quarta-feira, 26 de junho de 2013

ROBIN HOOD

Surgido no século XIV, Robin Hood, é a figura do herói vingador, que sempre trava luta contra o domínio sem regras de exploradores (políticos) que atormentam os fracos e humildes (operários, aposentados, estudantes, servidores públicos), dessa forma, inicia-se uma série de aventuras do herói que distribuía aos pobres tudo que roubava dos ricos (banqueiros, grandes empresários, políticos), e levantou o ódio dos camponeses (operários, estudantes, funcionários públicos, aposentados, donas de casa) contra todo tipo de miséria, injustiça e opressão.

O rei Ricardo Coração de Leão havia desaparecido numa guerra. Seu irmão, o terrível príncipe João, inventara que ele estava preso num outro país(FIFA), de onde pediam uma enorme quantia para libertá-lo. E ordenou que todo mês fosse recolhido dinheiro (impostos e taxas) para o resgate, aumentando sempre a quantia (inflação).

_Onde está o rei? Será que o dinheiro não é o bastante? As pessoas começaram a reclamar (manifestações de rua).

_Não! Os soldados respondiam (Políticos).Ainda falta muito para pagar a liberdade dele.

O tempo foi passando e cada vez tiravam mais moeda (inflação, juros, impostos)do povo.

Aos poucos, o príncipe João foi se revelando um homem muito mau, mandando matar os fazendeiros (índios, sem terra) para ficar com as suas terras. Tudo passou a ser propriedade do príncipe.

Um dia, ele tomou o castelo do conde de Lockesley e deu as terras de presente ao seu amigo, o barão Guy de Gisborne.

Quando Robert, o filho do conde, voltou da guerra, levou o maior susto. Não tinha mais casa e seu pai havia morrido...

Will, seu melhor amigos, explicou-lhe:

_ O príncipe João assassinou seu pai. Ele e o xerife de Nottingham tiram dinheiro do povo. Aumentaram os impostos. O príncipe está cada vez mais rico. Não se pode mais caçar por essas terras. Tudo pertence a ele, que manda prender e matar homens, mulheres e até crianças.

Robert ficou horrorizado com a situação do seu povo e jurou vingança.

_Daqui para a frente serei apenas Robin...Robin Hood

_Vamos para a esplanada, ou desculpe, vamos para a floresta de Sherwood, companheiro! Robin sugeriu. Lá eles nunca terão coragem de nos procurar. Dizem que é mal assombrada...

Robin, além de vingar a morte do pai, também queria ajudar o seu povo. Nunca tinha visto tanta gente passando fome, pedindo esmola.

_Vamos assaltar os ricos amigos (banqueiros, empresários e políticos)do príncipe e do xerife que passam pelas estradas, explicou Robin. _ Eles não tomam o dinheiro dos pobres? Pois então! Vamos tirá-lo dos seus amigos e devolver aos pobres. Que tal?

Mas seremos só nós dois contra muitos soldados (armados de taser, spray de pimenta, bombas de gás lacrimogênico e bombas de efeito moral)! Will falou sério.

_Aposto que arrumaremos mais gente...Robin puxou o capuz sobre a cabeça.

Tinham achado uma grande clareira na floresta (esplanada dos Ministérios). Foi lá que começaram a praticar arco e flecha (cartazes). Por sorte havia também uma caverna, para abrigo em dias de chuva.

Obs. Esse é o primeiro capítulo de uma peça de teatro que estamos tentando encenar aqui em Brasília. Por isso a escolha de algumas locações e possíveis atores para representa-la.

Se você que está lendo tiver alguma ideia boa pode dar que a gente completa a montagem.


Nenhum comentário: