sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO (PE) E DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SITUACIONAL (PES) E SUAS PRINCIPAIS DIFERENÇAS.

O planejamento estratégico tem sua origem na administração do desenvolvimento e das escolas de negócio.

Em relação com a administração, deve-se recordar que as funções administrativas segundo Henry Fayol são planejar, organizar, dirigir, coordenar e controlar.

A escola de desenho é a criadora da ideia de “Virtudes e Fraquezas” da organização à luz das Oportunidades e Ameaças, comumente conhecida no Brasil com o nome de Matriz Fofa, de Fortalezas, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças.

A escola de desenho “propõe um modelo de criação da estratégia que procura obter uma concordância entre as capacidades internas e as possibilidades externas”. Suas premissas, entre outras, são:

a) A formação da estratégia deverá ser um processo deliberado de pensamento consciente, no sentido de que a ação deve fluir da razão;

b) A responsabilidade pelo controle e conhecimento deve repousar no diretor de maior hierarquia da organização;

c) Só depois que estas estratégias únicas, maduras, explícitas e simples tenham sido completamente formuladas, se pode proceder à sua aplicação. O planejamento estratégico não é só a elaboração de um plano. É uma ferramenta de gestão cotidiana com uma visão de futuro.

d) O planejamento estratégico começa dando resposta a estas três perguntas:

i) Onde estamos hoje?

- Análise da situação;

- Análise do ambiente;

- Análise interna;

- Análise da competência.

ii) Onde queremos chegar?

- Objetivos e metas em longo prazo.

iii) Como podemos chegar e onde queremos chegar.

- Compreender o mercado;

- Compreender a competência do negócio;

- Desenhar as estratégias apropriadas.

O ciclo formal do planejamento estratégico é bastante complexo e em cada uma de suas etapas não participam os mesmos níveis hierárquicos. No nível corporativo se define a missão da empresa em função da visão adotada, se desenham as instruções de planejamento para cada um dos níveis hierárquicos, se estabelecem as prioridades para o destino dos recursos e se realiza a consolidação do orçamento.

Assim, o planejamento estratégico é uma importante experiência de capacitação e de trabalho em equipe. Um processo de avaliação sistemática da natureza de um negócio, definindo os objetivos em longo prazo, identificando metas e objetivos quantitativos, desenvolvendo estratégias para alcançar ditos objetivos e localizando recursos para levar a cabo ditas estratégias.

PLANEJAMENTO SITUACIONAL

1) Torna-se necessária uma mediação entre o futuro e o presente: destacando-se a necessidade de prever as possibilidades do amanhã para desenhar com antecipação o que deve fazer hoje.

2) Torna-se necessário prever quando a previsão é impossível: o que ocorrerá amanhã, geralmente, não é previsível porque o futuro não depende de muitas variáveis, senão de homens que criam essas variáveis;

3) Reação veloz e planejada ante as surpresas: o que ocorrerá amanhã pode estar fora do espaço de possibilidades que hoje posso imaginar ou considerar sensatamente.

4) Torna-se necessária uma mediação do passado com o futuro;

5) Torna-se necessária uma mediação entre o conhecimento e a ação;

6) E, necessita-se de uma coerência global ante as ações parciais dos atores sociais.


Bibliografia:

Luis Lira. Revalorización de La planificacion Del desarrolo. Instituto Latinoamericano y Del Caribe de Planificacion Economica y Social (ILPES) Santiago de Chile, agosto de 2006;


Nenhum comentário: