quarta-feira, 3 de maio de 2017

TRABALHO ESCRAVO

Confesso que existem coisas na Terra que nós, classe média urbana, fazemos questão de não ver. Não vendo não nos comprometemos e não precisaremos sair da nossa zona de conforto e pior que isso, não estragaremos nossa maquiagem. Mas, existem certas coisas que nos perseguem,como um gato que quer carinho e não descansa enquanto nós não o acariciamos.

Está sendo assim, desde que tomei conhecimento que a paradisíaca ilha de Madagascar é um país africano, extremamente pobre e que baseia a sua economia no cultivo e exportação da baunilha, cuja plantação é realizada em sua maior parte por mãos de crianças que trabalham como escravas, a partir dos seus cinco aninhos.

Vejo-me procurando saber cada vez mais sobre a qualidade de vida dessas pequenas crianças, se vão à escola, do que se alimentam, como se vestem e se abrigam.

Se você também se preocupa com isso e pode me mandar informações sobre o assunto, deixo aqui o meu twitter.

A gente se vê por aí.



Nenhum comentário: