quarta-feira, 22 de outubro de 2014

SÓ RELEMBRANDO PARA QUEM INSISTE EM ESQUECER

Essa postagem foi colocada no meu blog quando soube da doença da Dra. Dilma.

Na época eu trabalhava nos Correios.

Apesar de simpatizarmos com ela no momento, não queríamos que o PT, representado pelo Sr. José Dirceu, viesse a atrapalhar a sua caminhada à Presidência da República.

Replico este post da época, porque você, naturalmente, conhece todos os eventos que se seguiram a ele.

Segue o post.
A Dra. Dilma Roussef foi internada com fortes dores nos membros inferiores. Nós mulheres, ficamos preocupadas, estamos torcendo pela saúde dela.

Só que, mais preocupada fiquei quando vi no blog do Sr. José Dirceu a sua explicação porque era importante que ela recuperasse a sua saúde.

Em um momento de turbulência, quando vemos a crise americana derrubando as peças de dominó do mundo, quando vemos a gripe suína (influenza "A") grassando pelos países a fora e fazendo milhares de vítimas, quando vemos a catástrofe das enchentes do Nordeste do Brasil, não merecemos mais um "Zé Dirceu".

E aí, só me resta repetir a famosa frase do então senador Roberto Jeferson: "Sai daí Zé"!

E eu completo: assim você acaba derrubando a mulher, antes dela sair candidata.

Não fala nada Zé, fica quietinho, não aparece, senão "mela tudo".

E a gente vai ficar sabendo que você não saiu desse governo e já está querendo entrar no próximo.

Haja contra-propaganda!

Postado por Ana Rosa Carvalho de Abreu às 06:09 Nenhum comentário:

Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar no OrkutCompartilhar com o Pinterest

Links para esta postagem

Marcadores: política

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

PARA QUEM ESQUECEU

Temos ouvido várias vezes que o brasileiro não possui memória... talvez tenha apenas uma vaga lembrança.

Mas como hoje temos a memória auxiliar muito mais bem elaborada que é composta pelas mensagens postadas na internet, resolvi buscar alguns post do meu blog, para ativar a recordação de alguns fatos, que talvez, pelo calor da hora, não venham à nossa mente.

Começo com a colocação de um post bem pequeno,mas de importância crucial, pois trata-se de educação versus penalidade para os menores, ou no linguajar jurídico, a redução da maioridade penal. Leia abaixo transcrição do que foi escrito por mim em 2009.

O site "Agência Senado" está publicando uma Enquete sobre a Proposta de Emenda à Constitução (PEC 26/2002) que reduz a maioridade penal. Mas o que significa isso? Vamos criminalizar os mais jovens, cada vez mais fracos, resultado de uma sociedade doente, que exclui as suas crianças, os seus velhos, os seus deficientes? Vamos impedir que a vida sobrepuje a morte? Vamos atacar os sintomas, os efeitos em lugar das causas? Pense bem, leia sobre o assunto e vote consciente, lembrando-se que você também está construindo o futuro desse País. Você também é responsável.

Postado por Ana Rosa Carvalho de Abreu às 11:40 Nenhum comentário:

Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar no OrkutCompartilhar com o Pinterest

Links para esta postagem

Marcadores: maioridade penal

Reações:

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

ESSA FOI A VOZ DAS RUAS. A VOZ DAS RUAS SE FOI?

Vocês acreditam que estas pessoas, contadas em milhares, que saíram às ruas, mobilizadas pelas redes sociais, não estavam reivindicando nada, nenhuma mudança, estavam satisfeitos com o governo e que saíram apenas para passear? De que serviram os protestos generalizados? Suas necessidades foram supridas?

Pense bem antes de votar no dia 26 de outubro.

Dizem que nós, os brasileiros, temos memória curta, ou nenhuma memória. Eu não acredito nisso. Mas, nós devemos nos lembrar de um passado bem recente onde os jovens se dispuseram a ir às ruas lutar por um Brasil melhor. Então, temos obrigação de olhar com um pouco mais de detalhe e procurar saber porque eles fizeram isto, com o que não estavam satisfeitos.E, o que foi feito para melhorar. Qual foi a resposta que o governo deu à população, representada naquele momento pelos mais jovens. Agora, dia 26 de outubro é a hora, de nós, os mais velhos, darmos a nossa resposta. A resposta será dada na hora que estivermos só nós e a urna. Será a hora da nossa consciência e pode ser a hora da nossa libertação, a hora da reviravolta. Isso é comigo e é com você. Só nós podemos fazer valer a voz das ruas, convalidada pela voz das urnas.

ACORDA BRASIL

Tenho ouvido políticos se posicionarem em relação ao movimento que tomou conta de todas as capitais do Brasil, como "ACORDA BRASIL", como se ele fora um movimento casuístico.

Uma erupção nas camadas superiores, classe média e média alta das populações urbanas, incitadas pela internet, pelo “facebook” e sem maiores consequências, uma vez que é pontual e casuístico.

Ou muito me engano ou está havendo um erro de leitura, de interpretação do movimento, seja lá por quem ele tenha se iniciado.

Ele se configura mais, no meu entender a um movimento nas águas de um lago causadas por uma pedra que dá origem a um movimento cíclico e que não vai parar, pois encontrará a sua força, o seu reabastecimento na própria inércia do movimento.
Ou, se de fato estou me delongando muito, podemos compará-lo a uma barreira que se rompe e que, no início, apresenta apenas uma pequena fresta, mas a força das águas que começa a passar por aquela fresta a torna maior, e maior e maior.

E daí amigos, nos lembramos de uma música que diz... "NÃO DÁ MAIS PRA SEGURAR, EXPLODE CORAÇÃO!"

Foi muito o tempo que o brasileiro esperou por uma resposta que não veio, foi demasiada a confiança que hipotecou as políticos.

Foi muito tempo esperando que eles tomassem a frente e que realmente representassem o povo.

Agora, o povo quer o seu direito de volta, não vai mais abdicar dele.

Agora o povo quer a DEMOCRACIA DIRETA, o povo quer governar-se a si próprio.

Chega de figurões que o enganam e que ficam com o seu dinheiro, que o ludibriam, que o desencantam, que o saqueiam, não apenas nos aspectos financeiros, mas na sua honestidade, na sua dignidade, no seu direito.