segunda-feira, 27 de maio de 2013

ESSE MUNDO PEQUENO

Um dos muitos relatos bíblicos, contidos no Pentateuco, que se supõe tenha sido escrito por Moisés, é sobre a construção de uma torre, que ficou conhecida como a Torre de Babel. Conforme consta da Bíblia, Deus ordenou aos homens que povoassem a Terra e estes, em determinado momento, sentindo medo de se perderem, resolveram criar um marco, uma torre, conforme o seu pensamento na época, uma torre que tocasse os céus. Dessa forma eles não se perderiam uns dos outros, pois teriam um marco para onde voltar, assim que se aventurassem um pouco mais e se distanciassem do seu ponto de origem.

Relata a Bíblia que Deus, ao olhar para a Terra não gostou daquele intento, talvez por que aquela pretensão iria de encontro à sua ordem de: “Crescei e multiplicai-vos e povoai a Terra”.

Os homens eram relativamente poucos e como falavam a mesma língua, estariam aptos a realizar qualquer intento a que se propusessem. Deus então confunde os homens alterando a sua linguagem, a sua forma de expressão. Nesse momento eles deixaram de se entender e passaram a discutir entre si e a não entenderem mais a solicitação do outro. Em virtude disso, eles resolveram se dividir de acordo com a sua linguagem. A linguagem foi então o ponto em comum que aglutinou os homens em pequenos grupos.

Eis que, no entanto, muito tempo depois, surge a internet e a mesma começa a possibilitar que as pessoas se entendam de várias formas, muitas vezes, à revelia da linguagem de origem de cada uma das pessoas que a acessa. A linguagem começa a ser pictórica, começa a ser unificada, porque simplificada. Hoje, uma pessoa do Brasil aprende com o povo da Islândia, que por sua vez, aprende com o povo do Peru e da Bolívia. Mas, como o povo não está acostumado a cooperar e sim a lutar para conseguir o seu sustento, e a pensar que os recursos são limitados, ele não aceita que as pessoas possam se unir para conseguir seus ideais mais nobres, de justiça, de paz, de compartilhamento, de igualdade para todos.

Então o que fazer? Dessa vez Deus não interveio para separar as pessoas, então resta ao ser humano tentar boicotar esse processo natural de união para conseguir atingir os céus. Espalham-se então boatos pela Internet, procura-se criar divisão, irmão contra irmão, como sempre aconteceu até hoje. As pessoas não podem mudar o sistema estabelecido.

Mas, e você? O que você acha? Podemos ou não construir a Torre que deixamos inacabada? Podemos ou não nos irmanarmos para criar uma sociedade mais justa? A resposta é sua, a resposta é minha, a resposta é nossa.

Se quiser mais detalhes, acesse o site: http://www.redemocratica.org.br

E que Deus nos abençoe! God bless us!

terça-feira, 7 de maio de 2013

Você controla a altura em que deseja voar

Nos anos 70 um livro foi bestseller, esse livro, pequeno, foi o Fernão Capelo Gaivota, de autoria de Richard Bach.
E, interessante é que nós, brasileiros, vivíamos os anos de chumbo, da ditadura militar, mas havia em todos, um sonho de liberdade que se identificou com o vôo da gaivota, do livro citado.
A liberdade, considerada por alguns como o segundo bem mais valioso, sendo o primeiro a vida, é considerada, por outros, o bem mais valioso, sendo mais importante que uma vida sem liberdade.
Nós acreditávamos em um futuro promissor, seguíamos a letra do samba do Chico Buarque, que dizia, "apesar de você, amanhã há de ser, um novo dia". E conseguimos, as Diretas Já, conseguimos eleger um Presidente e mais outro, até chegarmos ao PT, que era visto como o sonho de muita gente, era um partido de oposição, um partido dos trabalhadores e que iria mudar o Brasil.
Não nego aqui a nossa trajetória, foi valiosa, conquistamos muitas vitórias, melhoramos a qualidade de vida de muitas pessoas, mas ainda falta muito e o maior erro de um partido, de um sistema ou de um pessoa é cristalizar as vitórias conseguidas e não conseguir olhar para frente, é sentar em cima dos louros da vitória e ficar contabilizando-os.
O nosso sonho de liberdade, de autodeterminação, de autonomia, de ativismo autoral, de democracia ativa, continua.
E, alguns povos tiveram a coragem de investir neles, com mais garra ou mais sabedoria, sem descuidar-se de estar sempre pesquisando o que os demais países estão fazendo.
É por isso que trago à sua apreciação este vídeo que mostra uma experiência de um partido na Islândia.
Um abraço, pois somos todos irmãos.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

O oceano azul

O oceano zul está aí, basta conhecer ao redor que saberá onde está o seu oceano. Não custa nada tentar.
Apenas preste atenção no que está acontecendo. A senadora Marina já disse várias vezes a deixa, a chave, o sinal. Nada detem uma idéia quando chegou a hora dela nascer e crescer.
Nós não precisamos, como seres humanos, vivermos aprisionados às idéias dos outros seres, iguais a nós, criados com as mesmas imperfeições e sutilezas, apenas pelo medo de arriscar.
Vejam o que fez a Islândia, quando a crise economica eclodiu e mostrou para todo o mundo o que havia por trás de sistemas perfeitos e bem armados.
Por trás de tanta ideologia e conhecimentos econômicos que não poderiam ser compartilhados com o povo, porque este não entenderia e "nem devia", pois do contrário frustaria as intenções dos tubarões.
Nós todos sabíamos, há muito tempo que o sistema econômico como estava e está constituido não se sustentaria, nós todos percebíamos, mas não tinhamos coragem de arriscar.
Agora, só não vê quem não quer, que os poderosos estão lutando desesperadamente para manter o seu poder, mas que perderam a credibilidade.
O povo não acredita mais.
Todas as pessoas, nos mais recôndicos rincões desse país já perceberam que o rei está nu, ou que a rainha está despida.
Não têm mais nada a oferecer.
Nesse momento, em que tantos já morreram em enchentes por descaso do poder publico, e sobretudo pela corrupção que não permite que os recursos cheguem aos mais necessitados, que tantos já perderam a vida na violência das cidades grandes, que tantos já viram suas crenças ruirem, resta uma esperança.
Nós não estamos sós.
Porque se dermos as mãos poderemos mudar essa nação e mais do que isso, podemos mudar a nossa vida.
Se cada um de nós, em vez de ficar se escondendo e dizendo como se fosse uma coisa engraçada que não gosta de política, tomasse o rumo da sua vida, se importando com ela, se importando com a educação dos seus filhos, com a saude e a segurança dos seus, estaríamos no caminho, no caminho do ativismo autoral, que nós também fazemos questão de não querer saber o que é, e da Democracia Ativa.
Tenho certeza que você conhece essa letra, mesmo que a tenha conhecido em outra lingua ou em outro contexto:

Você pode dizer
Que sou um sonhador
Mas não sou o único
Tenho a esperança de que um dia
Você se juntará a nós
E o mundo será como um só

Imagine não existir posses
Me pergunto se você consegue
Sem necessidade de ganância ou fome
Uma irmandade do Homem
Imagine todas as pessoas
Compartilhando todo o mundo

You may say
I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope some day
You'll join us
And the world will be as one