto com a perspectiva de estabilidade, a aposentadoria integral atrai milhões de jovens para os concursos públicos. Sem ela, a fila de candidatos talvez fique menor. No longo prazo, diminuirá também o décifit da Previdência. Justo, muito justo, justíssimo. Agora, só falta o governo combinar com os russos –no caso, os congressistas.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

FONTES E SUMIDOUROS -2




Os autores de Limites do Crescimento, concluem "a partir de evidências, que o crescimento da utilização dos recursos renováveis, a redução dos recursos não renováveis e a saturação dos sumidouros estão se combinando lenta e inexoravelmente para aumentar a quantidade de energia e capital necessária para sustentar a quantidade e a qualidade dos fluxos de material requerido pela economia. Esses custos se originam de uma combinação de fatores físicos, ambientais e sociais. Consequentemente, eles podem subir tanto que o crescimento da indústria poderá não mais se sustentar. Quando isso acontecer, o ciclo de realimentação positiva que gerou a expansão da economia material mudará de direção; a economia começará a se retrair".
As demandas físicas que sustentam toda a atividade biológica e industrial - terras férteis, minerais, metais, energia e os sistemas ecológicos do planeta, são em princípio, ítens tangíveis e contáveis, tais como hectares de terras aráveis e florestas, quilômetros cúbicos de água doce, toneladas de metais, bilhões de barris de petróleo.
A segunda categoria de requisitos para o crescimento consiste nas necessidades sociais.
O efetivo crescimento consiste nas necessidades sociais. O efetivo crescimento da economia e da população dependerá de alguns fatores, como paz e estabilidade social, equidade e segurança pessoal, líderes honestos que vêem mais longe, educação e abertura a novas idéias, disposição para admitir erros e continuar tentando, e bases institucionais para um constante e apropriado progresso tecnológico.
Os materiais e energia utilizados pela população e estrutura do capital não surgem do nada. Eles são extraídos do planeta. E eles não desaparecem. Quando termina seu uso econômico, os materiais são reciclados ou se tornam residuos e poluentes; a energia é dissipada sob a forma de calor não aproveitável. Existem limites para a velocidade da produção e de absorção desses fluxos pelas fontes e sumidouros, evitando prejuízo às pessoas, à economia ou aos processos de regeneração e regulação da Terra.
Esse fluxo e essa necessidade de tempo para produção e absorção de energia sob várias formas é conhecido, mesmo que empiricamente , há muito tempo. O povo hebreu, tinha como uma de suas ordenanças, o dever de deixar a terra arável descansar por um ano, após o período de seis anos de produção, conforme vemos no livro de Levítico:
O ano sabático
Disse o Senhor a Moisés no monte Sinai:
Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes:
Quando tiverdes entrado na terra que eu vos dou, a terra guardará um sábado ao Senhor.
Seis anos semearás a tua terra, e seis anos podarás a tua vinha, e colherás os seus frutos.
Porém no sétimo ano a terra terá o seu sábado de descanso, um sábado do Senhor. Não semearás o teu campo, nem podarás a tua vinha.
O que nascer de si mesmo da tua seara não podada colherás. Ano de descanso solene será para a terra.
Mas os frutos da terra no seu descanso vos será por alimento, a ti, a teu servo, á tua serva, ao teu empregado, e ao estrangeiro que peregrina contigo,
como também ao teu gado e aos teus animais que estão na tua terra, todos os seus produtos servirão de alimento.
(Levítico, 25:1-7)

domingo, 6 de fevereiro de 2011

OS LIMITES: FONTES E SUMIDOUROS-1

As tecnologias que nós adotamos para nos permitir manter constantes ou reduzir os custos dos recursos, frequentemente requeriam quantidades cada vez maiores de incentivos diretos e indiretos... este luxo tornou-se uma necessidade dispendiosa, exigindo que parcelas maiores de nossa renda nacional fossem desviadas para os setores de processamento de recursos para suprir a mesma quantidade deles.

COMISSÃO MUNDIAL PARA O MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO, 1987

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

PAREM BELO MONTE!

OS CORREIOS E O PT

OS CORREIOS E O PT

OS CORREIOS E O PT

Nº 21, segunda-feira, 31 de janeiro de 2011
Diário Oficial da União –Seção 2

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLIOGIA DO RIO GRANDE DO SUL

PORTARIA Nº 177, DE 28 DE JANEIRO DE 2011-02-01


O REITOR pro tempore, em execício, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas pela Portaria nº 17/2009, no uso de sua competência delegada pela Portaria 404,de 23/04/2009,considerando o disposto no art. 93, da Lei 8.112/90 e no Inciso I do art. 3º do Decreto 4.050/2001, e ainda, considerando o
Contido no processo nº 23000.001143/2011-03, resolve:
AUTORIZAR a cessão do servidor ALEXANDRE MARTINS VIDOR, Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, matrícula SIAPE nº1479279, para exercer cargo comissionado, junto à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – Ministério das Comunicações, pelo prazo de dois anos.

GIOVANI SILVEIRA PETIZ

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Correios mudam regra para trocar chefias

ANDREZA MATAIS
DE BRASÍLIA


A pedido da presidente Dilma Rousseff, a direção dos Correios mudou seu estatuto para permitir que funcionários concursados de outros órgãos possam atuar na estatal em cargos que até então eram exclusivos de servidores da empresa.

A alteração depende ainda de decreto presidencial e gerou críticas entre representantes dos trabalhadores. Segundo eles, a medida pode resultar no aparelhamento político dos Correios pelo PT, hoje no comando da estatal.

Um atrativo dos Correios é o salário. Como a empresa é pública de direito privado, não há teto como o funcionalismo. O vencimento de um diretor chega a R$ 33 mil.

O servidor cedido à estatal poderá escolher o que vai ganhar: receber os vencimentos de seu emprego de origem mais uma comissão de 60% sobre o valor ou optar pelo salário da empresa.

Cargos como superintendente-executivo, chefe de departamento e diretor regional, ligados à diretoria geral, poderão ser ocupados por servidores de outros órgãos federais das administrações direta e indireta.

Nas vagas sem vinculação direta com a diretoria executiva será permitido requisitar funcionários concursados de Estados e municípios.

Atualmente, apenas o presidente e os seis diretores dos Correios, que passarão a ser classificados como vice-presidentes, podem ser de fora do quadro da empresa. Cada diretor tem ainda direito de contratar um assessor de fora da estatal.

"A mudança é para permitir o aparelhamento da empresa. Não existe hoje motivação técnica que sustente essa medida", diz Luiz Alberto Menezes, presidente da Associação dos Profissionais de Nível Superior, Técnico e Médio dos Correios.

O presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, disse à Folha que a cessão é apenas uma possibilidade que foi aberta em meio a outras mudanças no estatuto.

Elas visam, segundo ele, fortalecer a empresa e seguem o que já é adotado por Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

"O objetivo não é esse [aparelhamento]. Vamos trazer trabalhadores com preparo profissional em casos específicos. O governo quer fortalecer os Correios."

O Banco do Brasil informou à Folha, no entanto, que apenas a alta direção da empresa --são nove cargos-- pode ser chamado de fora do quadro do banco.

Mais uma outra medida capitaneada pela direção dos Correios foi a alteração do manual de pessoal da empresa. O documento definia critérios para ocupação de funções de chefia.
O novo comando da empresa passou a admitir também que qualquer funcionário seja promovido sem critérios específicos.

EMPRESA AÉREA

Outra mudança já feita no estatuto permitirá à empresa ser sócia ou adquirir uma empresa de logística --o que poderá resolver o gargalo do transporte de carga aérea.

Hoje, são poucas as empresas aéreas no país que fazem esse tipo de serviço. No ano passado, foram registrados vários problemas de atraso na entrega de correspondência no ano passado.

Uma das hipóteses é os Correios terem uma empresa aérea para atender especificamente sua demanda.

A Samambaia e o Bambu

Certo dia decidi dar-me por vencido.
Renunciei ao meu trabalho, as minhas relações, e a minha fé.
Resolvi desistir até da minha vida.
Dirigi-me ao bosque para ter uma última conversa com Deus.
“Deus! Disse eu:
Poderias dar-me uma boa razão para eu não entregar os pontos?”
Sua resposta me surpreendeu:
“Olha em redor Estás vendo a samambaia e o bambu?”
“Sim, estou vendo”, respondi.
Pois bem. Quando eu semeei as samambaias e o bambu, cuidei deles muito bem.
Não lhes deixei faltar luz e água.
A samambaia cresceu rapidamente.
Seu verde brilhante cobria o solo.
Porém, da semente do bambu nada saía.
Apesar disso, eu não desisti do bambu.
No segundo ano, a samambaia cresceu ainda mais brilhante e viçosa.
E, novamente, da semente do bambu, nada apareceu.
Mas, eu não desisti do bambu.
No terceiro ano, no quarto, a mesma coisa…
Mas, eu não desisti.
Mas… no quinto ano, un pequeno broto saiu da terra.
Aparentemente, em comparação com a samambaia, era muito pequeno , até insignificante.
Seis meses depois, o bambu cresceu mais de 5 metros de altura.
Ele ficara cinco anos afundando raízes.
Aquelas raízes o tornaram forte e lhe deram o necessário para sobreviver.
“A nenhuma de minhas criaturas eu faria um desafio que elas não pudessem superar”
E olhando bem no meu íntimo, disse:
Sabes que durante todo esse tempo em que vens lutando, na verdade estavas criando raízes?
Eu jamais desistiria do bambu.
Nunca desistiria de ti.
Não te compares com outros”.
“O bambu foi criado com uma finalidade diferente da samambaia, mas ambos eram necessários para fazer
do bosque um lugar bonito”.
“Teu tempo vai chegar” disse-me Deus.
“Crescerás muito!”
Quanto tenho de crescer? perguntei.
“Tão alto como o bambu?” foi a resposta.
E eu deduzi: Tão alto quanto puder!
Espero que estas palavras possam ajudar-te a entender que Deus nunca desistirá de ti.
Nunca te arrependas de um dia de tua vida.
Os bons dias te dão felicidade.
Os maus te dão experiência.
Ambos são essenciais para a vida.
A felicidade te faz doce.
Os problemas te mantêm forte.
As penas te mantêm humano.
As quedas te mantêm humilde.
O bom êxito te mantém brilhante.
Mas, só Deus te mantém caminhando...
(autor desconhecido)

Um discurso para entrar para a História!

Um discurso para entrar para a História!

PRESIDENTE DILMA INDICA NOVO MINISTRO PARA O STF

Fonte: Jornal do Brasil. 02 de fevereiro de 2011
É o próprio ministro Luiz Fux quem fala de suas origens, na autobiografia encomendada pela Faculdade de Direito da UERJ, em “70 anos de história & Memória (1935-2005)”: “Sou carioca da gema. Como se dizia antigamente. Minha mãe é Lucy Fux. Meu pai chama-se Mendel Wolf Fux, imigrante romeno, brasileiro naturalizado. Meu pai é advogado. Ele era contador e, já depois da família crescida – tenho mais duas irmãs – resolveu fazer o curo de direito, tendo o concluído com uma certa idade (...). Minha família é de exilados de guerra, da perseguição nazista. Tenho origem judaica. Meu avô e a minha avó se reencontraram no Brasil, após três anos separados. A minha avó conseguiu vir primeiro, exilada, depois é que veio o meu avô. Chegando aqui, meu avô exerceu uma função bastante humilde. Ele vendia roupas para pessoas de classe baixa, nas populações mais carentes (...). Por parte de mãe, talvez. Se alguém acredira, vamos dizer assim, nessa absorção por osmose hereditária, o pai de minha mãe exercia função de juiz arbitral na coletividade. Era um homem muito culto, dedicado às questões da justiça”.
Nome de Fux ainda tem que ser aprovado pelo Congresso

O novo ministro do STF – o primeiro indicado pela presidente Dilma Rousseff – é casado co Eliane, e tem dois filhos: Mariana e Rodrigo, de 28 e 26 anos. Adepto de caminhadas matinais diárias nas vias próximas de sua casa no Lago Sul, ele é faixa-preta em jiu-jitsu. Em maio de 2003, ficou ferido ao reagir a uma tentativa de assalto a seu apartamento em Copacabana, ocasião em que quatro assaltantes feriram-lhe o rosto e um joelho com golpes de marreta.

Liberação de licença para Belo Monte foi técnica, diz Ibama

Liberação de licença para Belo Monte foi técnica, diz Ibama

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Liberação de licença para Belo Monte foi técnica, diz Ibama

Decisão sobre a construção da terceira maior usina do mundo teria sido baseada em cinco pareceres técnicos
Fonte | G1 - Terça Feira, 01 de Fevereiro de 2011

A liberação ambiental da construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, uma das maiores do mundo, pelo Ibama, foi baseada em pareceres técnicos, afirmou nesta segunda-feira (31) a diretora do instituto, Gisela Forattini.
A usina, que será a terceira maior do mundo em capacidade instalada, atrás de Itaipu e Três Gargantas (China), recebeu licenciamento ambiental na semana passada, sendo alvo de críticas do Ministério Público Federal.
Segundo Forattini, o movimento contrário ao licenciamento deve-se à falta de informação sobre o projeto, que terá capacidade instalada de 11.200 megawatts e cuja primeira unidade geradora deverá entrar em operação comercial em fevereiro de 2015.
"Vimos essa licença como algo de uma forma absolutamente tranquila, embasada em cinco pareceres técnicos", disse ela em evento do setor. "Fizemos uma série de reuniões, foram mais de 20 e fizemos também uma vistoria enorme na área", afirmou, acrescentando que "nos reunimos com mais de 100 representantes de diversas instituições".
O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, defendeu o processo licitatório da usina. "Acho que tem um visão ideológica contra usinas hidrelétricas por parte de alguns segmentos", afirmou.
Ministério Público
Na quinta-feira, o Ministério Público Federal no Pará (MPF-PA) entrou na Justiça com uma ação civil pública contra a licença ambiental concedida nesta quarta-feira para a instalação de canteiro de obras da usina de Belo Monte, no Pará.
O procurador Ubiratan Cazetta criticou a liberação. "Uma obra desse porte, com esses custos sociais não pode ser iniciada repetindo os erros do passado", disse, de acordo com a assessoria do MPF-PA.
"Até a emissão da Licença Prévia, onze condicionantes gerais não tinham sido cumpridas, duas foram realizadas parcialmente e sobre as demais não há qualquer informação", afirma a ação entregue à Justiça em relação às 40 exigências ambientais feitas pelo Ibama quando da concessão da licença prévia.
As atividades liberadas pelo Ibama são para preparar a infraestrutura necessária para obras principais, que ainda passam por uma análise específica. Para a construção da usina em si, e para sua entrada em funcionamento, serão necessárias outras licenças ambientais, informa o instituto.
O Sistema Informatizado de Licenciamento Ambiental Federal tem a reprodução de um documento em que o consórcio Norte Energia é autorizado a derrubar 238,1 hectares de vegetação (2,38 milhões de metros quadrados) para a instalação de um acampamento, um canteiro industrial e uma área de estoque de madeiras.
Atraso
O início das obras de Belo Monte está atrasado. A expectativa inicial do governo era de que a construção tivesse começado no segundo semestre de 2010. O consórcio Norte Energia, responsável pela obra, tinha preparado aporte de R$ 560 milhões para tocar as operações. Quando tiver a licença para o canteiro de obras, o consórcio poderá dar início à mobilização de seus funcionários.
No último dia 12, o então presidente do Ibama, Abelardo Bayma, pediu para ser exonerado. O Ministério do Meio Ambiente informou que ele alegou motivos pessoais para sua saída e havia se comprometido com a ministra Izabella Teixeira a ficar no cargo até o dia 31 de dezembro do ano passado.
No entanto, antes de sua saída, Bayma vinha sofrendo pressões de outras áreas do governo por conta da concessão de licenças ambientais. O recém-empossado ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, criticou o atraso na emissão de licenças para usinas, especialmente a hidrelétrica de Belo Monte.
"Estávamos receosos de que houvesse um atraso maior, e isso implicaria em perder um ano na construção da Usina", disse Lobão no dia 7".

Deixe sua opinião!

PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO DE ALUNOS NOS CURSOS GRATUITOS DE FORMAÇÃO INICIAL

EDITAL Nº 01, de 15 de Janeiro de 2011.
PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO DE ALUNOS NOS CURSOS GRATUITOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA - CAPACITAÇÃO - E DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO - HABILITAÇÃO - PARA O ANO LETIVO DE 2011 – NO PROGRAMA SENAC GRATUIDADE - PSG.

O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL – ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DO DISTRITO FEDERAL,
Senac-DF, no uso de suas atribuições regimentais, torna público que estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo destinado ao preenchimento de vagas nos cursos de Formação Inicial e Continuada – Capacitação - e Educação Profissional Técnica de Nível Médio - Habilitação - nos Centros de Educação Profissional do Senac-DF - CEP Senac-DF: Ceilândia, Gama,Jessé Freire, Plano Piloto, Sobradinho, Taguatinga e 915 Norte/ GFCP(endereços no anexo I).
1. DO PROGRAMA
1.1. O Programa Senac Gratuidade - PSG destina-se a pessoas de baixa renda, na condição de alunos matriculados ou egressos da educação básica e trabalhadores, empregados ou desempregados, priorizando-se aqueles que satisfizerem as duas condições: aluno e trabalhador.
2. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
2.1. O processo seletivo de concessão de vagas do PSG é regido por este Edital.
2.2. A inscrição dos candidatos no processo seletivo para o preenchimento das vagas do PSG, objeto deste Edital, é feita no Sistema Informatizado do Programa Gratuidade, via Internet, pelo site www.senacdf.com.br/psg ou em qualquer Centro de Educação Profissional Senac-DF, a partir das informações prestadas pelo candidato, em formulários disponibilizados pela instituição.
2.3. A análise das informações fornecidas pelo candidato é realizada a partir dos critérios estabelecidos no Decreto n.º 6.633,de 5 de novembro de 2008, das Diretrizes do Senac - Departamento Nacional – versão 3 e da documentação apresentada pelo interessado, nos prazos constantes deste Edital.
2.4. A candidatura a uma vaga do PSG supõe o preenchimento e assinatura da ficha de inscrição do candidato PSG, com informações verídicas e cabais, apresentação de autodeclaração de baixa renda, e de termo de compromisso, devidamente assinados, bem como atendimento aos requisitos do curso escolhido (anexo II).
2.5. A documentação será de total responsabilidade do candidato e deverá ser entregue no prazo estabelecido. Havendo qualquer irregularidade nos documentos apresentados, o candidato terá seu processo cancelado, imediatamente, pelo Senac–DF, no Sistema Informatizado do Programa Senac Gratuidade.
2.6. As vagas destinadas ao Processo Seletivo do PSG, divulgadas neste Edital, serão preenchidas por ordem de classificação, obedecendo-se, rigorosamente, ao número de vagas, por opção de Centro de Educação Profissional Senac-DF - curso e turno. Caso algum candidato não ocupe a vaga, ela será repassada, automaticamente, para o próximo classificado, até que se complete o número total de vagas previstas neste Edital. No caso em que, em um CEP Senac–DF, esgote todas as chamadas e ainda restarem vagas, essas serão disponibilizadas para os candidatos selecionados em outro CEP Senac - DF obedecendo ao critério de opção de curso, além da proximidade da residência ou do trabalho do candidato.
3. DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA INSCRIÇÃO
3.1. O candidato deve atender aos seguintes itens:
a) requisitos de acesso do curso escolhido (anexo II);
b) possuir renda familiar per capita de até 2 (dois) salários mínimos;
c) estar matriculado na Educação Básica (Ensino Fundamental ou Ensino Médio);
d) ser trabalhador desempregado ou empregado;
e) ser morador do Distrito Federal.
3.2. Documentos para inscrição no Processo Seletivo:
a) - formulário de solicitação de vaga para o PSG (disponibilizado via internet ou nos CEP Senac – DF);
b) - autodeclaração de baixa renda;
c) - documento oficial com foto;
d) - comprovante da escolaridade exigida para o curso;
e) - comprovante da deficiência (quando for o caso);
f) - comprovante de ser egresso do Programa Aprendizagem do Senac (quando for o caso);
g) - comprovante de posição na família – dependente ou arrimo;
h) - comprovante de que está trabalhando ou está desempregado;
4. DA INSCRIÇÃO
4.1. As inscrições para o Processo Seletivo serão realizadas no período de 31/01 a 06/02/2011.
4.2. O candidato poderá inscrever-se via Internet, pelo site www.senacdf.com.br/psg ou em qualquer Centro de Educação Profissional Senac – DF (anexo I).
4.3. O horário de atendimento aos candidatos para inscrição nos centros será de 2ª a 6ª feira, das 9h às 18h e no sábado, das 8h às 12h.
4.4. Poderão inscrever-se apenas candidatos residentes no Distrito Federal e que atendam aos requisitos necessários constantes no Plano do Curso, conforme descrito no anexo II deste Edital.
4.5. Ao inscrever-se, o candidato deverá optar por apenas um curso e um dos turnos/períodos de oferta do curso pretendido:Matutino ou Vespertino ou Noturno ou Integral (sábado e domingo).
4.6. Ao candidato impossibilitado de efetuar sua inscrição pessoalmente ou pela Internet, será permitido fazê-la por intermédio de terceiros, mediante procuração simples.
4.7 – Quando a inscrição for concretizada via Internet, sendo o candidato selecionado, os documentos de que trata o item 3.2, deste edital, deverão ser entregues no ato da matrícula. No caso da inscrição ser efetivada em um dos Centros de Educação Profissional do Senac-DF, os documentos deverão ser apresentados no momento da inscrição.
5. DO PROCESSO DE SELEÇÃO
5.1 – Os critérios adotados para seleção foram definidos atendendo à legislação da educação profissional, ao protocolo firmado entre o Senac e o Governo Federal e aos requisitos de acesso exigidos pelo Senac DF, para ingresso no curso escolhido;
5.2 – A aprovação no processo seletivo obedecerá:
1. à ordem de classificação no Índice PSG;
2. ao atendimento dos requisitos de acesso necessários aos cursos (quando for o caso);
3. à quantidade de vagas oferecidas no curso escolhido pelo candidato;
4. à apresentação dos documentos exigidos para a matrícula.
5.3. O índice PSG será calculado pela seguinte fórmula: (RF*DF*PF*EB*CT*APS) / GF.
Sendo:
a) RF= Renda Familiar Bruta (somatória da renda familiar incluindo renda do candidato);
b) DF= Pessoa com deficiência (não =1; sim = 0,8);
c) PF= Posição na família (dependente=1; arrimo = 0,8);
d) EB= Condição na educação básica – egresso ou matriculado (egresso da educação básica = 0,8; matriculado na
educação básica = 0,7);
e) CT= Condição de trabalho – empregado, desempregado ou candidato a primeiro emprego
(primeiro emprego =1; empregado/desempregado = 0,9);
f) APS= Egresso Programa de Aprendizagem do Senac (sim = 0,8; não = 1);
g) GF= Grupo familiar (número de membros do núcleo familiar, incluindo o candidato).
5.4 – Quanto menor for o índice PSG, mais bem colocado o candidato estará no processo seletivo.
5.5 – Os candidatos Portadores de Necessidades Especiais estão contemplados com índice diferenciado, não cabendo, nesse
caso, disponibilização de vagas específicas para eles.
6. DA CLASSIFICAÇÃO
6.1. A classificação dos candidatos a uma vaga no PSG obedecerá ao critério de menor valor obtido no índice PSG.
6.2. Em caso de empate, a classificação obedecerá a melhor posição nos critérios abaixo, na seguinte ordem:
1º. menor renda per capita;
2º. ser aluno da educação básica e trabalhador;
3º. ser aluno da educação básica
4º. ser egresso da educação básica;
5º. ser trabalhador desempregado;
6º. ser trabalhador empregado;
7º. ser pessoa com deficiência;
8º. ser egresso do Programa de Aprendizagem do Senac;
9º. candidato mais idoso;
10º. ordem de inscrição.
7. DAS VAGAS
7.1. A oferta de vagas, por Centro de Educação Profissional do Senac-DF/curso/turno, dar-se-á de acordo com as informações
conforme quadro do Anexo I.
8. DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS
8.1. O resultado do processo seletivo será divulgado por meio de listagem nominal que será afixada nos Centros de Educação
Profissional do Senac-DF, no período de 10 a 13/02/2011 e pelo site: www.senacdf.com.br
8.1.1. Não será feita divulgação de resultados por telefone.
9. DA MATRÍCULA
9.1. As matrículas dos candidatos selecionados, em primeira chamada, serão realizadas, por ordem classificatória, no período
de 14 a 19/02/2011, e em segunda chamada, até o primeiro dia de aula da turma/curso de opção do candidato ou até
esgotarem as vagas, na Secretaria Escolar ou Central de Relacionamento com o Cliente de cada Centro de Educação
Profissional do Senac – DF, que oferece o curso de opção do candidato.
9.2. Seguindo-se a ordem classificatória, serão realizadas, pela Secretaria Escolar de cada Centro de Educação Profissional
do Senac - DF, chamadas adicionais para matrícula, até o preenchimento total das vagas, até a data de início do curso.
9.3. No ato da matrícula, o candidato receberá todas as informações, em palestra de 30 minutos, sobre o curso para o qual foi
selecionado, sendo essas informações condição para realização da matrícula.
9.4. No ato da efetivação da matrícula, o candidato deverá apresentar original e fotocópia dos documentos exigidos em cada
Plano de Curso, de acordo com a sua opção.
9.5. A matrícula deverá ser efetivada pelo candidato ou, se menor de idade, pelo responsável.
9.6. Ao candidato impossibilitado de efetuar a sua matrícula pessoalmente, será permitido fazê-la por intermédio de terceiros,
mediante procuração simples.
9.7. O candidato que não efetivar a matrícula no período determinado, ou que não apresentar, no ato da matrícula, a
documentação relacionada neste edital, perderá o direito à vaga, que será preenchida pelo seguinte classificado, não cabendo
recurso.
10. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
10.1. A inscrição do candidato implica a aceitação das normas que regem o processo seletivo do PSG definidas neste Edital.
10.2. Não serão recebidos processos incompletos, nem fora dos prazos estabelecidos, independente da justificativa.
10.3. Não haverá recurso para revisão de classificação no processo seletivo ou para ingresso de novos candidatos fora dos
prazos definidos.
10.4. O Senac-DF reserva-se o direito de cancelar, adiar ou remanejar turmas que não alcancem o número mínimo necessário de alunos matriculados para realização do curso.
10.5. A validade do resultado do Processo Seletivo será restrita à matrícula para cursos com início no ano letivo de 2011,respeitada a data de inicio de cada curso / turma e local de realização.
10.6. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Local de Coordenação do Processo Seletivo, criada em cada Centro de Educação Profissional do Senac-DF.
Brasília, 15 de janeiro de 2011.
Luiz Otávio da Justa Neves
Diretor Regional
Senac-DF

MENSAGEM DO DIA


A terra é mãe, é criatura viva; Também respira, se alimenta e sofre.
É de respeito que ela mais precisa! Sem teu cuidado ela agoniza e morre.
Hino da CF 2011-1-14